aki

cadastre-se aqui
aki
Política
08-06-2017, 8h21

Ruptura tucana com Temer não deve causar mais efeito dominó

PSDB manteria apoio a reformas. Barbosa seria candidato com chance
9

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Cresceu a possibilidade de rompimento do PSDB com o presidente Michel Temer. Mas a chance de efeito dominó na base de apoio do governo no Congresso perdeu força.

Se o PSDB tivesse rompido com o governo no início da crise desencadeada pelas delações do empresário Joesley Batista e de outros executivos da JBS, provavelmente outros partidos da base de apoio de Temer no Congresso seguiriam o mesmo caminho, desestabilizando o governo. No entanto, como o PSDB foi dúbio e subiu no muro, deu tempo a Temer para articular um plano B em caso de saída dos tucanos. E o presidente fez isso.

Temer conversou com bancadas partidárias e setoriais, como a ruralista. O governo está pronto para redistribuir cargos em poder de tucanos para outros aliados e garantir uma base de apoio suficiente a fim de barrar a autorização para uma denúncia por delito comum seguir no STF (Supremo Tribunal Federal) ou um eventual impeachment por crime de responsabilidade tramitar no Congresso.

Portanto, se o PSDB deixar o governo, haverá um impacto político forte. Ele não é desprezível na atual crise, mas dificilmente haveria uma debandada em série.

*

Dubiedade ética

O PSDB está adotando um discurso de saída do governo, mas mantendo a promessa de apoio a reformas econômicas que julga importantes para o país. Os tucanos romperiam com Temer, mas não com a agenda econômica do governo.

Aliás, foi o PSDB que condicionou o apoio a Temer à adoção das reformas da Previdência e trabalhista. Se deixar os cargos, terá o compromisso de votar a favor dessas medidas. Ainda há dois detalhes importantes.

O primeiro é que uma ala do PSDB trabalha para que tucanos possam ficar em caráter pessoal no ministério. Isso poderia deixar os ministros Aloysio Nunes Ferreira nas Relações Exteriores e Antonio Imbassahy na Secretaria de Governo.

O segundo complicador é de natureza ética. Com as acusações graves que pesam contra o presidente licenciado do partido, o senador afastado Aécio Neves, o discurso de rompimento amparado em aspectos morais é hipócrita. A Lava Jato também revelou corrupção de caciques tucanos.

*

Novidade eleitoral

Se decidir concorrer à Presidência, Joaquim Barbosa pode ser um nome com chance de crescer na disputa e até de vencê-la. Ontem, em Brasília, numa homenagem no STF, Barbosa admitiu a possibilidade de ser candidato.

Há no Poder Judiciário e no Ministério Público Federal magistrados e procuradores que têm tido uma atuação política, participando ativamente do debate público. Mas essas pessoas teriam dificuldade para dar uma pirueta e ingressar na política partidária, sobretudo aquelas ligadas à Operação Lava Jato.

Como lembrou Joaquim Barbosa, ele está livre há três anos da magistratura. Foi relator no processo do mensalão. Seria um candidato que poderia fazer campanha como defensor do combate à corrupção, um mote que teria apelo na atual crise.

Se ele der esse passo, sobre o qual diz hesitar, seria um nome com forte potencial eleitoral. Também daria uma contribuição importante ao combate ao racismo no Brasil.

Ontem, o ministro Luís Roberto Barroso, segundo reportagem do jornal “O Globo”, fez uma referência a Barbosa como “negro de primeira linha”. Na homenagem no STF, foi uma tentativa de elogio que exibiu o preconceito não admitido de muitas pessoas no Brasil, inclusive da elite à qual pertence Barroso. Triste na boca de qualquer pessoa, desolador nas palavras de um ministro do STF.

Num outro episódio de racismo, o pintor e jornalista Enio Squeff relatou um caso de preconceito no Shopping Higienópolis, em São Paulo, na sexta-feira passada. Segundo Squeff, uma segurança negra perguntou a ele, que é branco, se o filho, um menino negro, o estaria incomodando.

No Facebook de Squeff, há um texto que merece ser lido, no qual o pintor faz uma excelente reflexão sobre o racismo no Brasil. Ele termina dizendo: “Enfim, são estes os tempos, mas também este o país…”. Enio Squeff, infelizmente, está coberto de razão.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
9
  1. LUIZ ANTONIO FERREIRA disse:

    Os tucanos sempre estiveram em cima do muro só que dessa vez se descerem vão para a gaiola e se ficarem também vão para a gaiola.

