aki

cadastre-se aqui
aki
Entrevistas
24-03-2015, 14h52

Parlamentarismo pós-Dilma seria “coisa boa”, diz Cunha

Presidente da Câmara defende mudar marco regulatório do pré-sal
43

KENNEDY ALENCAR
SÃO PAULO

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), defende a mudança do marco regulatório do petróleo do pré-sal. Crê que a crise da Petrobras criará clima para isso. Afirma que discutir o “parlamentarismo” para depois do governo Dilma “seria uma coisa boa”. Acha que um eventual fracasso do atual governo “pode comprometer uma vitória eleitoral” do ex-presidente Lula em 2018.

Cunha nega desejo de ser candidato à Presidência. Defende que o atual prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, dispute o Palácio do Planalto na próxima eleição como candidato do PMDB. Avalia que a aliança com o PT não será renovada em 2018.

O peemedebista considera que Dilma tem de fazer trocas na articulação política. Volta a rejeitar a posssibilidade de impeachment da petista, o que “beira o golpismo”. Critica a articulação política, dizendo que Dilma deve trocar nomes ou comportamento. Cunha acredita, que, “na política, [Dilma] fez no início desse segundo mandato muita coisa errada”. 

A seguir, os principais trechos da entrevista:

PMDB e eleição presidencial de 2018

“Acho pouco provável que o PMDB repita essa aliança em 2018. O mais natural e mais provável é que o PMDB tenha uma candidatura própria até porque time que não joga não tem torcida”, diz Cunha.

“Isso não quer dizer que a gente não tenha o compromisso ou não ajude na governabilidade, que não esteja presente no momento. Então, são duas coisas distintas. Uma coisa é a sucessão política que vai ocorrer; e outra coisa é o momento que a gente está vivendo. Então, separando as duas coisas, respondo que não tenho muita dúvida de que o PMDB vai caminhar pelo menos sozinho na eleição de 2018.”

Indagado se gostaria de ser candidato a presidente, diz que é “uma especulação”. Defende que o prefeito do Rio, Eduardo Paes, seja o candidato. “Prefiro até porque ele tem um ativo administrativo para mostrar. Vai ter Olimpíada no ano que vem e, se sair bem, será um nome natural, credenciado para ser o grande nome do PMDB”, opina.

Sobre uma eventual candidatura ao governo do Rio, responde: “Não vivo o futuro em função do meu presente. (…) O futuro a Deus pertence.”

“Todo mundo que coloca qualquer tipo de ambição futura, seja por sonho e mesmo que não expresse, vai estar comprometendo o bom exercício do seu mandato presente. Prefiro exercer bem aquilo que me propus a fazer.”

Eventual volta de Lula e impeachment de Dilma

“O Lula tem um carisma pessoal. Sempre foi maior do que o PT. (…) O futuro [de Lula], de uma certa forma, está atrelado ao bom desempenho ou não do governo da presidente Dilma. Ela, querendo ou não, foi uma cria dele. Consequentemente, a partir de que não haja sucesso no fim do governo dela, isso, sim, pode comprometer uma boa candidatura dele.”

Na opinião do peemedebista, o fracasso de Dilma “pode comprometer uma vitória eleitoral” de Lula.

Cunha diz não ver possibilidade de prosperar uma discussão sobre o eventual impeachment da presidente. “Não pode ser usado o instrumento de impeachment como recurso eleitoral. Me parece que é mais esse o caminho que estão tentando utilizar. Eu acho que o impeachment sem razão beira o golpismo”, declara.

“Temos, sim, uma crise política. Essa crise política se torna mais grave quando o governo está no início do seu mandato. Ou seja, com 3 meses praticamente de exercício do segundo mandato da presidente, faltando ainda 45 meses, ter um desgaste acaba gerando esse tipo de especulação. Ela tem todo tempo para se recuperar ou não. Mas, mesmo que se recupere ou não se recupere, jamais será o impeachment o remédio para conter. Quem votou e se arrependeu do voto vai ter que corrigir na próxima eleição. Essa é logica da política. Você pode discutir tudo: qual melhor de sistema de governo do Brasil, a forma que você vai discutir o processo eleitoral, mas jamais a falta de legitimidade dela, na medida em que se elegeu.”

“O Brasil não é uma republiqueta para tirar um presidente porque ele não está bem popularmente. Não acho que essa razão de “perdeu a condição de governabilidade” seja suficiente para o impeachment. Vira um impeachment político. Essa figura não existe no país. Senão, a gente tira a condição de governabilidade de qualquer governante do futuro e terá a obrigatoriedade de ter o impeachment dele. Então, é preciso que a gente crie as condições de proteção para ter o mínimo de garantia do cumprimento daquilo que o eleitor [decidiu].”

