aki

cadastre-se aqui
aki
Política
18-04-2016, 21h54

Planalto avalia risco de novos recursos ao STF

14

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Há uma divisão no Palácio do Planalto em relação à estratégia de apresentar recursos ao Supremo Tribunal Federal para tentar barrar o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Motivo: temor de que nova derrota impulsione o impedimento no Senado, como aconteceu na reta final na votação da Câmara.

A presidente e o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, deixaram claro que poderão recorrer ao STF. Mas alguns ministros avaliam que ir ao Supremo e sofrer uma derrota enfraquecerá a frente de batalha política. A presidente avalia os riscos da judicialização do impeachment.

A maioria dos ministros do tribunal já deu a entender que deixará a cargo dos senadores o exame de mérito. No fundo, o que importa é a busca por votos no Senado. Nesse jogo, o vice-presidente Michel Temer é mais forte hoje do que Dilma.

Depois da aprovação na Câmara por 367 votos, será muito difícil que dois terços dos senadores não apoiem o impeachment, apesar da disposição da presidente, como disse em entrevista, de lutar pelo mandato.

*

Montando o governo 

Em São Paulo, Temer faz articulações para montar seu provável ministério. Para a Fazenda, ele avalia três nomes hoje: os ex-presidentes do Banco Central Henrique Meirelles e Armínio Fraga e o senador José Serra (PSDB-SP).

Em Brasília, aliados de Temer vão tentar acelerar a votação no Senado para abrir o processo e afastar Dilma por até 180 dias para que seja julgada. O presidente do Senado, Renan Calheiros, faz jogo duro. Mas a tendência é o Senado instaurar o processo.

*

Cunha vence

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), foi um dos grandes vencedores na batalha de domingo na Câmara. Há deputados que falam em anistiá-lo, mas é uma proposta complicada.

Cunha sabe que será o próximo alvo político importante quando terminar a guerra do impeachment. Mas ele tem dito que não pretende renunciar ao comando da Câmara, sugestão que já foi feita para que saia da linha de tiro.

Ou seja, se o Supremo não tirar Cunha da presidência da Câmara, ele vai continuar dando as cartas na Casa, apesar das graves acusações de corrupção que pesam contra o peemedebista.

Abaixo, as duas participações de hoje no “SBT Brasil”:

Comentários
14
  1. Se a Presidente pensasse no país “renunciaria”. O governo Dilma acabou! Mesmo que ela pudesse vencer no Senado ao final de todo o processo, isto pode levar meses. O país precisa de liderança. O país precisa de soluções urgentes para os problemas que o governo dela criou. Não pode ficar parado esperando o julgamento acontecer no Senado.
    Se os petistas querem lutar pela democracia e por um país melhor. Apoiem a Operação Lava Jato. Apoiem as investigações da Polícia Federal. Apoiem o Ministério Público. Nos ajudem a colocar na cadeia todos os corruptos. Não queremos Cunha e não apoiamos Renan, assim como não aceitamos Lula comandando a Casa Civil ou o país. Queremos todos atrás das grades. Todos os corruptos presos. Assim as mudanças acontecerão naturalmente. Quem defende corrupto de estimação não defende a “democracia”. Defende o crime!
    Que zika! Coorrupção Mata mais que mosquita!

    • DANIEL disse:

      UM GOLPE,ONDE LADROES DE VERDADE ARTICULAM PARA RECEBER DE MAO BEIJADA O PODER,VICTO QUE TREZENTOS E QUARENTA DOS QUE VOTARAM A FAVOR DESTE GOLPE OU TEM OU SAO A FAVOR DA ROUBALHEIRA NO PAIS,E TENTAM COLOCAR O POVO CONTRA O MESMO GOVERNO QUE NOS ABRIU AS PORTAS PARA O MUNDO,MANTENDO-NOS EM UMA SITUAÇAO FAVORAVEL AO LONGO DOS ANOS;CRISE?
      A CRISE NAO E SO NACIONAL,NAO PODEMOS IGNORAR A CRISE PELA QUAL O MUNDO INTEIRO PASSA,E SE APERCEBER DE QUE NAO SE TRATA DE BRASIL OU GOVERNO,
      A CRISE COMEÇOU TAO LOGO FOSSEM DESCOBERTOS A TAMANHA ROUBALHEIRA,ONDE A MAIORIA ABSOLUTA DO GOVERNO SE REFESTELAVA,AGORA LEMBREM,A MAIORIA DO GOVERNO E A MESMA MAIORIA QUE VOTOU A FAVOR DO GOLPE,ONDE UM LADRAO JULGA,VARIOS LADROES DAO SEU VOTO E UM SENADO PODRE TEM A OBRIGACAO DE DECIDIR POR NOS OS RUMOS DO PAIS;
      NAO ESPERO ASSISTIR MEU PAIS ENTRANDO NA ERA DA BURGUESIA NOVAMENTE,ONDE SOMENTE OS MAIS RICOS TEM VEZ,ESPERO QUE TODOS OS BRASILEIROS LEMBREM E,SAIAM AS RUAS PARA,JA QUE HOUVE O GOLPE,QUE FAÇAM UMA

      • Eu também sou brasileiro, tenho CPF, RG, “carteira de trabalho”, passaporte e título eleitoral brasileiro.
        Minhas obrigações para com o estado brasileiro estão todas em dia.
        E como cidadão brasileiro, sinto que os meus direitos foram violados na ultima eleição.
        O dinheiro desviado da Petrobrás e de todas as obras feitas no país pelas empreiteiras investigadas e condenadas na Operação Lava Jato, foram usados pelo partido da ex-Presidente Dilma para fraudar as eleições.
        Isto é crime! O impeachment é a devolução do mandato que ela e o PT usurparam de nós os eleitores brasileiros. Que fomos enganados por esta quadrilha.
        Que zika! Corrupção Mata mais que mosquita!

