aki

cadastre-se aqui
aki
Política
28-11-2016, 9h18

Placar de PEC do Teto no Senado será teste para Temer

Risco maior para presidente e Padilha é eventual investigação da PGR
14

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O governo Temer se enfraqueceu perante a opinião pública, mas ainda possui uma sólida base de apoio no Congresso. Dificilmente prosperarão pedidos de impeachment contra o presidente Michel Temer.

O risco maior para Temer e o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) é a possibilidade de uma investigação da Procuradoria Geral da República a partir das gravações feitas pelo ex-ministro da Cultura Marcelo Calero. O ex-ministro gravou Temer, Padilha e o ex-ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo). Um auxiliar de Padilha também foi gravado. A depender dos diálogos, o governo ainda sangrará muito.

Para enfrentar a crise, o caminho para o governo é priorizar a agenda econômica, com foco na PEC do Teto, que deve ser aprovada em primeiro turno amanhã no Senado, e na reforma da Previdência. O placar da votação da PEC do Teto será importante para medir o poder de Temer no Congresso. Será um teste após o episódio Geddel.

O governo perdeu o rumo e se enfraqueceu ao tratar da anistia ampla ao caixa 2 e do lobby de Geddel. Para superar a crise, tem de aprovar a PEC do teto e começar a lutar pela reforma da Previdência. Temer chegou ao poder para dar respostas à crise econômica. Perder esse mandato de vista e flertar com crise política é o caminho da perdição.

*

Gestos para opinião pública e MP

Ao enterrar a articulação por uma anistia ampla ao caixa 2, Temer e os presidente do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara, Rodrigo Maia, fizeram um gesto para a opinião pública e também para a Lava Jato. Temer, Renan e Maia deram entrevista ontem.

A crise provocada pelo lobby imobiliário do então ministro Geddel Vieira Lima no alto escalão do governo enfraqueceu a articulação para aprovar a anistia ampla ao caixa 2. Essa anistia ampla tinha por objetivo perdoar crimes investigados pela Lava Jato, como corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O desgaste do episódio Geddel tirou força do governo e do Congresso para contrariar a opinião pública e também os investigadores da Lava Jato, que se opunham a essa anistia ampla. Ou seja, dá uma acalmada no Ministério Público, que via com preocupação essa movimentação.

Com a entrevista de ontem, na qual o presidente disse que vetaria a proposta se fosse aprovada, essa anistia ampla morreu. E ainda havia chance de ela ser derrubada no Supremo Tribunal Federal.

No entanto, deverá ser aprovada uma anistia restrita, em virtude da tipificação do caixa 2 como um novo crime. Mas o efeito disso sobre a Lava Jato tende a ser menor.

A ampla previa um perdão expresso na lei a práticas de caixa 2 que pudessem ser enquadradas em crimes mais graves. A criação de um novo tipo penal, um novo crime, terá efeito sobre o caixa 2 eleitoral tradicional. Acusados por outros crimes na Lava Jato terão de provar nos processos e nos recursos aos tribunais superiores que não cometeram crimes mais graves.

Se na ampla o perdão já vinha expresso, agora o acusado de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro terá de provar que não cometeu esses crimes, mas o caixa 2 eleitoral tradicional. Complica muito a vida dos já acusados e dos que sofrerão processos a partir da revelação das delações da Odebrecht. Os investigadores consideram que as versões de caixa 2 apresentadas pelos investigados são formas de mascarar propina e que, portanto, houve crimes mais graves.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
14
  1. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    A PEC da anistia/caixa 2 dá a exata dimensão da baixa qualidade de toda classe política nacional.
    É imperioso ficar de plantão com essa gente, Temer pode vetar a PEC e depois o congresso derruba o veto… Tudo combinado !!