“A crise é política. A saída é ter uma mudança política. Sempre critiquei a articulação política, que está atabalhoada, tanto que gerou essa disputa na presidência da Câmara e teve as sequelas que teve.”

“A atual crise é muito mais profunda que aquela disputa. Aquela disputa [vitória dele sobre o governo na eleição para a presidência da Câmara] pode ter sido um erro no processo. O processo já vem errado desde antes na formulação da equipe de governo, no patrocínio de um partido fictício que visava única e exclusivamente enfraquecer os seus parceiros.”

“Você vai ter uma contradição falando que a reforma política é fundamental, mas ao mesmo tempo estimula um partido que não existe com o objetivo de enfraquecer aliados. Então, a concepção política, a estratégia foi errada. A partir daí, são execução e consequência da estratégia.”

“Os nomes de articulação política, provavelmente, precisam ser trocados ou, no mínimo, mudarem o comportamento. (…) O governo precisa corrigir rapidamente para que esse envelhecimento que a gente sente de um governo que mal iniciou o seu segundo mandato não se aprofunde e acabe gerando problemas cada vez mais difíceis de serem solucionados.”

Reformas ministerial e política

Indagado se a reforma ministerial seria uma saída, afirma: “Não sei. Se não mudar a forma e estratégia de articulação política, não adianta nada trocar o nome e continuar fazendo tudo errado. O problema é trocar ou não o nome e fazer certo”.

“Eu não diria que ela esteja fazendo tudo errado, até porque não deu tempo para avaliar. Você só vai avaliar o segundo mandato dela no decorrer do tempo. Mas, na política, fez no início desse segundo mandato dela muita coisa errada. Pode ser que ela esteja com desejo de consertar, mas não encontrou o caminho. Mas que precisa dar uma demonstração que está mudando, precisa.”

“Não acho que tenha parlamentarismo branco [devido à fraqueza do Poder Executivo hoje]. Os poderes têm de ser independentes e harmônicos entre si. Eu ganhei a eleição pregando a independência da Câmara dos Deputados. (…) As pessoas não estava habituadas mais a ver o Parlamento exercendo seu papel de parlamento. E agora está exercendo. O que nós estamos fazendo é devolvendo esse papel [ao Legislativo]”, afirma.

A respeito da reforma política, diz que não discutiria o conteúdo, mas que a colocará em votação após o final da tramitação na comissão especial. A ideia é levar obrigatoriamente para votação no plenário se a comissão não votar uma reforma após 40 sessões deliberativas. “Findas as 40 sessões, se ela não apreciar, eu vou avocar para o plenário e o plenário vai decidir com as suas emendas. A minha ideia é, cumprida essas 40 sessões, ter uma semana inteira para votar só a reforma política. Começando na segunda-feira e só terminando na hora que acabar de votar.”

Defende a votação de alguma legislação para de combate ao terrorismo. Avalia as regras de hoje não são suficientes.

Crise da Petrobras e mudança do marco regulatório

A respeito do efeito econômico da Operação Lava Jato, citou “um exemplo clássico”. “Sou o mais votado numa cidade do Rio de Janeiro que se chama Itaboraí, onde tem a sede do Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro). O Comperj está parado. De 26 mil empregados, 19 mil foram mandados embora, pedindo esmolas pelas ruas de Itaboraí. A Petrobras tem uma influência na economia brasileira que as pessoas ainda não mediram. Eu diria tranquilamente que 1% do PIB de 2015 vai ficar comprometido em função dessa crise da Petrobras.”

“A Petrobras está em crise. É preciso que o governo aja rapidamente para evitar essa crise, que começou também com um processo equivocado quando se discutiu a partilha. A partilha se mostrou um equívoco. A obrigatoriedade de você ter 30% do investimento obrigatório pela Petrobras sem condições de alavancagem e, ao mesmo tempo, a Petrobras assumir compromissos muito acima da sua capacidade, acaba levando a uma crise econômica da Petrobras. Que foi agravada pelas denúncias de corrupção e pelo prejuízo todo que a cadeia teve em função das denúncias.”

Cunha é a favor da revisão do marco regulatório do pré-sal. Afirma que a mudança de regra “só serviu para ter uma guerra federativa pelos royalties”. Defende o modelo anterior, de concessões, que seriam mais atraentes.

“Estamos com um problema muito simples: a economia querendo, como se diz na gíria, desmamar. Consequentemente, você está querendo tirar o Estado do financiamento da atividade produtiva.” Segundo Cunha, capital estrangeiro seria atraído para investir por meio de concessões.

