aki

cadastre-se aqui
aki
Economia
17-11-2015, 9h31

PMDB apresenta receita anti-Dilma na economia

Contraditório com histórico peemedebista, documento é ataque à presidente
24

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O PMDB apresenta hoje a sua receita anti-Dilma na economia. Será discutido em encontro da Fundação Uysses Guimarães, centro de estudos do partido, o documento “Uma Ponte para o Futuro”.

Na reunião, o PMDB dará mais um passo na sua estratégia de afastamento gradual da presidente Dilma Rousseff. Em resumo, o PMDB fará uma crítica dura à política econômica do governo Dilma, apesar de ter o vice-presidente da República, Michel Temer, e sete ministérios.

O documento é frontalmente contrário ao que Dilma implementou na economia no primeiro mandato e mais ortodoxo do que a receita aplicada pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, no segundo governo da petista.

Também é um documento contraditório com o histórico do PMDB. Trata-se de uma guinada dos peemedebistas, cujo discurso sempre priorizou ampliação de gasto público e nomeações políticas para cargos na área econômica.

No novo documento, por exemplo, o PMDB defende o fim da regra de gastos obrigatórios nas áreas da saúde e educação e o endurecimento de regras para aposentadoria. A proposta do PMDB é mais liberal do ponto de vista econômico do que a defendida pelo PSDB.

Há um objetivo bem claro nessa nova proposta para a economia: se o PMDB chegar ao poder em breve com Michel Temer, aplicará políticas contrárias às da presidente Dilma. É um recado para empresários, o mercado e os políticos que desejam apear Dilma do poder.

A reunião da fundação não tem poder de deliberar por um rompimento com o governo. Só a convenção do partido, prevista para março, poderia adotar decisão nesse sentido.

Por isso, o encontro de hoje não é suficiente para viabilizar o impeachment de Dilma, possibilidade que perdeu força com as acusações de corrupção contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha. O peemedebista, que pode decidir se dá seguimento ou não ao pedido de impeachment, está mais preocupado com a própria sobrevivência. Ele usa a ameaça contra Dilma como arma de defesa.

Mas será importante ver o tom do discurso de Temer no encontro, se mais apaziguador ou se mais distante da presidente Dilma. A tendência é marcar maior distância, apesar da moderação ser uma característica política do vice-presidente da República.

*

O apoio da presidente Dilma Rousseff ao ministro da Fazenda, Joaquim Levy, veio tarde. Dilma ficou calada durante toda a semana passada, quando Levy sofreu bombardeio do PT, do ex-presidente Lula e de ministros petistas.

Ela quis colocar Levy sob pressão, a fim de mudar a política econômica. Dilma deseja que Levy libere mais crédito para setores da economia, sugestão feita pelo ex-presidente Lula.

A presidente só falou ontem em defesa de Levy porque foi indagada numa entrevista no exterior. Mas, antes, fizera questão de ficar dias sem se manifestar. Agiu de caso pensado.

Dilma é a maior responsável pelo enfraquecimento de Levy, porque titubeou diversas vezes ao longo do ano e arbitrou disputas derrotando o ministro da Fazenda na discussões internas. A fala de ontem dá sobrevida a Levy. Esfria um pouco a fritura. Mas continua em estudo a possibilidade de substituição do atual ministro da Fazenda pelo ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
24
  1. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    A receita do PMDB para a economia é simples: cargos apenas para eles … ah! e propinas também .

  2. Pereira disse:

    Não importa quem será o substituto de atual ministro Levy, pois esses políticos estão trabalhando somente na forma do toma lá dá cá, a prova é clara que todos cada vez mais querem mais e mais poder… e o povo é que se lasque de tanto pagar contas cada dia mais caras, gasolina mais cara, estrada e ruas de péssimas qualidade, e os que estão no poder brincando de reunião, é reunião hoje, amanhã, depois e vão levando o Brasil e povo sofrido cada vez mais para um buraco sem fundo, acho que estão querendo é que aconteça igualmente ai pra fora guerra nas ruas por parte da população trabalhadora, de que adianta mudar o comando da fazenda, do banco central se o governo federal não reduz seus próprios gastos, a verdade que nós brasileiros estamos em uma situação triste, pois que está no comando só fazem muito é mentir, só que mentir pode, esconder o dinheiro sem declarar na receita federal pode, esconder carros e mais carros de luxo também pode, só não pode é trabalhar a bem do povo brasileiro, e assim os políticos atuais vão levando a vida, numa boa e tendo os brasileiros para pagar as contas.

  3. Arthur Sodré disse:

    Acordo coletivo acima da lei que furada! coitado do trabalhador que não tiver uma categoria unida e um sindicato forte esta ferrado!!!

    • Ingeborg Schportfeldt disse:

      Caro contribuinte Arthur Sodré
      Os sindicatos deste país são todos pelegos, capachos e submissos rastejantes deste desgoverno que aí está. Continue a dar dinheiro a eles … eles farão um ótimo uso (pessoal) dele.

