aki

cadastre-se aqui
aki
Política
06-09-2016, 9h19

Se adiar envio de reforma da Previdência, Temer dará sinal de fraqueza

Irresponsável do ponto de vista fiscal, Congresso sempre resistirá ao tema
26

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Se adiar o envio da proposta de reforma da Previdência, que está pronta, de acordo com o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil), o presidente Michel Temer dará um sinal de falta de austeridade aos investidores e empresários. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sugeriu a remessa dessa reforma após 2 de outubro, o 1º turno das eleições municipais.

Enquanto havia a interinidade, o governo Temer dizia que seria preciso esperar a aprovação do impeachment para que a administração do peemedebista se tornasse efetiva e pudesse tomar medidas mais concretas. Essa hora chegou.

Sempre haverá alguma resistência política a reformas. O governo Dilma tentou encaminhar um projeto de reforma da Previdência e desistiu diante das pressões do PT e da mesma base de apoio que hoje está com Temer.

Os aliados de Temer querem que ele encaminhe a reforma ao Congresso somente depois das eleições a fim de evitar dar munição ao PT e partidos de esquerda nas disputas municipais. Argumentam que esse atraso terá pouca influência no prazo de tramitação, porque os parlamentares só voltarão ao ritmo normal de trabalho depois das eleições.

Mas o ponto não é esse. Adiar o envio de uma reforma que já está pronta será sinal de fraqueza.

A maioria dos especialistas diz que a reforma previdenciária é necessária. Se ela não for feita, haverá calote ou benefícios menores no futuro. As contas públicas sofrerão ainda mais.

Ora, se o governo Temer e seus aliados não são capazes de defender isso numa eleição, tampouco serão depois, porque o embate político com os críticos da reforma será difícil. A vida é dura, como lembrou Dilma no depoimento que deu ao Senado na semana passada.

Será um erro político ceder na largada do governo efetivo a um Congresso que tem histórico de irresponsabilidade fiscal e de pautas-bomba. Mas a pressão sobre Temer, de fato, é grande.

Há menos de um mês, em entrevista ao SBT, Rodrigo Maia foi um efusivo defensor da reforma da Previdência. Agora, acossado pelo centrão, um grupamento de parlamentares conservadores mais interessados em salvar Eduardo Cunha, Maia deu o recado para Temer pisar no freio da reforma da Previdência enquanto exercia interinamente a Presidência.

*

Recompensa federal

Anda a mil por hora a articulação para tentar impedir a cassação do mandato do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Há uma tentativa de equiparar situações desiguais, a da ex-presidente Dilma Rousseff e a de Cunha.

No caso de Dilma, havia uma dúvida razoável em relação ao cometimento de crime de responsabilidade. As acusações contra ela foram um pretexto para derrubá-la do poder pelo conjunto da obra.

Em relação a Eduardo Cunha, existe um caminhão de provas de corrupção com dois processos já em andamento no Supremo Tribunal Federal. Os aliados de Cunha querem evitar a cassação. Essa é a prioridade. Impedir a presença de mais de 400 deputados para elevar a chance de manutenção do mandato.

Se essa estratégia falhar, entraria em cena essa tentativa canhestra de suavizar a pena de Cunha tentando fazer um paralelo com o caso de Dilma, que manteve a habilitação para o exercício de função pública.

Sem pressão da opinião pública, há, sim, chance de Cunha escapar. Esse é um Congresso Nacional mais preocupado em salvar o ex-presidente da Câmara do que em começar a analisar a reforma da Previdência.

Se Cunha escapar, o governo Temer será responsabilizado politicamente e ficará evidente a recompensa ao ex-presidente da Câmara por ter tido papel fundamental na queda de Dilma. Em resumo, ganhará mais força a narrativa do golpe parlamentar no Brasil.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
26
  1. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    Não basta enviar um projeto à Câmara, é preciso que a oposição esquerdopata tenha comprometimento com o país e não apenas com o vandalismo.

    • Nelson disse:

      O mesmo compromisso com o país que a oposição mostrou quando a Dilma era presidente.

      • Anafilófio disse:

        Sim caríssimo, sua ironia não cabe. A oposição – comprada ou não – teve compromisso com o país no governo Lula I, Lula II, Dilma I. No governo Dilma II a coalizão que sustentava a base política do governo no congresso se esfarelou, por culpa da inabilidade política da presidente, e do sectarismo do PT, que mal e porcamente Lula sempre controlou. E se a referência é sobre o PMDB piorou, o partido debandou porque pararam de dar o que queriam, até a véspera eram unha e carne com o PT, comiam na mesma mesa e dividiam o mesmo butim, ou sua memória é curta?