Ele avalia que o clima político para mudar o regulatório “vai evoluir na medida que os resultados da Petrobras mostrem que ela está praticamente fazendo desinvestimento. Consequentemente, você vai ter clima pra isso”.

Defende a política de conteúdo nacional, mas afirma que não poderiam ser criadas “indústrias fictícias”

Ao falar das limitações da política de conteúdo nacional, ele fez uma análise mais geral sobre a crise econômica: “É como a gente brinca: tempestade perfeita, só que está faltando água”.

Cunha diz ter dúvida se seria uma boa solução taxar grandes fortunas. Acha que talvez seja possível cobrar imposto de herança. “Em nenhum lugar do mundo se tributa patrimônio, tributa-se renda. Você pode até considerar que herança seja uma renda derivada da sucessão. Mas taxar patrimônio é uma coisa que não vai dar certo em lugar nenhum do mundo. (…) As grandes fortunas vão sair do Brasil e levarão seu patrimônio para outro lugar para não serem taxadas.” Questionado sobre um efeito simbólico de taxar grandes fortunas, afirma: “Economia não vive de simbolismo só. Ela vive da realidade. No real, você não afasta o capital, você atrai o capital.”

Meta de superávit primário de 1,2% do PIB

Cunha avalia que, mais importante do que cumprir a meta de superávit primário de 2015, de 1,2% do PIB (Produto Interno Bruto), é o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, “mostrar uma segurança de que as contas públicas estarão sob controle”.

Para Cunha, “o mercado acreditará muito mais do que cumprir o número e todo mundo ter dúvida se, no ano seguinte, ele vai continuar mantendo a condição [de atingir a meta].”

Indagado se Levy, em tese, poderia entregar um superávit inferior a 1,2% do PIB, responde: “Ou às vezes pode entregar mais e não resolver. O movimento do mercado é um pouco diferente do que a fotografia do número”.

Críticas a Rodrigo Janot e Cid Gomes

Cunha avalia que as críticas duras ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, não foram um erro tático, o que poderia jogar o Ministério Público contra ele. “Não estou criticando a instituição. Eu estou criticando quem é responsável por assinar. Quis mostrar a incoerência dele. Se foi um erro tático ou não, quando se trata de honra, você não trata de tática. Quando você acusa um chefe de um poder, como é meu caso, sem razão nenhuma para isso, e usando critérios diferentes de outros, eu tenho que zelar pelo nome da instituição que presido. Até para mostrar aos meus pares, aqueles que me elegeram e até aqueles que não me elegeram, que eles têm um presidente que tem condições políticas de demonstrar que aquilo é um absurdo e os supostos indícios contra ele são frágeis, e realmente o são. (…) Se o procurador com isso vai ter um tipo de atitude contra mim, para tentar me prejudicar mais, seria piorar o quadro que ele mesmo criou me escolhendo. Eu não acredito que ele vai chegar a esse ponto.”

Cunha diz que o ex-ministro da Educação Cid Gomes “foi desqualificado, agressivo” ao falar da tribuna da Câmara na semana passada. Não fez críticas ao Legislativo no contexto do fisiologismo político, avalia o presidente da Câmara. “O que ele fez foi acusar ainda mais o plenário. Ele colocou os parlamentares, dando uma lição de moral, como se fossem realmente um bando de achacadores e ele fosse um santo.”

Defesa do parlamentarismo

“Temos uma constituição parlamentarista com um regime presidencialista. Isso já é um problema. É claro que o parlamentarismo protegeria muito o chefe de Estado, no caso da Presidência da República, das crises. (…) É claro que isso é uma discussão de futuro que vai voltar. Provavelmente, voltará. Não sei quanto tempo vai levar, mas não é coisa para agora. Até porque seria outra forma de você ter golpe. Mas o parlamentarismo é uma discussão que foi mal resolvida na Constituinte e depois, quando teve o plebiscito, acabou não sendo encampado pela população.”

Cunha afirmou que discutir parlamentarismo “agora seria subtrair a prerrogativa dela [Dilma] pela qual foi eleita”. “Seria muito difícil esse debate. Mas acho que discutir isso para o futuro seria uma coisa boa.”

Assista à íntegra da entrevista ao SBT:

Comentários
43
  1. E quem teria condições para a tarefa ? quem estaria apto ? FHC, Serra, Aécio todos traidores
    lesa-patria ????

    • Hermes disse:

      Bom representante das elites economicas do Brasil que sempre foram e são a favor de financiamento privado para poderem ter deputados e senadores no Bolso.

