aki

cadastre-se aqui
aki
Geral
19-03-2019, 20h39

Perder status especial na OMC deve trazer prejuízo ao Brasil

Bolsonaro cede a Trump em troca de apoio para OCDE
6

Kennedy Alencar
BRASÍLIA

O comunicado oficial da Casa Branca deixa claro que, em troca do apoio dos Estados Unidos para ingressar na OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), o Brasil terá de começar a renunciar ao tratamento especial e diferente que obtém na OMC (Organização Mundial do Comércio).

Isso parece um mau negócio para o Brasil. O apoio americano não garante a entrada na OCDE. Ajuda, mas não garante. E o Brasil teria de abrir mão de um status na OMC que lhe dá vantagens no comércio global. Ou seja, é uma troca melhor para as pretensões de Donald Trump do que para os interesses brasileiros que deveriam ser defendidos por Jair Bolsonaro, que concluiu hoje a sua visita à Washington na qual o “complexo de vira-latas” deu a tônica.

O acordo para ceder aos americanos o uso da base de lançamento de Alcântara (Maranhão) não prevê uso militar, segundo o comunicado da Casa Branca. Mas será preciso analisar os detalhes dessa parceria.

Se for para utilização da indústria aeroespacial, com transferência de tecnologia americana, pode ser um bom acordo. Se houver licença para uso militar, no sentido de base para operações na América do Sul, será um mau entendimento.

Bolsonaro foi dúbio em relação à questão venezuelana. Sugeriu que o Brasil pode dar algum tipo de apoio a uma intervenção militar americana para derrubar Nicolás Maduro. Isso pode ser desastroso e contraria o que pensa a ala militar do governo. É perigoso brincar de jogos de guerra.

O Itamaraty saiu menor dessa viagem. Presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara e filho do presidente, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), deixou claro que é o chanceler de fato. O ministro Ernesto Araújo (Relações Exteriores) se apequenou um pouco mais nessa viagem.

Bolsonaro tentou corrigir a desastrada declaração sobre migrantes que só desejariam fazer mal aos Estados Unidos, dada ontem em entrevista à Fox. Ele disse hoje que foi um “ato falho”. Também manifestou certeza de que Donald Trump será reeleito em 2020.

Enfim, foi um encontro de almas gêmeas. Trumpismo e bolsonarismo têm as suas diferenças, mas são fenômenos políticos autoritários e regressivos.

Como de costume, não faltaram fake news.

Bolsonaro disse que seu antecessores eram antiamericanos, o que é mentira. Tampouco há uma reaproximação entre Brasíila e Washington. A relação já era próxima. A novidade é o alinhamento automático e submisso do governo Bolsonaro à administração Trump. Ideologia pura.

Ouça a abaixo os comentários no “Jornal da CBN – 2ª Edição:

Ouça a entrevista de Maurício Santoro, professor de Relações Inrternacionais da UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro). Ele avalia que o eventual ingresso na OCDE precisa ser mais bem discutido com a sociedade brasileira. Também considera que a política externa de governos anteriores, que buscava diversificar parcerias, trazia mais benefício ao país do que essa após a guinada dada pelo governo Bolsonaro.

Comentários
6
  1. Aloisio de Arruda Camargo Sampaio disse:

    Mesmo com o embaixador Roberto Azevedo na direção, a situação do país na OMC está travada há anos, e para dar um cala-boca nele arrumaram um emprego para a mulher dele na ONU… Resumo: melhor mesmo cair fora, só dá despesa !

  2. Jonas disse:

    Esse governo miliciano corrupto, despreparado e vira-latas, juntamente com seus eleitores analfabetos políticos, são a favor de tudo que é ruim para o Brasil mas bom para os EUA.
    Eles são o reflexo da doutrinação ideológica tosca que existe nesse país.

  3. walter disse:

    Inicialmente pode ser Kennedy, dependerá das possibilidades, nos negócios entre países; ficamos sujeitos a sérios questionamentos, quando a circunstâncias por promessas…se por ventura, não entrarmos para a Organização, Cooperação e Desenvolvimento Economico, não cumpriremos Nada…todos os passos, foram positivos, não poderíamos ignorar as possibilidades neste momento, como aliados…os EUA estão a frente, em seus projetos, graças a postura do Trump, podemos critica lo, ignorar as condições do país dele, com relação ao crescimento economico, em sua gestão, jamais…nos últimos tempos, não me lembro de um grupo tão coeso, e competente, a nos representar…o Bolsonaro, exagerou um pouco mais; uma experiência excepcional para ele…faz parte de seu inicio…tudo foi muito bem…

  4. Georges disse:

    Agora me diz 1 coisa sequer que esse governo fez que prestou até o momento?

  5. BRAGA-BH disse:

    Lembro-me que em um dos mandatos de Lula, o brasil foi convidado a participar da OCDE mas o Presidente, ao questionar seus ministros respondeu um sonoro NÃO a esta pretensão pois não coincidia com os interesses econômicos do Brasil.
    Parafraseando um comentarista político sore a tresloucada idéia de apoio a uma guerra contra a Venezuela, Bolsonaro tem que ficar esperto. Na tentativa de derrubada de Nicolás Maduro, ele pode cair antes dele!É só seguir a risca o que reza a constituição!!

Deixe uma resposta para Georges Cancel reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-04-19 04:07:17