  4. Alberto disse:

    Uma ponte para o futuro.Até a primeira enchente.E a novela Levy continua a pleno vapor,ou melhor,a plena fritura.

  5. João Alberto Afonso disse:

    Caro Kennedy:- Você é revestido da dignidade que um jornalista tem que ter, visto como coloca as questões de forma isenta, o mesmo valendo dizer em relação ao Boechat que, em seu comentário diário e tratando do PMDB, desceu literalmente o pau colocando que esse partido participou dos diversos governos e assumindo ministérios fundamentais e,agora, que a casa está caindo, quer sair pela portas dos fundos. Eta partido tenebroso.

  6. claudio antônio disse:

    Não dá mais tempo…não há como enganar mais ninguém…assim como PT, o PMDB deverá em breve sofrer duras perdas nas próximas eleições. Se um se apresentava como a esquerda brasileira e o outro como o Pai da Nova república (pós militares), ambos afundaram o País, criaram uma nação a sombra da corrupção e do desperdício e são hoje os Partidos mais odiamos e evitados. O PMDB não tem nomes a apresentar…Cunha? Renan? Ou Temer que só foi eleito deputado graças a questão do fator partidário…Na verdade não há hoje nomes no Brasil para salva-lo, alias é ridículo esperar que algum político brasileiro tenha boas intenções. Mesmo que tente descolar de Dilma, o PMDB está até o nariz na lama. Será?

  7. Jeferson disse:

    O PMDB quer endurecer a aposentadoria, mas a dos deputados não né so do povo.

  8. Stanislaw: Direto ao assunto! disse:

    Dilma, Renan, Cunha, Lula, um caminhão de petistas, pmdebistas, psdebistas, fajutos comunistas e mais um caminhão de outros “istas” todos se defendendo com todas as armas para não irem para a cadeia e (ou) perderem seus cargos!
    Esse é o mapa do país…enquanto a economia afunda, o povo caminha para o desespero, um “salve-se como puder” dentro do mar de lama consequência de anos de corrupção e incompetência administrativa.
    E enganação atrás de enganação, e quanto mais se procura enganar, mais dinheiro vai para o ralo nas mãos desses incompetentes que, num país sério, já estariam todos na cadeia!

    • Renato Freitas disse:

      Perfeito, Stanislaw. E agora? De onde virá a solução para nós, os brasileiros? É, a cabeça da gente dá um nó. Então, uma possível saída é sair dos grandes centros urbanos e caçar um lugar onde possa ter conforto e produzir tudo que precisa, buscar um modus-vivendi SUSTENTÁVEL, atividades lesivas ao meio ambiente banidas para sempre da face da nave Terra.

  9. JOSE CARLOS disse:

    O Brasil está colhendo o que plantou neste meio milênio de existência. Nossos políticos, de qualquer esfera, municipal, estadual ou federal nada mais são do que o espelho de nossa sociedade. Eles não caem de para-quedas de outro planeta, saem do seio da sociedade brasileira e poucas são as exceções.
    O cidadão brasileiro na sua maioria é assim. Triste Brasil, não merece!

    • paulo disse:

      Resumiu tudo, os politicos do brasil sao brasileiros, obvio que precisa ser lembrado.
      Temos que aproveitar o embalo das investigacoes e verificar todos os politicos de todos os partidos, o judiaciario eh a unica saida para melhorar as instituicoes de nosso pais, mas nao pode ser seletivo, o problema eh que sao brasileiros tambem.

  10. wilson disse:

    Não há como se descolar da situação, pois os integrantes tanto o PT como o PMDB são os responsáveis pela crise que ai esta.
    Não tem como enganar mais as pessoas.
    Não só estão fritando o Cunha, Levi, Dilma, mas estão fritando o povo brasileiro também
    com esta sacanagem, má vontade e incompetência.

  11. José Carlos Damaceno disse:

    Na ultima vez que o PMDB lançou candidato próprio passou a maior vergonha teve 3% dos votos validos e olha que o candidato era só o SR WILISSES GUIMARÃES.

  12. Na verdade o PMDB está pensando em seu próprio umbigo, digamos, pois todo mundo tem certeza de que o PT já foi politicamente e se ele ficar ele morrerá junto politicamente falando. Seu desgarramento é prova inconteste de que não se tem ideologia para roselver os problemas do país, mas sim, para resolução dos problemas menores, do partido. É o chamado oportunismo político, que já do DEM, PDS, ARENA, etc. A fila anda como diz os mauricinhos e patricinhas, portanto, chegou o momento do Partidão se garrar em outro ou tentar decolar sozinho, o que não acredito por ora. Nota zero para este comportamento anti-nacional, no minimo.

  13. Eduardo Feijó disse:

    Nenhuma proposta para um Brasil melhor pode passar sem uma revisão do sistema político. Me expliquem porque 513 deputados? Bastam 253. Para que cargos comissionados e DAS e etc? Fim de suplentes para senador, fim de votos de legenda. Ao assumir cargo no executivo perda automática do cargo no legislativo. A partir daí começamos a conversar.