      Seu lema é ” quem paga mais!”, quem pagar mais ele vota. Deve ter risos quando escuta: interesse nacional, proteção das riquezas, patrimônio da união, bem público, defesa da petrobras e etc.

      • Roberto de Assis disse:

        A operação lava Jato sendo realizada porque o partido do governo e partidos da base aliada estavam levantando recursos para financiar campanha politica através de propina e você acusando os partidos de oposição, seja menos cego e mais realista sobre suas acusações, acredito que o PSDB não seja um exemplo a ser seguido, mais querer acusa-lo em comparação ao PT é mais do que ser hipócrita é ser militante!!

      • Matins disse:

        O Lula gosta de comer pelas rebarbas. Ele é malandro e não vai querer assumir a bomba de governar o Brasil. Ele , e sua TURMA, já corroeram (ratos), tudo o que queriam , e em 2018, vão viver num país europeu, passear pelas lindas praias, e nós é que vamos aguentar todos os problemas oriundos da malversação dos recursos públicos.

      • sebastiao eustaquio ladeira disse:

        concordo plenamente com eduardo cunha

    • edinaldo disse:

      so qr deixar bem claro, agente tem que corrigir e antes de terminar o mandato sim, pois nois fomos enganado pela Dilma, agora vimos que ela nao cumpriu o que prometeu, entao temos que corrigi agora sim, no proximo mandato pode vir outro prometendo tudo asim como a Dilma fez..vai todo mundo e acredita e nada isso sempre foi assim, agente nao tem bola de cristal… a politica e muito suja…se tivermos a oportunidade de corrigi agora o proximo mentiroso vai pensar mil vezes antes de prometer, essa e adica perfeita, so pensam em dinheiro dinheiro nao pensam outras coisas vive do nosso suor, nois que pagamos as mordomia de vcs, sem palavras se nao vou encher isso aqui de tanto escrever

    • Cabeludo disse:

      Antes de falar de FHC é bom pesquisar: “O Plano Real mostrou-se nos meses e anos seguintes o plano de estabilização econômica mais eficaz da história, reduzindo a inflação (objetivo principal), ampliando o poder de compra da população, e remodelando os setores econômicos nacionais.” (Wikipedia).

    • Martins disse:

      O lula teve prestigio por causa do crescimento da economia mundial . Gostaria de vê-lo governar agora diante de tantas dificuldades.

  2. Antonio disse:

    Que hipocrisia do Cunha,faz parte do governo e torce contra a Dilma, se acontecer o fracasso do governo ele faz parte do fracasso, alias é um dos maiores responsáveis até aqui pelas dificuldades de aprovação das matérias que o governo envia para a câmara,é contra o fim de doações de empresas,porque se beneficia com elas,seu nome esta na lista do MP,de Dilma não.

    • GILMAR disse:

      Pois é Antonio, so para me apresentar aqui, eu nao sou politico sou um cidadao comum e na verdade na minha opiniao o Brasil deveria ter um regime parlamentarista, tenho visto aqui varios comentarios e alguns ate sem nexo, rídiculo e sem nehum conteudo, a maioria do brasileiro gosta mesmo e de dar palpites sem entender nada, se cada um fizesse a sua parte talves seria diferente
      concordo plenamente com vc sobre o sr Cunha.

    • Reinaldo Pompeu disse:

      Me desculpe, mas terceirizar a culpa não é correto.
      O governo errou e continua errando, seja na articulação política, seja na área econômica, seja na leitura do país.
      A forma amadora deste governo em lidar com o parlamento será caso de estudo nas faculdades no futuro de como não fazer.

      Não é culpa do Cunha o governo sofrer derrotas históricas no parlamento, não é culpa da “mídia golpista” o % de aprovação do governo, não é culpa do MPF termos tanta corrupção aparecendo nas investigações.

      A Cesar o que é de Cesar.

      • Gustavo de Cerqueira disse:

        Então a culpa de todas as mazelas do Brasil é do governo Dilma, dos últimos 4 anos! Pera lá, tem mais uma porção de razões para os problemas do Brasil, inclusive têm sua parcela de culpa o Cunha, a mídia golpista e a condução do MPF para achar tanta corrupção atualmente.

        • Leomar Rodrigues disse:

          Se a mídia não expor a situação os desvios continuarão e a coisa deve sim ser colocada de forma dolorosa contra todo o governo e quem faz parte dele, pagamos impostos e os desvios gerados pelos acusados.