  2. Marcos Aurélio Nascimento disse:

    Em cima do muro

    Havia um homem, que estava sentado sobre um alto muro, indeciso sobre qual lado descer, ele olhou para o lado direito do muro, lá estava Deus pai, jesus,os anjos e todos os salvos que diziam:
    -Desce dai! passa pra cá!
    Então ele olhou para o lado esquerdo e viu ali, todos os demônios,satanás, lúcifer e todos os perdidos calados; não diziam nada .
    E olhava para o lado direito e via Deus pai, jesus ,os anjos e todos os salvos chamando e pedindo que ele viesse para o lado direito, dizendo:
    -Venha pra cá ,sai dai ,saia de cima deste muro, aqui é seu lugar, temos o melhor para você.
    E o homem olhava para o lado esquerdo, e lá estava lúcifer, satanás, o diabo e todos os perdidos em silêncio; não falava nada.
    Então o homem ficou curioso e se perguntando: ” – Porque do lado direito, Deus pai, jesus,os anjos e todos os salvos me convidam a passar pro lado deles , e do lado esquerdo satanás lúcifer os demônios e todos os perdidos ficam calados e não falam

  3. walter disse:

    Há caro Kennedy, o PSDB esta sempre numa posição duvidosa; todos querem a mesma coisa, que as reformas aconteçam…esta ansiedade é muito maior de todos nos seres humanos, que dependem desta solução…Na verdade o partido em questão não quer continuar, por vários motivos e um deles é a sucessão, vão levantar vôo em breve…Com relação ao Joaquim Barbosa, esta sua intenção de se candidatar, parece uma ameaça; jamais quis de fato ser presidente; lembra muito a postura da Marta…tem sido cogitado como vice da Marina…depois do STF, passou a ser eminência parda, em defesas a dilma…tem um apartamento em Miami, suspeito de ter sido presente…saiu do supremo as pressas…enfim, muito a ser explicado; hoje em dia, não é unanimidade…sem a decisão, sobre o Temer, tudo são conjecturas…precisamos caminhar, o País espera dias melhores.

  4. Wellington Alves disse:

    Considero Barbosa inteligentíssimo. De uma cultura imensa. Mas para Presidente eu não votaria, pois já assumiu em entrevistas ser um liberal e eu defendo outro ponto de vista para a economia.

  5. NOVIDADE ELEITORAL PARA PRESIDENTE E CONGRESSO NACIONAL! disse:

    Nomes como Joaquim Barbosa e Sergio Moro teriam, com certeza, o apoio dos brasileiros para o cargo de Presidente da República. Só que seria necessário o povo entender que um governante precisa ter apoio no Congresso Nacional para poder governar, segundo suas idéias e princípios. Eleito um presidente com as características desses dois, por exemplo, precisam ser seguidos de votos a senadores, deputados federais, etc, afinados com as idéias e princípios dos mesmos.

    • Wellington Alves disse:

      Moro é de vomitar. Antes Joaquim Barbosa ou Rodrigo Janot. Esses sim nunca tiveram rabo preso com ninguém. Nem usurparam suas funções, ultrapassando-as.

  6. JulioMoreira disse:

    O PSDB é governo, foi para isso que o Serra exigiu um ministério, é para isso que o Parente está lá, o Aloízio está lá, para pagarem os estrangeiros com as riquesas do povo brasileiro, o Aécio já provou que o PSDB é da extrema-direita entreguista, inconfiável, vendilhona, e o desespero para ganharem o poder a Qualquer Custo foi um imenso fracasso, a Lva Jato do Moro, Dalagnol, e outros tantos protejeram demais os Tucanos e agora ficam com cara de bobos, contra o Lula, a Dilma, não existem provas, mas contra o Serra, o Aécio e o FHC existe mais de provas que qualquer procurador possa imaginar, e não é convicção, é prova material mesmo, e olha que o Aécio jamais foi 1% investigado em relação a investigação que sofre o Lula, se nossa PF investigar o Aécio com a mesma determinação, raiva, ideologia, então o Aécio vai apodrecer na cadeia junto ao Cunha, Cabral, Serra, etc…

    • Wellington Alves disse:

      PSDB sempre inconformado com a derrota e o projeto de tornar o Brasil uma potência. Japão, Coreia, Alemanha tiveram projetos de fortalecimento da indústria nacional, com o governo como garoto-propaganda. Aqui, fizeram questão de parar e vender para os yankes.

  7. Ellen Brito disse:

    Até porque o apoio do PSDB perdeu bastante importância depois do escândalo do Aécio. O partido não tem mais nenhuma referência importante.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-10-21 09:12:42