    • Joaquim José da Silva Xavier disse:

      depois dessa coletiva tive a certeza que somos um país de, me perdoem o termo, trouxas.
      todos sabem que é a base aliada de Temer que está propondo a anistia, é só ele orientar a base para votar contra e pronto.
      Renan e Maia tem o poder de colocar os projetos para votação, se não concordarem, é só não pôr para ser votado e pronto . . .ora. se isso chegar para sanção ou veto de Temer é porque Temer quis que chegasse, assim como Maia e Renan.
      se ele vetar, o congresso derruba, como disse Maria Aparecida td combinado . . . mas como somos um país de, perdoem novamente, trouxas, acreditaremos que o governo Temer é contra a anistia!!!

    • Joaquim José da Silva Xavier disse:

      só lembrando Cara Aparecida, que PSOL e REDE são os únicos partidos que fecharam questão contra a anistia . . .
      então vamos separar o joio do trigo!

      • Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

        PSOL & REDE não fazem a menor diferença, são partidos nanicos e inexpressivos a serviço do sindicalismo pelego que felizmente, está em vias de extinção !

        • Israel disse:

          PSOL é esquerda não sindicalizada, e REDE nem esquerda é. São os únicos dois partidos bem posicionados nessa matéria, goste deles ou não.

        • Joaquim José da Silva Xavier disse:

          seu argumento não era moralidade? e que todos os partidos estão empenhados na anistia? mostrei que não são todos . . .
          se vc prefere o gigante e expressivo PMDB de Geddel, Temer, Jucá e Cunha, não reclame nem argumente moralidade. eu fico com os nanicos PSOL e REDE, mesmo que, segundo vc, sejam inexpressivos. . .

          aaahh, lembre-se de que foi o pedido de cassação de Cunha . . .

  2. mano disse:

    muito cuidado com esse pessoal. Temer, Renan e Rodrigo Maia são profissionais da tradicional e velha política brasileira, representam a grande maioria dos políticos dos principais partidos incluindo o PT e PSDB. Infelizmente somos governados e representados por políticos que não merecem credibilidade. Nível de alerta máximo!

  3. joao dias disse:

    Juntamente com a PEC, precisam ser aprovadas, tambem, as Resoluções ou Leis, em benefício do Tesouro Nacional, automaticamente, do interesse da sociedade civil. Não se pode relegar a plano secundário, a importância da Receita Federal, como Agente Arrecadador dos receitas administradas e que não pode, de maneira alguma, ser dirigida como uma estatal, manobrada por políticos, de honestidade duvidosa. Deve-se dar satisfação ao Povo. dos bilhões de reais em incentivos e renuncias fiscais, trabalhistas e previdenciárias, que não trazem beneficios economicos e sociais. É muito importante, tambem, agilizar a cobrança de bilhões de reais sonegados pela inadiplencia dos devedores e a penalização de quem paga impostos pontualmente. Outras reformas, tambem, são urgentes e necessárias, para justificar a PEC que irá prejudicar os mais pobres, sem garantia de compensação em saúde, educação, habitação, segurança pública e saneamento. Não é justo o povo continuar pagando conta sem reciprocidade devida

  4. walter disse:

    Caro Kennedy, “pelo andar da carruagem”, a PEC DO TETO “são favas contadas”; não podem decepcionar a opinião pública, depois da “lambança”…tem ainda o projeto do Jucá, que mantem fórum privilégiado para as tais “autoridade”; outro “DESQUALIFICADO” LEGISLANDO EM CAUSA PRÓPRIA, JUNTO COM O RENAN…Tudo isso, pela complacência do nosso supremo, que não agiu contra os dito cujos. Diante do exposto, o Temer tem que correr contra o Relógio, ou não sobreviverá no cargo, no inicio do Ano que vem…a declaração do Calero, não deixa claro, o que o ex ministro gravou; deve ter comprometimento de outros; não acredito que o Temer se comprometeu, apenas não sabe escolher seus pares; este assunto da Bahia não era de sua alçada…