  3. Anselmo disse:

    Este Cunha, pensa que as pessoas são burras ou idiotas , até quando vamos ter que aguentar pessoas deste tipo, este indivíduo apenas colabora para que tudo fique pior, igualzinho aos outros, sob o manto da proteção da mentira. Da nojo, este tipo que faz o pais ficar do jeito que está. quer ver o circo pegar fogo.

  4. luiz carlos disse:

    Hipócrita! Em vez de estar se preocupando com a situação do país fica pensando na próxima eleição. Vai trabalhar para melhorar o país seu infeliz pois vc faz parte do governo pois é da base aliada(base desunida) o fracasso do governo é todos vocês que estão aí para representar o povo e ficam brigando por poder e trabalhando para atrapalhar o governo. está na hora dos políticos se conscientizarem que estão todos na mira do povo, estão todos sendo vistos com os mesmos olhos, ou seja governo, situação e oposição estão todos precisando de se regenerarem.

  5. Paulada disse:

    Este cara sempre vai jogar contra a qualquer interesse do trabalhador. Eleger um sujeito como este para presidir a Câmara é apenas o começo do fim. Para os admiradores dele, vejam o que ele queria colocar no marco civil da internet.

  6. Luis disse:

    Fala sério: Esse Cunha deve ser amiguinho desse Eduardo Paes. Só pode ser.

  7. jota disse:

    esse cara era da melodia e fazia reportagem para mesma, tinha uma fala peculiar,” o povo merece respeito”, hoje é presidente da camara, queria entender isso, caiu de paraqueda e se tornou o juiz do governo dilma

  8. carlos alberto cunha disse:

    O Sr. Eduardo Cunha, personifica politicamente o lobo e o cordeiro. Basta analisar as opiniões dele. Bate no governo quando lhe convém e faz afagos quando lhe interessa. Para ser levado a sério, precisaria, primeiro, desvincular-se do PMDB e, assim, livre do compromisso partidário, tomar seu próprio rumo. Do jeito que atua, não pode ser levado a sério. Fica parecendo mais um oportunista, aproveitador e hipócrita.

  9. Janaina Semolina disse:

    Quanto mais fico longe da política mas começo a entender do assunto. Não há candidatos senhores…Simplesmente não há! Se o Lula aparecer vai levar!!! A política estabelecida pelo PT não é para grandes capitais. A política do PT é feita para o resto do país abandonado faz décadas. Sinto dizer mas a tucanada vai ficar de fora novamente. – Chorem!!! Depois do Lula? Romário…fará um bom governo no RJ e a tucanada só vai desejar outro golpe de Estado.

  10. David Dias disse:

    A vida é a melhor escola e eu que nasci em 1937 no tempo da segunda guerra e acompanho politica desde a queda do Getúlio Dorneles Vargas em 1945 e passei por varias fazer sempre aqui em S Paulo, zona oeste fiz todos os curso ate chegar ao bacharelado, fui engraxate, entregador de marmita, operário, trabalhei em escritório fui funcionário de multinacionais, funcionário publico estadual e municipal, Contador de empresas medias e sempre estudei à noite e, desde 1956 quando dei meu primeiro voto no Juarez do Nascimento Távora sempre acompanhei a gestão da coisa pública e de politico tendo sido filiado em alguns e tendo ajudado a formar o PTB a pedido da Ivete e de Jânio posso dizer que havia mais homens honestos e menos corrupção hoje há menos homens honestos e mais corrupção ou melhor muitos que se dizem e outros que pensamos serem honestos se forem guindado à um cargo publico eletivo ou não, como vi inúmeros, soltam a franga e passam a ser corruptos ate mais do que já j[lá estavam , mas roubalheira má administração e falta de patriotismo como vejo agora com o sapo barbudo seu PT e seus seguidores nunca pensei que fosse possível existir e posso dizer que não adianta fazer reforma disto ou daquilo pois o erro esta no ser humano que é ganancioso, aplica a Lei de Gerson e não vê limites. Assim somente um milagre poderá nos ajudar a sair desta situação. O Brasil do futuro que ouvi nos tempos de escolas ainda não chegou e, com este pessoal que aqui esta, nunca chegara.

  11. Luiz Carlos disse:

    É tão claro o desejo desse pessoal de entregar a Petrobrás, que eles nem disfarçam mais. Resta saber quais interesses que eles defendem! O parlamentarismo poderia ser uma boa forma de governo, mas já foi rejeitado em plebiscitos duas vezes. E em 2018, se Lula for realmente candidato, não tem para ninguém.

