aki

cadastre-se aqui
aki
Política
14-12-2016, 21h55

Pedido de demissão de Yunes pode inspirar Padilha e Moreira

Amigo e conselheiro de Temer pede para deixar assessoria especial
7

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O advogado José Yunes deixou hoje o cargo de assessor especial no Palácio do Planalto para proteger o presidente da República. Yunes é um dos melhores amigos de Michel Temer e sempre foi um conselheiro importante do peemedebista.

Na delação de Cláudio Melo Filho há uma acusação de que Yunes teria recebido dinheiro vivo da Odebrecht, o que ele nega. Pela proximidade com o presidente, o pedido de demissão funciona como uma tentativa de minimizar danos caso surjam provas e detalhes ao longo da investigação do Ministério Público.

O gesto de Yunes também pode inspirar outros auxiliares próximos a Temer citados por Melo Filho e que estão balançando nos cargos, como o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, e o secretário do Programa de Parcerias de Investimento, Moreira Franco.

*

Supersalários e abuso de autoridade

Na guerra de Renan Calheiros contra juízes e procuradores, os dois lados têm um pouco de razão. É fato que o presidente do Senado tem usado os temas dos supersalários e do abuso de autoridade para acuar o Ministério Público e o Judiciário.

No entanto, juízes e procuradores defendem um privilégio, que é receber acima do teto constitucional, algo ilegal. Com a PEC do Teto, que vai limitar o crescimento das despesas públicas, é fundamental combater os supersalários.

Na questão do abuso de poder, juízes e procuradores estão certos ao discutir detalhes da proposta, para que não sofram retaliações por decisões profissionais. Mas Renan tem um ponto importante: não dá para excluir um grupo de autoridades de responsabilização por eventuais abusos.

Assista aos temas do “SBT Brasil”:

Comentários
7
  1. walter disse:

    Nobre gesto de Jose Yunes caro Kennedy; não importa muito, se é culpado ou inocente; lembra me o Ministro da casa civil do Itamar, quando acusado, saiu para não macular o Presidente na época, e depois voltou, sem qualquer culpa; deveria ser um dispositivo legal, o desligamento automatico, de qualquer acusado, em qualquer governo.
    Quanto aos super salários…diante da PEC do TETO, e da constituição, é insustentável, alguém ganhar mais que o presidente da República; não importa de que patente é, se é Juiz ou desembargador; se o Supremo tem o mínimo de desconfiômetro; diante da moralidade que Dna Carmen quer “impor”, se querem lavar a alma, esta aí um bom inicio; abaixo os grandes salários…Se não fizerem nada, serão desmoralizado daqui p/ a frente.

  2. Romanelli disse:

    abuso e PODER ..ao final quem julgara serão os juízes ..portando ..isso é bla bla bla da turma de Curitiba que, quietinha, já MAMA salários nababescos e desfruta duma infinidade INOMINÁVEL de diritos vergonhosamente exclusivos

  3. Sônia Ribeiro disse:

    Temos hoje no país três facções criminosas, o PCC, CV e CLASSE POLÍTICA e, certamente, a última é a mais perniciosa!

  4. juliano disse:

    Bem justo! O cidadão de recebe um salário ajuda a pagar os super salários dos que ganham de 80 a 150 salários mínimos!

  5. Alberto disse:

    Para as carpideiras o Uruguai é logo ali,kkkkkkkkkkkk.

  6. Wellington Alves disse:

    Inspiração do Temer para renunciar…

  7. walter disse:

    Até agora não entendi a relação da PEC do teto com o teto dos salários. Parece apenas que a Constituição define qual o limite de salário para todos os agentes públicos. A superação desse limite é inconstitucional. Simples. Seja hoje, seja amanhã ou no século passado, ganhar alem do que determina a lei é simplesmente ilegal.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-12-08 11:07:28