aki

cadastre-se aqui
aki
Entrevistas
17-01-2019, 23h19

Políticas públicas devem defender base da pirâmide, diz Cepal

Laís Abramo fala do Panorama Social de 2018 da América Latina
9

Kennedy Alencar
São Paulo

A pobreza na América Latina ficou estável em 2017. No entanto, a extrema pobreza (miséria) aumentou, atingindo o nível mais alto desde 2008. O levantamento foi feito pela Cepal (Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe), órgão das Nações Unidas.

“O papel das políticas públicas de proteger a base da pirâmide social é central”, afirmou Laís Abramo, em entrevista ao “Jornal da CBN – 2ª Edição”. Ela comentou o “Panorama Social da América Latina – 2018″, um documento da Cepal sobre dados de pobreza e miséria na região.

A respeito do Brasil, a diretora da Divisão de Desenvolvimento Social da Cepal disse que a extrema pobreza aumentou muito no país entre 2015 e 2017. A situação brasileira piorou a média regional devido ao peso do país na região.

De acordo com ela, a elevação da miséria no Brasil está vinculada à piora do mercado de trabalho, ao aumento do desemprego e à diminuição do processo de valorização do salário mínimo.

México e Brasil partiram do ano 2000 com o mesmo nível de pobreza. No período 2015, a pobreza caiu no Brasil. No México, cresceu _apesar de as taxas de crescimento do Brasil serem menores. Ou seja, o colchão social brasileiro fez a diferença.

Ouça a entrevista de Laís Abramo a partir dos 11 minutos e 11 segundos no áudio abaixo:

Comentários
9
  1. walter disse:

    Desde os “primórdios” caro Kennedy, a desigualdade impera, entre Ricos, mantendo Pobres cada vez mais distantes; quem consegue alcançar o patamar máximo, normalmente pelos novos mercados; permitindo que alguns, possam galgar até o Topo, não diminuem o protecionismo dos poderosos centenários…o extremo da pobreza na America latina, só aumenta a Anos…a miséria então, não tomamos conhecimento de fato sobre isso, já que os últimos governos de forma geral, são fracos, alegam a falta de Recursos, para deixarem tudo como esta…a falta de emprego é o maior cancro, um sistema absurdo na arrecadação; transformando os países de terceiro mundo, em “marginais dentro da Lei”, por contarem com “empresários” aliciados pelo sistema; teremos muito a conquistar em nosso País, quem sabe possamos, aniquilar esta fratura expostas; desde as capitanias; a justiça tributária, detém a palavra; será o grande marco social…

  2. Miguel Ângelo disse:

    A desigualdade é instrumento de criação de cargos públicos do alto escalão. Onde sempre tem um amigo de político, que é bom de argumentação, fala sobre tudo, explica tudo, e não movimenta um dedo para diminuir a desigualdade. Uma pais onde um juiz, ainda briga para manter auxílio moradia, recebendo um salário que pode chegar a 90 vezes a mais que o salário mínimo. Onde aposentam com este salário garantido até mesmo réus confessos de crimes contra o povo. Como dá para discutir uma melhora na distribuição de renda. O cenário atual é uma seleta de decisões que legitimam que o maior cancro não é o desemprego. Por incrível que pareça. Este câncer, Walter, é desde o império. Onde a “Corte”, os Monarcas, que nunca trabalharam na vida deles e detinham toda a riqueza de onde podiam tirar. O maior mal do povo e que gera a desigualdade são as indicações políticas. Vejamos: Bolsonaro indicou o amigo. O Mourão o filho. A primeira dama a amiga. Uai! Se estes são tão bons, e este governo ….

  3. Miguel Ângelo disse:

    … não prestigia seus amigos colocando eles dentro de suas empresas particulares. Afinal, nada contra você achar que teu amigo tem competência para enquanto você pagar o salário dele ele dizer para todos que você é o “Cara”. Mas, Reis nomeavam seus parentes, nossos políticos também, Imperadores nomeavam suas amantes, nossos políticos também, Reis nomeavam a mulher do seu amigo, que com ela tinha um caso, nossos políticos também. E isto não muda. Até pouco tempo, só era Juiz filho de Juiz porque na avaliação final, que quase sempre é uma entrevista, entre dois finalistas, ficava o filho do Juiz. Que mentira estamos dizendo? Procure verificar junto as varas no seu Estado. E pior, isto também acontecia e aconteceu durante a Ditadura Militar, até com mais falta de vergonha. Era amigo da Ditadura, a esposa era promovida, e o militar da foto em volta do quadril da administração pública, subia de soldado a cabo, de cabo … até onde quisesse. Perguntamos Walter: O que o Governo, seja ….