  12. Galego disse:

    Depois que a gerentonA caiu em desgraça por sua conta e risco, depois que continuou desviando dinheiro da Petrobrás para o caixa 2 do seu partido, embora o sr Lulla ache isso muito normal, não falta quem queira chutar cadáver. Realmente este sujeito é um oportunista, mas falou algumas verdades que feriram os ouvidos dos petistas. Pátria Educadora não deveria ser apenas um “slogan”, deveria ser uma verdade.!!

  13. Ojuara Reis disse:

    Ele está se fazendo de doido, que não está acontecendo nada mas é bom lembrar que a operação Lava Jato ainda não terminou. Muita coisa podre ainda vai aparecer e quem sabe esses “indícios frágeis” não sejam fortalecidos por mais alguma delação premiada. Aí a cobra vai fumar.

  14. Cicero Ezequiel da Silva Filho disse:

    ”. Acha que um eventual fracasso do atual governo “pode comprometer uma vitória eleitoral” (Volta Lula), Sinceramente diante da atual conjuntura seriamos todos “BURROS” em ressuscitar o “nada sei, nada ouvi, nada falei e principalmente, era “muito pelo contrario até que de fato la esteve, ou seja: foi contra o fator previdenciário no Governo FHC, porem teve a oportunidade de vetar no final do seu governo quando proposto pela Câmara e o que fez?, sancionou a lei, pecisamos de lideres que promova o desenvolvimento das pessoas e não governar para miseráveis, miseráveis no sentido de bolsas, bolsa disto, bolsa daquilo, transporte gratuito para os sexagenários, mas promover o orgulho e a capacidade do ir vir pela conquista e não pelos planos sensacionalistas, é muito simples certificarmos do que aqui descrevo e muito mais, basta transitar nas periferias.
    Sinceramente “PT” nunca mais e olha que eu transitei neste partido por acreditar ser oposição e pelos ideais que hoje inexistem, bando de safados blindados, alguém já parou para pensar na situação financeira do Sr. Lula e dos seus? pois é, ……e as falcatruas todas ocorridas no governo do PT, se este partido fosse serio e a Dama de Vermelho quisesse se perpetuar na Historia do Brasil seria muito simples, dar nome aos bois e crucifica-los todos.

  15. ARIVALDO BARROS disse:

    O deputado Eduardo Cunha, deveria pedir afastamento da presidência da Câmara, até que seja esclarecido o seu envolvimento na “LAVA JATO”. Será que este parlamentar é confiável, é a favor do financiamento privado de campanha, faz oposição ao governo ao qual o seu partido o PMDB apoia, que por sinal tem o vice-presidente. Onde estão os seus pares que não pedem o seu afastamento, será que estão envolvidos nas mesmas sujeiras. Ficam as perguntas. Será que o ex-ministro Cid Gomes errou na conta quando disse que na Câmara há de 300 a 400 parlamentares “achacadores e oportunistas” será que é mais do que isso? O ministro falou a verdade ou está mentindo? O Ministro pediu demissão porque mentiu ou porque o falou a verdade? Será que o ministro não externou o pensamento de boa parte dos eleitores em relação aos parlamentares? Seria, se não trágico irônico, um ministro de estado pedir demissão por ter dito a verdade. Por anda a grande mídia, principalmente a televisiva, não dá uma maior cobertura, quanto ao envolvimento dos dois presidentes das duas casas legislativas, o que se tem visto são pequenas notas de rodapé, sem qualquer comentário. A quem interessa a satanização do atual governo, a um grupo de empresário”coitadinhos” que deixou de receber incentivos ficais e outras benesses do governo, dos trabalhadores que tiveram os seus salários valorizados nos últimos anos de governo do PT , da taxa de desemprego que gira em torno de 6%. Se há uma coisa que os governo do PT, fez nos últimos anos foi favorecer ao capital muito mais que favoreceu ao trabalhador. Será que boa parte do segmento empresarial não deveria ser tratado também como “acachadores e oportunistas”, pois, já sugaram tudo que tinha de sugar do estado brasileiro, e agora e estão querendo mudança de governo, pois um governo que não oferece mais vantagens para os seus negócios não faz sentido, pois, as suas prioridades são os seus negócio o Brasil e os brasileiros pouco importa.

  16. NETO DE PRESO POLÍTICO disse:

    Com políticos do quilate de Cunha, Collor, Sarney, Lobão, Calheiros, Lula, Dirceu, Neves, Gomes… não existe parlamentarismo ou regime político que faça o país prosperar.

  17. Catarino Jose da silva disse:

    O PMDB ascende uma vela para Deus e outra para o Diabo, como pode um partido com seis ministérios e cetenas de cargos de diretoria, autarquias etc, pode trabalhar contra o o próprio Governo, Partido safado, Foi Collor, Itamar, FHC e Dilma. Verdadeiros URUBUS da pátria ou a´te mesmo “camaleões” Mudam de côr conforme o ambiente. Eduardo Paes, kkk não ganha nem para síndico, piada de mal gosto.