  5. Santos disse:

    A PEC de gastos e a reforma da previdência são medidas necessárias e todos que acompanham com seriedade a situação sabem disso e apoiam, PORÉM, o que temos visto até o momento é a máxima do “farinha pouca, meu pirão primeiro”. Eu e ninguém que esteja acompanhando as medidas, viram qualquer corte onde a gordura SOBRA para todos os lados, ou seja, nas “castas” dos 3 Poderes, onde se encontram salários muito acima de qualquer teto, mordomias indevidas e aposentadorias precoces, além de que estamos nesta crise por culpa, justamente, destas “castas” por irresponsabilidade e omissão. O povo, não se furtará em apoiar sacrifícios, desde que antes,as “castas” paguem a maior parte da conta que ela mesma criou.

  6. Romanelli disse:

    Esquece Temer, já foi dado o golpe dentro do golpe ..bem feito ..caiu
    .
    Agora só falta achar um nome de consenso entre civis e militares
    .
    Um com transito dentro do PMDB, PSDB e PT
    .
    Um que pertenceu a três poderes distintos (executivo, legislativo e judiciário)
    .
    Um cara que teria passado por ao menos três dos últimos governos (tipo Sarney ou Itamar, THC e Lula)
    .
    Um cara que aparentaria seriedade, enquanto carregaria consigo a marca, a garantia da continuidade
    .
    e aí, quem aposta ?
    .
    Vou de NELSON JOBIN (o rasurador-revisor assumido – e impune – da Constituição de 88)

  7. joao dias disse:

    KENNEDY, É Preciso e muito importante que a sociedade civil saiba o montante de recursos desviados dos fundos de pensão, da Uniao, Estados, Municipios e estatais, através de aplicações duvidosas e das apropiações indébitas, pela Uniao, Estados e Municipios. A sociedade espera absoluta transparencia, que é dever e obrigaçao dos chefes de executivo. Qual o verdadeiro rombo verificado e quem será penalizado pelos desvios? Quem vai pagar a conta, precisa do máximo de informações que justifiquem mais uma responsabilidade por irresponsabilidade. Passou a época de pagar a fatura sem origem e sem discutir.

  8. mano disse:

    O que mais impressiona neste episódio do Gedel Vieira é a participação de um Presidente da República que participou diretamente do impeachment de uma presidente que foi afastada e julgada por crime de responsabilidade. Está no sangue dos políticos brasileiros a velha política tradicional coronelista. Mesmo depois do impeachment da presidente Dilma Roussef, das ações da MP, da polícia federal e dos juízes de 1ª instância da lava jato, os políticos continuam desfiando a justiça e zombando da inteligência e da paciência do povo. Deus nos ajude e proteja o povo brasileiro!

    • p/Mano – TEMER IMITA DILMA: NÃO SE LIVRA DO LIXO QUE O CERCA! disse:

      Pois é, mano. Em primeiro lugar Temer só virou presidente porque o povo foi para as ruas exigir o impeachment para desbancar a quadrilha de bandidos que havia tomado conta do poder. O povo excluiu os políticos das manifestações, claramente. E além do impeachment exigia o FIM DA CORRUPÇÃO!
      Pela lei tinha que ser Temer o presidente. Mas ele sabia que deveria dar apoio total à Lava Jato, não se aliar a corruptos, nem nomear suspeitos de serem corruptos, muito menos corruptos declarados! Então ele nomeou Geddel, Jucá, Padilha, Eduardo Moura etc…
      A pouca confiança do povo em Temer está, dia a dia, se esvaindo. E o pior é que ter no calcanhar corruptos como Renan e Jucá, desesperadamente tentando como prioridade única da vida, livrarem-se das iminentes “CADEIAS”, para onde irão fazer companhia a Cabral, Dirceu,e outros, além dele correr sério risco, correm risco as instituições e consequentemente o país!

Deixe uma resposta para walter Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-10-23 18:03:53