    • jefferson de andrade disse:

      NOTA 10 PARA O SEU COMENMTARIO, MUITO BOM!!!!

  2. A nossa luta continua até o ultimo corrupto ser preso.
    Fora Corruptos! Viva o Brasil!
    Que zika! Corrupção Mata mais que mosquita!

  3. CLEITON MENDES disse:

    Dilma deve se retirar de sena e permitir que o País respire com sua ausência do poder. Estamos precisamos de concentrar nossas energias para resolver a crise econômica e política que Dilma nos meteu. Ela e Lula ficaram pra trás e não poderão fazer mais nada para sua redenção política. O Senado será implacável e sua derrota marcante,como na Câmara . Portanto, faça-nos um favor: desapareça da sena política ex-presidenta, deixe seu País em paz e lamente o sacrifício que o mesmo fará para recuperar o que ficou irremediavelmente perdido.

  4. Carlos Antonio disse:

    Parabéns Kennedy sua opinião está bem abalizada com a atual situação política. Bela leitura.
    Neste momento é muito importante mexer neste modelo de gestão que não funcionou.
    Não adianta só inventar programas e fazer barulho é preciso Gestão, racional, customizada e responsável e estes não são adjetivos cabíveis ao PT.
    País quebrado, alto desemprego, descrédito e economia totalmente paralisada.
    Tchau querida, já vai tarde.

  5. Márcio Ponte disse:

    Transição do Governo: quando o ex-Presidente Collor recebe do Senado a abertura de processo de impeachment e se afasta por 180 dias para defesa, Itamar Franco, então vice-Presidente, assumia a Presidência da República e logo adotou um critério técnico – ainda que dentro da governabilidade partidária – na reforma ministerial e tirou o Brasil da crise, durante e após o impedimento. Collor, ao receber do Senador Dirceu Carneiro a notificação e a cordial palavra deste – que disse-lhe que esse evento deveria servir como um amadurecimento da democracia – concordou com o conselho do Senador. O impeachment não é golpe mas um instrumento do sistema político democrático brasileiro para a solução de crises de governabilidade: daí ser um julgamento político de crime de responsabilidade – e não necessariamente penal ou de outro enquadramento jurídico específico. Com tanta desinformação, é tarefa de primeira hora voltar nosso olhar para a História e para as instituições do Brasil recente.

  6. Nora disse:

    Esse cadáver do governo Dilma apodrecendo a céu aberto é constrangedor e está contaminando o tecido social. Já era, vaza, tenha um mínimo de dignidade. O único efeito dos recursos do PT ao STF foi consolidar a institucionalidade do impeachment, ou seja, foi o PT quem acabou comprovando que o impeachment não é golpe.

  7. Marco Túlio Castro disse:

    O que mais me causa impressão é o fato de que ninguém da imprensa se lembra de que o Impeachment é um julgamento político. Tanto que ela pode ser absolvida mesmo que tenha cometido crime de responsabilidade. A outra coisa que chega a ser mais ridícula ainda é a tese do “não roubei”, se fosse este o caso ela estaria sendo julgada pelo STF e não pelo Senado. Moro fora do Brasil e estou morrendo de rir da incompetência da imprensa Portuguesa e Francesa por entrar nesta canoa furada do “não roubei”

  8. Renato disse:

    A realidade é que Dilma é completamente incompetente, despreparada, arrogante e dona da verdade. É péssima em tudo que faz e o resultado de um gestor ruim é desempenho ruim. Depois de 8 anos de Lula lelé fazendo asneiras e gastando o que não podia, o Pais cai na mão de uma completa sem noção, incapaz de manter uma linha de pensamento por 2 minutos se quer, perdida sem saber o que fazer, se pousando de rainha. O impeachment não deveria ser pelas “irresponsabilidades” fiscais, mas sim pela incapacidade e incompetência de administrar. Esse é o primeiro passo, depois damos continuidade a lava jato e iniciar a reconstrução do País a partir de reformas estruturais começando pela educação, saúde, infraestrutura. Isso leva pelo menos uma geração, ou seja, esta já era.

  9. Junior disse:

    Cunha presidente, Cunha nosso heroi, nosso mestre, nosso Rei!!

  10. Alberto disse:

    Recurso ao STF capitaneado por esse advogado-geral é certeza de derrota.Perdeu de 26 x 2 na OAB Nacional,de 8 x 2 no STF.Enfim um perdedor nato.Sua fala após o resultado da Câmara,ao meu ver,foi patética.O Senado vem aí e haja coquetel de Olanzapina,Rivotril,Loperamida e Floratil,,rsrsrsrsrs.

  11. Elaine disse:

    CUNHA – PRESIDENTE DA REPÚBLICA – SIMPLES ASSIM

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2020-04-07 07:16:46