aki

cadastre-se aqui
aki
Entrevistas
04-12-2013, 7h08

‘PMDB evita desarranjo fiscal no Congresso’

Para deputado, emenda com pagamento obrigatório acaba com "toma lá, dá cá"

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), diz que o seu partido, o PMDB, “está segurando” votações no Congresso para “evitar desarranjo fiscal” no país. Dá essa resposta na pergunta 2, ao afirmar que a relação entre Planalto e PMDB “melhorou muito”. Alves pretende “convencer o governo” a retirar urgências constitucionais de projetos em tramitação na Câmara para destravar a pauta. Na primeira pergunta, responde sobre a Casa não votar nada desde outubro. Na pergunta 3, o peemedebista refuta a tese de que aprovar o pagamento obrigatório de emendas facilitará a corrupção. Segundo ele, a medida vai “acabar com toma lá, dá cá”. Na quarta questão, Alves diz que a renúncia de José Genoino lhe assegura a aposentaria parlamentar. “Direito assegurado.”

Pergunta 1 – Pauta da Câmara está trancada

Pergunta 2 – Relação PMDB-Governo “melhorou muito”

Pergunta 3 – “Quis acabar com esse toma lá, dá cá”

Pergunta 4 – Efeitos da renúncia de Genoino

Clique aqui e assista ao bloco 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-10-24 09:10:29