  18. Eu acho que ainda é cedo, mais tenho certeza que daqui pra frente o governo vai ter outra visão! desde que ela não abra mãos para projeto que beneficie esses bocados de ladrões. não vou generalizar, pois na politica tem muitos políticos sérios! tiramos por Natal, nos tendo um dos melhores aeroporto do país, mais teve um político sem futura que teve a ousadia de trazer um aeroporto para usa o nome do pai. isso é se aproveitar em beneficio próprio. não precisava disso! por isso que o país esta se passando por isso. MAIS LULA VEM AÍ DE NOVO. AÍ É NOS!

  19. mauro antonio cunha disse:

    Só por Deus ninguém merece realmente estes políticos este ranço que nos atormenta, Com Dilma ruim demais com este Cunha querendo ser o todo poderoso, que horror pobre desta geração

  20. jorge disse:

    pessoal eu li todos os comentários e concordo esse cara ai e um dos que esta ferrando o nosso pais cunha você e pago por nos para ajudar o governo e não par fazer isso que tu esta fazendo. Vi os movimento do dia 13/15 o povo na rua uns pedis o fim da corrupção outros contra o governo federal ,outros a volta dos militares no meu ponto de vista todo mundo tem o direito de protestar segundo a nossa democracia então vou fazer o meu protesto pala internet nem fora o governo nem a volta dos militares e sim fora o senado e o congresso pois e essas duas casa que esta ferrando o nosso pais. A gora falando do governo do FHC quem viveu os anos que eles foram governo não esquesse já mais eu por ex:vivi e não tenho saudade pois foi uma desgraça imposto sobre os cheques , fator previdenciário para os aposentados sucateamento dos bens públicos como A CSN,VALE DO RIO DOÇE TEJEFONICA,CPFL 40% DA PETROBRAZ,UMA BOA PARTE DA NOSSA AMAZONAS,O FMI TODOS MÊS NO NOSSO PAIS DITANDO AS REGRAS EM FIM O PSDB NÃO TEM MORAL PARA FALAR DE NEM UM GOVERNO SEJA DO PT OU DE QUALQUER PARTIDO POIS ELES FORAM GOVERNO MUITOS ANOS E OQUE FISERAM A FISERAM MUITO SUCATIATAM O NOSSO PAIS DE PONTA A PONTA.

  21. RENATO disse:

    Concordo com Arivaldo o presidente da câmara deputado Eduardo Cunha, deveria pedir afastamento da presidência da Câmara, até que seja esclarecido o seu envolvimento na LAVA JATO as manifestações estão sendo focadas só na presidente quando a podridão está na Câmara e no Senado, vamos marcar uma data para irmos as ruas pedir o afastamento dos dois.

  22. César disse:

    Estes políticos estão muito mal acostumados com o poder que tem e por sempre serem recolocados nos seus cargos pelo povo desinformado, que só se interessa por novelas, BBB, e programas sensacionalistas da tv brasileira. Se serviram deste governo por todos estes anos e agora tentam se apartar dos casos de corrupção e desvios que vem à tona com a investigação da Policia Federal e denuncias do Ministério Público. Quer colocar a culpa apenas no Poder Executivo e na figura da Presidente da República e se descolar da crise eximindo-se de suas responsabilidades. Teve o nome incluído na investigação e mostra todo o seu descontentamento se colocando como opositor do governo ao qual sempre apoiou. Ganha força por pertencer ao partido de maior bancada(PMDB) e que manda no Congresso Nacional. Junto com o Senador Renan Calheiros ainda vão criar muitos problemas para a governabilidade do país. O lado bom disso tudo é o distanciamento da possibilidade de a esquerda nos transformar em uma Venezuela, em um país como o dos nossos vizinhos, que é governado por decreto e com instituições cada vez mais enfraquecidas. A nossa obrigação como povo é apoiar as investigações e fiscalizar para que se chegue aos responsáveis por toda a roubalheira, por toda a corrupção, por todos os desvios de dinheiro público e por todos os desvios de conduta daqueles que, deveriam servir ao país e representar o povo brasileiro. Guardem bem os nomes e como disse o nobre Deputado: É durante as eleições que se fazem as escolhas. E é durante as eleições que deveremos fazer a maior limpeza e retirarmos os corruptos da vida publica!

