aki

cadastre-se aqui
aki
Política
19-08-2015, 22h01

Para Planalto, Cunha denunciado ao STF enfraquece impeachment

10

Postado por: ISABELA HORTA

Na avaliação do governo, a denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), enfraquecerá a tese de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

A denúncia estava pronta para ser enviada hoje ao STF (Supremo Tribunal Federal), mas deverá seguir para a corte amanhã. Cunha deverá ser acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no esquema de desvio de recursos na Petrobras.

O governo acha que a denúncia terá efeito positivo para Dilma, porque avalia que será difícil um presidente da Câmara acusado de corrupção ter condição política de tentar abrir um processo de impeachment.

Um grupo de deputados aguarda o pedido de abertura de processo contra Cunha para pregar a saída dele da presidência da Câmara.

Cunha afirma que outros parlamentares já respondem a processo no STF e promete resistir no cargo.

A consistência das acusações será importante para avaliar se Cunha terá condição política de continuar a presidir a Câmara. O comportamento da oposição, que tem feito alianças com o peemedebista nos últimos tempos, também será determinante nesse sentido.

*

Apesar de ser considerada uma “pauta-bomba” pelo governo, a aprovação do projeto que altera a correção dos depósitos do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) foi uma derrota negociada com os deputados.

Nesta terça, a Câmara aprovou o projeto que vai igualar, até 2019, a correção dos depósitos do FGTS aos rendimentos da poupança.

Eduardo Cunha aceitou negociar um acordo para escalonar a correção, o que reduz o impacto econômico no governo Dilma.

Os depósitos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço financiam a habitação popular. Mas o projeto aprovado pelos deputados é justo, porque o trabalhador perde dinheiro com a pequena correção que existe atualmente.

Ainda na área econômica, o governo orientou os bancos públicos a dar crédito mais barato a empresas que se comprometam a não demitir.

Dilma tem buscado agir de modo mais político na economia, mas precisa tomar cuidado com a dosagem, a fim de não repetir erros do primeiro mandato.

*

Confira os temas do “SBT Brasil” desta quarta:

Comentários
10
  1. Raymundo disse:

    A questão deste governo, é pura e simplesmente, falta de competência da Dilma no cargo que ocupa. situação econômica em que se encontra o país, não deve ser creditada ao Eduardo Cunha. Muito menos, a falta de apoio político em sua base aliada na câmara. Pois a presidente, também não tem maleabilidade para costurar apoio político com sua base.
    A única moeda de troca, que era feita através de imposição do Planalto, eram as emendas parlamentares. Com a denúncia do Cunha, ela poderá ganhar fôlego para sofrer o processo de impeachment. Mas não se livrará totalmente do mesmo. A economia está num ritmo decrescente e, a inflação ainda em patamares alto. Não se tem um plano de governo capaz de apontar caminhos para o crescimento. Portanto, dado todas estas variáveis, desembocará num processo de afastamento de uma presidente que há oito meses não governa o país.

  2. César disse:

    Só não percebe, quem não quer. A Presidente da República Dilma Rousseff, só não caiu ainda, por que se ela vier a cair, o Vice-Presidente Michel Temer cai também. Se o Vice-Presidente assumisse, o processo de impeachment já teria ocorrido. Os bancos estão lucrando como “nunca antes neste país”, as montadoras mais uma vez vão receber incentivos fiscais, com injeção de dinheiro público a juros camaradas, , financiado com o imposto cobrado do trabalhador, as operadoras do setor elétrico terão o lucro garantido com o novo acordo proposto pelo governo que garante o direito ao repasse ao consumidor de todos os prejuízos que tiverem. Vão privatizar a BR Distribuidora em um momento que o seu valor de mercado chegou no mínimo e que o petróleo está em baixa. Precinho bem camarada para os milionários ficarem mais ricos. Vetos presidenciais apenas para ganhos dos aposentados e outras classes de trabalhadores. Ser patrão em multinacionais e grandes grupos econômicos em governos petistas, é um ótimo negocio. A FIESP,FIRJAN FEBRABAN, tem que apoiar este governo mesmo! Quem está descontente com o governo, é o povo trabalhador, que ficou com a conta salgada nas mãos para pagar. Para que retira-la, se estão ficando mais ricos as nossas custas?