    • walter disse:

      Exatamente, minha querida Maria Aparecida, os “militontos”, vão complicar, o quanto puderem, para o “quanto pior melhor”; querem complicar para o Temer, de fato nunca ligaram para o Povo…”O Mal vem cheio de desculpas, para não fazer o Bem”.
      A situação é muito difícil, se o governo, não tiver o tempo necessário, o País não caminha; diria que o temer terá que ser um excepcional articulador, para garantir a funcionalidade.
      Quanto a reforma da Previdência Kennedy, não acontecerá a “toque de caixa”, nem no “calor das emoções”, é inviável, levar a frente este projeto agora;são muitas as discussões…os sindicalistas, não abrem mão da contribuição sindical, é o primeiro item, que deve ser eliminado; cortar benefícios, é a palavra de ordem;nesta hora,os parlamentares só pensam neles…

      • Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

        Walter mais uma vez coerente e lúcido, lembrou um elemento importantíssimo, a contribuição (imposto) sindical.
        Essa praga inflacionária e mercenária seria um fôlego redentor se removida das quadrilhas sindicais e incorporada ao benefício.

    • Edi Rocha disse:

      Agora sim “a oposição precisa ter comprometimento com o país”, antes a oposição (PSDB, DEM, Centrão) podia até fazer o contrário (via pautas-bomba, por exemplo) que estava tudo certo.

  2. Edi Rocha disse:

    “No caso de Dilma, havia uma dúvida razoável… um pretexto para derrubá-la do poder pelo conjunto da obra”.
    .
    “Em relação a Eduardo Cunha, existe um caminhão de provas de corrupção com dois processos já em andamento no Supremo…”
    .
    Isso resume bem o quanto seria absurdo os deputados não cassarem o mandato de Eduardo Cunha.

    • Joaquim José da Silva Xavier disse:

      “Esse é um Congresso Nacional mais preocupado em salvar o ex-presidente da Câmara do que em começar a analisar a reforma da Previdência.”

      e esse é o Congresso que afastou um Presidente recém eleito, sobre a qual não pairavam sequer denúncias de corrupção!!!
      sem opiniões, só fatos.

      me estranharia, se um congresso desse nível absolvesse Dilma Rousseff!! condenar alguém como Dilma por pedaladas e salvar alguém como Cunha por corrupção provada, é um gesto bem a cara desse congresso e da elite brasileira!!

  3. Questionador disse:

    Tem muita coisa errada neste país. Todos nós sabemos que o País arrecada trilhões de reais em impostos, mas é sabido também que além dos desvios de Verbas públicas, praticado dos políticos, o governo não sabe administrar todo este montante. A previdência deve ser revista, mas o governo tem que fazer uma atuação cirúrgica, atacando realmente os problemas, ao invés de adotar medidas que afetam a todos, inclusive os que tem direito legal a aposentadoria. Quem paga a aposentadoria por acidente de trabalho, do funcionário que não recebeu orientação ou Equipamentos de Segurança ? Quem paga a conta da aposentadoria por invalidez da vítima, causado por algum motorista bêbado ? Quem paga a aposentadoria do acidentado que atravessa a pista de rodagem fora da faixa ? Quem paga a aposentadoria do motorista acidentado que ultrapassou a velocidade permitida no trânsito ? Vamos pensar !!!

  4. Santos disse:

    Enquanto formos governados por populistas, incompetentes e corruptos nada, mas absolutamente nada muda. Novas eleições não trará nada de bom com os candidatos que temos hoje, portanto o que tem que ser feito primeiro é o fim do foro privilegiado, aprovação das medidas anti corrupção, cadeia na condenação em 2ª instância, ficha limpa e atestado de bons antecedentes para candidatos. Essas medidas já afastarão a maioria absoluta das ratazanas que querem governar em benefício próprio. Reforma política também é importantíssima, mas com esse congresso medíocre acho temerário tentar fazer agora.

  5. DONG disse:

    O problema da Previdência não esta na concessão do benefício.
    As pessoas podem continuar a se aposentar normalmente.
    O problema esta na arrecadação.
    Para resolver este problema é mais fácil que imaginam.
    Para manter o sistema precisa ter recursos.
    Então basta que todos os brasileiros contribuam para a previdência de alguma forma.
    nem que seja com R$ 10,00.
    Porque afinal todos querem se aposentar um dia.
    Inclusive os que já pararam de contribuir como os aposentados e pensionistas e
    devem voltar a contribuir de forma proporcional ao que recebe.
    O resto é só discurso, para enganar quem não entende do assunto.
    A mídia e políticos querem passar a ideia de que o pais esta quebrado por
    causa das aposentadorias, isso sim é um golpe tremendo na população.

