aki

cadastre-se aqui
aki
Economia
01-06-2018, 13h27

Parente sai para Petrobras mudar política de preços

FHC até tentou adiar demissão para depois da eleições
6

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O presidente da Petrobras, Pedro Parente, pediu demissão porque na mesa de negociação entre governo e estatal está uma mudança de política de preços da Petrobras com a qual o executivo não concorda. Depois de baixar o preço do diesel, o governo procura uma forma de reduzir o preço da gasolina e do gás de cozinha.

A demissão de Parente é péssima para o presidente Michel Temer, mas a permanência do executivo se tornou insustentável diante do desejo de mudar a política de preços da Petrobras, algo que já aconteceu em relação ao diesel.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso tentou demover Parente. Pediu que ele ficasse até depois do resultado da eleição presidencial de outubro. Mas o executivo se disse cansado e no limite do ponto de vista pessoal. Ele também avaliou que passou a ser um empecilho para contribuir para a solução desejada pelo governo.

Ou seja, ficou impossível para Temer manter Parente e mudar a política de preços da Petrobras. Com anos de janela na política, o presidente da Petrobras entendeu isso e se antecipou a uma eventual fritura. Nos últimos dias, ele foi criticado até por políticos do PSDB, o que mostrou a perda de sustentação política para comandar a Petrobras.

Ouça o comentário na CBN:

Comentários
6
  1. Alberto disse:

    A velha política prá variar.A terra brasilis não vai entrar,mais uma vez, nos trilhos dessa forma.Aliás não tem trilhos mesmo!!!!

  2. walter disse:

    Chega a ser Hilário caro Kennedy, um profissional do quilate do Pedro parente, não terá outro; vão acabar colocando um Ficha suja…pode até declarar que não haverão mudanças, ninguém irá acreditar; volta a ser a casa da mãe Joana, o mercado já esta em declínio desde o inicio das greves …O FHC não tem que opinar, não faz parte de nada de bom ultimamente; este sujeito mostrou sua cara, em suas ultimas declarações insanas; lamentavelmente, alguns já sonhavam com a saída dele…querem o descontrole como fato; tomará sejam identificados, os “vagabundos” que fomentaram esta greve; demonstram um oportunismo doentio…tem de tudo, mas nenhum querendo o bem…

  3. Jonas disse:

    Agora tem que reestatizar a Petrobrás para que ela forneça petróleo e derivados aos brasileiros pelos preços mais baixos possíveis, sem enviar lucro para especuladores internacionais, além de construir mais refinarias para que o Brasil se torne mais autosuficiente e mais imune a grandes variações e aumentos do preço do barril.
    Tem também que abandonar o ódio infantil à Venezuela e fazer acordos para fornecimento de petróleo ao Brasil à preços justos, já que a Venezuela é nossa vizinha próxima e hoje tem mais petróleo que a Arábia Saudita.

  4. […] políticas de manter reajustes diários dos preços dos combustíveis. Pedro Parente pediu demissão da Petrobras porque sabia que a política de preços seria alterada. O presidente Michel Temer […]

  5. […] Trocando em miúdos: como hoje há uma política de preços de reajustes diários, feita pela Petrobras com total liberdade, uma nova modalidade de remarcação terá outra periodicidade. No governo, há um grupo que defende reajustes mensais. Pedro Parente saiu da estatal para a política de preços mudar. […]

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2018-09-22 14:49:23