  23. Sônia Maria Santos disse:

    Não sou filiada a partido algum, mas é inegável que durante o governo de Sr. Lula
    o Brasil deu um salto para frente.
    Infelizmente estamos reféns do Congresso Nacional , achacadores como bem disse
    Cid Gomes.Não querem nada do bem do Brasil e usando os idiotas que só fazem passar
    noticias através de aplicativos para tumultuar a situação política.
    Povo brasileiro acorde ,pois só depende de nós; não se deixem ser manipulados.
    Todos os partidos tem gente boa como tem gente que não vale nada, assim como
    nas religiões tem quem preste e que não vale NADA.

  24. RENATO disse:

    Só lembrando que dia 12 estou com uma faixa solicitando o afastamento dos dois Eduardo Cunha e Renan, vamos unir as forças do contrário o nosso País não vai mudar.

  25. Ca' Est brasil disse:

    Caro cunha eduardo em 2018 chamaremos o lula não para as eleições mas para pagar o spreed do brasil.
    Torci que o psdb não ganhasse as eleições, com atual situação os petistas iriam se gloriar.
    A dilma è uma laranja na mão do lula o bla-bla-bla do palanque. O dirceu è a mente diabólica do sistema.
    Estou gozando dessa situação. Nas eleições desse ano a dilma traiu o povo ela não falou como na campanha de 2010 que “a petrobrás era do povo”. Eh….Casualidade!!!
    Uns sei anos atrás eu afirmava que a fonte inesgotável de dinheiro vinha da petrobrás e que uma hora acabava, agora ACABOU e ACERTEI!!!!
    A grana era para as empresas petistas da lavajato, os artistas, esportistas, diretor de cinema, palestras de 300mil reais e assim vão listas sem fim de patrocínio da petrobras, ate evo morales levou a sua parte. O lula si confirmava como o Deus do brasil e também da mana caída do céu. Os peixes e os pao se multiplicavam a cada dia como a bíblia diz, o povo era eufórico todos com carteira assinada e como se não bastasse seguro desemprego para todos, o brasil das maravilhas dos sonhos e dos encantos!!! Nada mais que lugares de trabalho fictícios com prazo de vencimento ate o escândalo lavajato ver a tona, e o pior ainda não chegou muitas gente voltara para a casa chorando.
    Hoje aposto que a oposição inexistente em todos esses anos levou uma parte da grana da petrobrás que foi paga pelo mesmo pt. Essas são atitudes dos regimes ditadores que gostam se manter ao poder a qualquer custo. Exemplo claro foi o esquema do mensalao com o dirceu pagando deputados e senadores, no então a oposição bem paga fica de boca calada e olhos fechados.
    O jogo é feito enquanto o morno e preguiçoso brasileiro continua a frente da rede globo assistindo a novela e as bobagens do jornal nacional!
    Os nomes das pessoas e pais com a letra pequena não foi um erro de digito ninguém dessa porcaria de gente é digno de uma letra maior.

  26. Guilherme disse:

    Povo brasileiro, vamos tirar toda essa corja de safado, corruptos, ladrão, acabem com todos os partidos deixando dois é o suficiente e teremos mais controle, na atual situação é muito difícil levantar os nomes de todos, o LULA, passou mel na boca do povão, aumentou as colmeias e agora esta colhendo o resultado, como mensalão, Petrobras, Correio, dinheiro da Cueca e por ai vai.

  27. christhian disse:

    SINCERAMENTE – O deputador Eduardo cunha é muito preparado para o cargo , fiquei impressionado !!!!!!!!!!!!!

  28. Bruno Maia disse:

    Ai que mentiroso! Disse que não almejava a presidência da Câmara mas tava fazendo campanha pra isso desde o meio de 2014!

  29. BCTarol disse:

    Após 15 março o governo PT vem na TV dizer que isto e um golpe, uma busca do terceiro turno em um governo eleito democraticamente pelo voto. Tenho umas considerações a fazer:
    1) “Revolução” está associada a mudanças de Estado exigidas por elite da sociedade revoltada, golpe, terceiro turno. 2) “Rebelião” está associada à aglutinação da sociedade pró-mudanças de Governo exigidas pelo povão rebelado.
    Então ELES NÃO ENTENDERAM do dia 12 próximo (abril) é que o movimento das ruas é uma REBELIÃO. Entre outras visões imagino que estamos com o corpo governamental já atualmente atuando no sistema parlamentar. Estamos rebeldes e gritamos junto a um povo que clama por um novo Brasil, Brasil que surge das ruas, do grito pacífico do povo em busca entre outras coisas, sermos uns Pais com regime Democrático, na forma de Republica e no sistema Parlamentarista. (continua)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-22 08:57:50