  3. Getulio disse:

    Cunha mostra se como um politico irresponsavel só serve aos interesses do quanto pior melhor ;cadeia seria uma alternativa para uma pessoa com essas intenções, um aproveitador do que acontece na politica atualmente , um oportunista que quer aparecer ainda mais com grande parte da midia detonando Lula Dilma e o PT, vai ficar parta istoria da politica como um deputado vilão .

  4. Mauro disse:

    è lógico por isso valeu a pena o esforço por denuncia-lo, mesmo sem ser verdade causará muito desgaste ao Cunha e com a compra de Renan e apoio da mídia tudo ficará perfeito para o PT.

  5. Joaquim disse:

    O estilo Mantega ( Dilma ) de administrar a economia nós levou a esta situação, mais deste estilo vai nos levar aonde?
    Sabem qual foi a ultima vez que o Brasil teve crescimento negativo do PIB em dois anos consecutivos? Para quem não sabe vou dar a informação 1930 e 1931.
    Governo fraco, politicamente ridículo, gerencialmente um fracasso, comemorar o indiciamento do Eduardo Cunha, será que os anencéfalos acreditam que ele irá cair sem atirar para todos lados??
    Se esta briga na quadrilha, não atingisse a todos nós seria ótimo, porém isto respinga em todos nós. E a unica coisa que eles sabem fazer é tentar se salvar, não importa de quem eles roubem a boia.

  6. Valdenir disse:

    Em breve saberemos que esta historia esta mal contada. A mídia fala tudo que pode e o que não pode de ruim da Dilma; E esconde as coisas boas que estão acontecendo no Brasil. A anos que o Brasil cresceu e deixou de ser Rio, São Paulo e Minas, hoje para o desespero de muitos os recursos do Governo é dividido por todo o povo do nosso Pais, Obviamente o percentual ficou menor e isso é uma coisa boa!

  7. Renato disse:

    Rodrigo Janot.
    Um procurador a serviço secreto de sua majestade.
    Claro – a maior empresa do Brasil foi saqueada por todos os lados, teve os balanços estuprados. E o indiciado é….o deputado baixo clero! E de mais ninguém… claaaaaro…

    O acordão começa a se desenhar, como era esperado. O próximo passo será o esvaziamento da Lava Jato. Do ponto de vista político, tudo começa a voltar ao lugar.

    Pena que a Economia, essa Madrasta, teima em mostrar o custo do corporativismo esquerdista e do keynesianismo semi-analfabeto, né?

    Vale lembrar: O PT é o Partido que votou contra o Plano Real. E o PMDB é o partido da hiperinflação.

  8. Gomes disse:

    No Brasil, lamentavelmente, é comum que pessoas que se tornaram rés em processos judiciais (acusadas de crime ou improbidade) se mantenham em seus cargos, exercendo regularmente suas funções – inclusive usando seus cargos para influenciarem as instâncias decisórias. Isso está acontecendo agora com dezenas de prefeitos, vereadores, deputados, juízes e desembargadores. E está acontecendo até mesmo com ministro do governo Dilma (veja o caso do Kassab). É esperar para ver se o governo vai reivindicar a saída do presidente da Câmara (por ser réu em processo criminal), mas, contraditoriamente, preservar os seus supostos malfeitores… Dada a sina dos petistas de negar sempre e sempre a realidade, isso pode acontecer!

  9. Alberto disse:

    Será mesmo?Quem viver verá.

Deixe uma resposta para Mauro Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-10-24 23:07:01