  14. Ruy Teixeira disse:

    Só Deus.

  15. Roberto disse:

    Toda vez que o país passa por alguma crise, é comum que muitos comentários critiquem os políticos. Sem dúvida que a maioria da classe política só pensa em si próprios. Mas é importantíssimo lembrar como foi que esses indivíduos chegaram lá! Chegaram pelo voto da população, que, via de regra, nunca acompanha o que faz o politico que recebeu seu voto.
    Agora vamos analisar de outro ponto de vista. De onde saíram os políticos? Eles também são brasileiros e cidadãos! Eles estavam entre nós antes de se elegerem!
    Quando olhamos em volta, não precisamos de muita atenção para ver que tipo de cidadão está na política!
    Quem utiliza, indevidamente, as vagas de deficiente/idoso nos estacionamentos? Quem para em fila dupla nas portas das escolas? Quem tenta burlar as regras de trânsito? Quem tenta furar filas no trânsito? Quem joga lixo nas ruas? Quem está sempre tentando levar alguma vantagem? Quem são as pessoas que sempre dizem “tenho meus direitos”? Nossos políticos saíram do nosso convívio com essas atitudes, e agora no “puder” dizem “você sabe com quem está falando”?
    O que mais falta no Brasil é cultura na população para não colocar mais essas personalidades no governo.
    É responsabilidade do eleitor! Depois não adianta falar que são corruptos e só defendem os próprios interesses. Ano que vem teremos eleições. Vamos ver se ao menos os que estão criticando a situação em Brasília hoje, se prestarão a cobrar dos candidatos aquilo que criticam na política!

  16. César disse:

    PMDB = cumplice do PT.
    PP = cumplice do PT.
    PCdoB = cumplice do PT.
    PSOL = cumplice do PT.
    Todos os partidos que apoiam o governo são cumplices e partícipes.
    Por tanto são corresponsáveis das consequências funestas que nos afligem.

  17. claudio antonio disse:

    O PMDB sempre esteve no poder desde 1985, quer seja como protagonista (Sarney), quer seja como sombra (Collor, FHC, Lula e Dilma). Hoje não possui nomes para governar, mas quem vencer vai pedir apoio ao PMDB. Esperamos demais dos políticos e o Estado Brasileiro jamais vai nos ajudar, vejam bem, jamais. A mudança está no principal culpado desta bagunça toda…nós…A culpa sempre foi nossa, mas sempre a colocamos nos políticos. Nossa democracia é fraca, pobre, fruto de uma nação fraca e pobre e isso é a verdade. A mudança só vai ocorrer se partir do povo e isso nunca vai acontecer, pois somos alienados com Seleção brasileira de futebol, novela, carnaval. Uma pobre nação na mão de corruptos e aproveitadores.

  18. Marden cardoso disse:

    Conversa pra boi dormir. O fisiologismo do PSDB não conseguirá descolar da Dilma com vistas em 2016. Está ponte não resiste a uma chuvinha de verão!

  19. Stanislaw.. disse:

    Num país onde os mais altos mandatários do Poder Legislativo e do Poder Executivo nadam na mesma banheira da lama da corrupção, passíveis de perderem seus cargos e que por isso se conluiam para que todos se salvem, o que mais se pode esperar?
    Solução?
    1 – Um recall para “deseleger”político vagabundo que comete estelionato eleitoral ao prometer na campanha o que sequer se empenha para executar, depois de eleito;
    2 – Uma pena criminal de 30 anos de cadeia sem direito a benefício (ou prisão perpétua) para todo ladrão de cofre público, condenado pela justiça! (acabando, é claro, com os infindáveis recursos protelatórios que servem apenas para legalizar a impunidade);
    3 – A mesma celeridade com que se joga na cadeia ladrão de galinha para os ladrões Padrão Fifa!

    • mario machado disse:

      Senhor Stanislaw:

      Muito oportuna e eivada de caminhos dos mais duros para se tratar corrupção e corruptos! A sua sugestão para 30 anos de cadeia sem direito algum (Criminoso qualquer pode ter regalias?) é muito pouco. Eu diria, parafraseando sua sugestão entre parênteses, Prisão Perpétua, perda de bens e outros castigos. Aqui ao nosso Brasil não se pode, hoje em dia, pronunciar a palavra “Castigo”. É anátema! É anti-religioso! Nada disso. Na Romênia, o seu presidente e sua esposa foram retirados à força de dentro do Palácio e fuzilados em praça pública sem qualquer julgamento, só pelas provas irrefutáveis contra a dupla. Duro, não é? Duro, mas exemplar. Isso falta ao Brasil e aos brasileiros e mais para os “políticos” que vão se enriquecer levando a população à desgraça da pobreza e da invalidez social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-24 12:42:03