  4. Miguel Ângelo disse:

    … qual for, fez para que isto acabe? Nada! Foram criados os concursos públicos. Mas até hoje é mantido os cargos comissionados. E é provado que muitos deles, principalmente no RJ, SP, fazem o “rachid” e devolvem parte do que ganham aos seus políticos. Você sabe disto, porque defende toda hora os Bolsonaros, mesmo tudo provando que não são só vendas de veículos, nem imóveis. Grande Flávio, se cale. Você e seu Pai, já deixaram provas suficientes para que a Receita Federal, se esta instituição se mantiver séria, verifique os últimos 10 anos de IRRF, da tua mãe, o teu, do teu pai, e ainda vigie você por mais 5 anos. Pois, isto a RF faz com qualquer um cidadão comum. Se não fizer a partir de abril/2019. Podemos ir para rua e solicitar que sejam depostos Moro e a linha administrativa dentro desta instituição e o super Ministério (super de quê? sonegação e omissão?). O Brasil andou de ré quando elegeu Bolsonaro. Foi durante a Ditadura que os pobres ficaram mais pobres, e os ricos mais ricos

  5. Miguel Ângelo disse:

    Não existe mágica. Não existe também só precipício. O que falta para qualquer governo diminuir a pobreza, é ter bom senso. É aceitar que um salário de juiz a R$ 40 mil mensais é um bom salário. Que quisessem R$ 60 mil, para não mais inventarem para si, auxílio isto, auxílio aquilo, que é uma vergonha, nem tanto pelo fato de receber os recursos, a vergonha vem de que eles escancaradamente brigam pelos aumentos, e auxílio, numa canal de TV onde você que ganha R$ 996 paga, como também é você assalariado, miserável que recebe menos que o salário mínimo paga. A sociedade de marginais não é só culpa do próprio bandido, é culpa da sociedade como toda. É culpa minha, é culpa sim de você religioso, que ao contrário do filho de Deus, não chuta as gaiolas e prendas vendidas no templo, e enriquece com a imagem do inferno sendo pior do que a fome, do que a prostituição de crianças aos 10 anos, 12, enquanto você político, juiz, militar se empanturra no Congresso, em sua casa, com o que o povo paga.

  6. Miguel Ângelo disse:

    Caro Kennedy, caro Walter. Olhe a questão do maiores salários pagos no Mundo. Perceba que dentro do Brasil, existem vários “brasis”. Canadá, Austrália, Kwait, e muitos outros pagam salários mínimos próximos a 5 mil reais. Porquê? Se pergunte. E observe. Estes dois primeiros países citados. Podem não ser os melhores do Mundo. Mas estão em destaque. Não são violentos. Não estão toda hora nos holofotes da mídia mundial mostrando suas sujeiras. Devem ter sim seus pecados, mas o normal de qualquer purgatório. Kennedy, Walter, eu garanto, que se aumentássemos o salário mínimo estaduais – principalmente naqueles Estados onde ainda há equilíbrio financeiro, num acordo com os empresários locais em 50% 2019, 50% 2020, 50% 2021, e 50% 2022 (se quiserem que criem até uma moeda paralela para estes acréscimos), sem reflexo para servidores públicos, políticos, juízes, em 2022 o brasileiro médio receberia R$ 5.042,00. O Juiz já não receberia 90 vezes a mais. Receberia 18 vezes. E como estaria o Erário

  7. Miguel Ângelo disse:

    . O erário estaria lotado. E todas as distorções em cima do salário mínimo federal poderiam ser estudas para os servidores públicos. Todo País tem a pobreza que quer produzir. Países como Canadá, Austrália, também tem seus pobres. Mas eles no meio de poucos ricos, com grande fortuna, só fazem parte de um bocado da população. Aqui tudo é gritante. E nós duvidamos que com este governo isto vai mudar. É só olhar, onde tudo está claro, mas nada tem a ver com o Governo. As notícias mais recentes temos que o Bolsonaro filho vende imóveis. Agora observam 6,7 milhões movimentados. Isto é comissão, ou é volume de venda. Se volume de venda, apresentem os contratos do que foi vendido, e quanto foi ganho – o lucro. A receita federal quer saber, como nós também. Se comissão de 5% (que é a comissão normal). Movimentou quanto o Flávio? 134 milhões. Queiroz movimentou quanto para ter 1,2 milhões de 12 a 24 milhões. Venda de Imóveis… Ops! O Lula não foi preso por isto? Imóveis e nem dele era.

  8. p/Miguel Ângelo. disse:

    Em resumo, o que falta não é VERGONHA NA CARA? Junto com, “de verdade”, LAVA JATO, DOA A QUEM DOER?

    • Miguel Ângelo disse:

      Concordo com ressalvas. Uma Lava Jato para todos. Inclusive o Judiciário-Bolsonaros, Monarcas da Ditadura Militar, que não trabalham e estão mamando na política. Estes falam muito e não cumprem seus compromissos com os que o elegeram. Moro que já foi destaque é vergonha política, onde em sua face está escancarado o medo de ter não só ajudado a eleger o que pior tínhamos, mas também aquele que envergonhará a Lava Jato, Curitiba e os militares – aqueles 50% que querem ser Governo, já foram, e nada fizeram. Aqueles 50% que sabem que a Ditadura nunca foi intenção do militar de verdade, foi invenção de um grupo que promoveu anos de atraso e miséria para o Brasil, não.Temos que saber que o judiciário, o legislativo e executivo são nossos empregados. A falta de alimento em sua mesa, gera a fartura que estes têm. A segurança em suas mansões e as heranças de sua prole. É você miserável paga tudo isto enquanto lhe falta de tudo: saúde, alimentação, moradia. Só muda, eliminando eles.

Deixe uma resposta para Miguel Ângelo Cancel reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2020-04-04 14:40:52