aki

cadastre-se aqui
aki
Política
19-03-2015, 22h11

PMDB pressiona Dilma a reduzir ministérios

5

Postado por: ISABELA HORTA

Se depender do PMDB e do ex-presidente Lula, haverá em breve uma reforma ministerial no segundo mandato de Dilma Rousseff. Mas quem tem a caneta é a presidente. E ela afirmou que realizará apenas alterações pontuais em sua equipe.

O PMDB, principal aliado do governo, não quer assumir a articulação política, porque acha que ficará apenas com desgaste. Os peemedebistas desejam o Ministério da Integração Nacional, que é comandado pelo PP, partido que sofreu, até agora, o maior dano na Lava Jato. O PMDB cobra ainda a promessa de Dilma de entregar a pasta do Turismo ao ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (RN), que não entrou na lista de investigados pelo Supremo Tribunal Federal por causa da Lava Jato.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (AL), pretende fazer uma proposta para presidente Dilma: reduzir, por iniciativa própria, o número de ministros. Hoje, são 39 auxiliares.

Já Eduardo Cunha (RJ), presidente da Câmara, pode colocar em votação na Casa uma proposta de emenda constitucional que reduz o número de ministérios para 25, o que tiraria poder de Dilma.

Outro tema do “SBT Brasil” foi o depoimento de Renato Duque à CPI da Petrobras. O ex-diretor de Serviços da estatal permaneceu calado. O que marcou os trabalhos da comissão nesta quinta, então, foi o embate entre o PT e o PSDB.

A oposição quis assustar Renato Duque. Disse que, se ele não fizer delação premiada, poderá receber uma pena alta, como aconteceu com Marcos Valério no escândalo do Mensalão.

Já o PT procurou dizer que o PSDB não investiga corrupção, porque teria indicado Robson Marinho para o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. Mesmo acusado de receber propina, o conselheiro resistiu no posto, mas acabou sendo afastado depois.

Confira o comentário:

Comentários
5
  1. César disse:

    O governo da Presidente Dilma Rousseff começa a aparecer mais em público como foi aconselhado pelo Ex-Presidente Lula. Ontem apresentou o pacote anticorrupção e hoje o do futebol. Acuada a Presidente Dilma começa a jogar para a galera ,com a velha política do “pão e circo”. Já que os protestos tinham muitos cartazes com dizeres contra a corrupção, lança um pacote de medidas anticorrupção que na verdade é inócuo. Agora lança o pacote de bondades para os clubes de futebol que poderão pagar as suas dívidas a perder de vista. O povo não tem estas mordomias nem facilidades para pagar os seus impostos ou quitar as suas dívidas. Deveria é ter retirado o patrocínio de bancos estatais a clubes de futebol e repassado os recursos para o esporte amador e olímpico que vive de migalhas, custeando as despesas que em muitos casos são custeados pelos próprios atletas . Clubes são empresas particulares que devem se adequar ao mercado ou falir. Se sonegaram impostos deveriam ser multados e proibidos de ter acesso a crédito e não serem agraciados com mais benefícios que dão mais prejuízos ao erário e ao conjunto da sociedade, boa pagadora. Por tanto retirar de uns para dar à outros, agravou a situação do país até chegarmos a esta calamidade econômica na qual nos encontramos. E o governo continua a repetir os erros que quebraram o país. Joga pra galera para tentar reverter a baixa popularidade e só piora a situação econômica do país. Nos bastidores o Presidente do PT Rui Falcão se reúne com petistas para articular medidas que possam ajudar a imagem da Presidente da República e do Partido dos Trabalhadores propondo retalhar a Mídia que falar contra o governo e contra o PT. O PMDB avança como um trator por sobre os ministérios, apesar de negar que os quer, e da Presidente dizer que não fará reforma política. O Ministro Gilberto Kassab que se cuide!

  2. Césr disse:

    Todos sabiam que o SR. Renato Duque não falaria nada na CPI. Ele esta mito bem orientado a ficar calado. Porém já demonstrou que a sua fraqueza é a família. O filho trabalhou para uma empresa que foi contratada pela Petrobrás sem licitação e pode ser investigado para pressiona-lo a falar. Se ele ficar muito tempo preso pode acabar falando. O depoimento de hoje foi só para criar mais constrangimento ao governo e ao PT. A fritura continua!

  3. Augusto disse:

    Se já existe uma PEC tramitando, para reduzir o número de ministérios, alguém tem dúvida de que o Cunha vai pautá-la?
    Morde e assopra… morde e assopra…
    Quem viver verá a sangria.

  4. César disse:

    Gostaríamos de ver as palavras “hediondo”, “imprescritível”, “inafiançável” no pacote anticorrupção!

    • p/César: O POVO NÃO ACEITA MAIS "PÃO E CIRCO"! disse:

      Essa presidente e seus companheiros continuam achando que o povo é idiota, e continuam achando que o povo ainda está na base de aceitar “pão e circo”!
      Não estão mesmo entendendo as manifestações “espontâneas” oriundas de uma indignação geral!
      Sugestões:

      1 – Crime hediondo só no nome, sem, no mínimo, “pena de 30 anos de cadeia sem direito a benefício”, não adianta nada (quem sabe a pena de prisão perpétua fosse melhor ainda?).
      É só tomarmos como exemplo o Mensalão: Dirceu, Delúbio, Genoíno etc mataram e continuam matando “literalmente” milhares de brasileiros desassistidos pelo SUS, sem saneamento básico, sem segurança etc, pela falta dos milhões que roubaram dos cofres públicos, e já estão todos em casa, livres e soltos e, com certeza, com os bolsos cheios, uma vergonha! Tudo por causa das penas irrisórias que lhes foram aplicadas.
      2 – Imprescritível, inafiançável e também “sem foro privilegiado” a ladrãozada do Congresso só apoiará com pressão popular, pois fazerem isso espontaneamente seria o mesmo que pisar no próprio rabo ( ou se voltasse o regime militar para isso passar a ser possível).
      3 – Na parte econômica não há sequer uma fala, sobre o exemplo vir de cima.
      Exemplo: Corte em 50% nos salários e 100% de todas as mordomias (todo tipo de ajuda financeira como auxílio aluguel, auxílio paletó, auxílio amante, auxílio peruca etc) de todos os cargos eletivos, do Presidente da República a vereador, com efeito cascata a todos os cargos políticos oriundos de nomeações.
      Todos eles elogiam atitudes como as do ex-presidente do Uruguai, senhor Mujica, que doava 90% do salário a entidades beneficentes… só que na calada da noite aumentam seus salários e suas mordomias quando bem entendem!
      Até quando continuaremos a aceitar que “representantes do povo” percebam salários de cerca de 30 mil reais, fora as mordomias que elevam isso a cerca de 100 mil reais por mês(sem falar das roubalheiras), enquanto o salário mínimo vigente no país é de menos de 800 reais?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-27 07:54:46