  6. alexander disse:

    A previdencia não tem defiti, pois foi criado a super receita que permite o uso de recursos do tesouro.
    No entanto esse “defit” digamos assim; está em 2,7% o que pode ser simplesmente mudados a contribuição do empregado de 8,5 para 13% que sobrará ainda um crédito de 200 bilhoes ao mes. (simples assim)

  7. sebastiao canabrava disse:

    Os congressistas querem deixar para enganar o eleitor, depois das eleicoes. Claro. O povo alienado (aqui neste blog existem muitos, travestidos de comentaristas) so’ vai perceber que foi enganado depois das eleicoes. Os incautos estao empolgados com o golpe. Acham que agoqra o Brasil vai mudar. Acreditam qcorrupcao vai acabar. Muito enganados estao. Veram o quanto os politicos direitistas sao egoistas. Veram que a desigualdade social (que havia diminuido nos governos petistas) vai crescer. Os ricos (ou classe media-alta) ficaram mais ricos e os pobres (classe media-baixa) ficaram mais pobres. Veremos o fim do ciclo com tendencia igualitaria entre as classes. Os empresarios, os ricos, os politicos de profissao estaram felizes, realizados. O restante, os incautos, os alienados, estes sim, decepcionarem em breve. Assim como aconteceu com os eleitores de Collor (uma maioria esmagadora) que, em poucos meses de um governo que prometia acabar com os ‘pobres e descamisados’ nao era nada disso.

  8. sebastiao canabrava disse:

    Mauro, Walter (e outros alienados – pra nao dizer: enganados), gostaria de ver voces se manifestarem sobre o fato do Senado sancionar lei legalizando as pedaladas. Mas, segundo os mesmos congressitas que julgaram e condenaram as pedaladas, as mesmas nao forem responsaveis pela crise vivida hoje no Brasil? E outra, O governo petista sempre alegou que a crise vivida aqui no Brasil era reflexo da crise mundial (e os opositores diziam que a crise era fruto das pedaladas e desajuste fiscal). Bom, agora efetivado, O novo presidente Michel Temmer, la’ da China, ja alardeou: o mundo vive uma crise e sera muito dificil supera-la. E ai, comentaristas?

  9. Adiar o envio da proposta para depois das eleições. Caso típico de como os políticos tratam a povo, com mentiras e traições. Não fazem o que é necessário, mas o que lhes interessa do ponto de vista de manterem a simpatia de um eleitorado desinformado.

  10. LYRA disse:

    Prezados colegas, lendo os seus comentários resolvi tentar fazer alguns complementos, conforme seguem: 1) Não é somente o meliante Eduardo Cunha que merece ser cassado por já haver contra o mesmo provas suficiente a cerca dos crimes por ele cometidos e, cada dia que passa mais crimes aparecem e aparecerão; 2) O que se dizer a respeito de Renan Calheiros, Color de Melo, Jucá, Lobão pai e Lobão Filho, Aécio DAS NEVES, Agripino pai e Agripino Filho e tantos outros meliantes, entenda-se políticos, que estão atolados até o pescoço nas falcatruas investigadas pela LAVA JATO, principalmente. Logo, cassar a irresponsável da Dilma, foi simplesmente uma vontade politica, para o Michel TREME assumir e ver se barra essa investigações, principalmente as que caem sobre o Renan Calheiros, o seu poderoso chefão.

  11. Pasquale disse:

    Muito bem Questionador,dinheiro tem e o buraco é bem mais embaixo.
    Mas aqui é a lei de Gerson.
    _____
    EX: precatórios,o governo te deve e paga quando quiser ou puder.
    Você morre e não recebe,mas fique devendo algo ao governo.
    Arrancam as sua calças.

  12. Anafilófio disse:

    “…havia uma dúvida razoável em relação ao cometimento de crime de responsabilidade…” – Em todo julgamento há dúvidas, para dirimi-las servem os julgamentos. Ela foi julgada culpada de acordo com a lei, assim decidiram os “jurados”, ponto. “…As acusações contra ela foram um pretexto para derrubá-la do poder pelo conjunto da obra…” – Exatamente como acontece em qualquer julgamento que contém componentes políticos. Perdeu a governabilidade, ponto.

    E se Cunha escapar terá sido culpa do PT, de Eduardo Cardozo, de Renan, de Lewandowski, de Lula e de quem mais promoveu o vergonhoso fatiamento que certamente será usado em seu caso, pois para isso foi “inventado”, para promover a impunidade. Quanto ao golpe você esta certo, é apenas uma narrativa…

  13. Giba disse:

    Kennedy, quais são os principais tópicos da reforme previdenciária?
    Kennedy, quem vai dar emprego para pessoas de 60 anos de idade?
    Kennedy, você sabe que na faixa etária dos 50 as 65 que está o maior índice de desemprego?
    Kennedy, você tem conhecimento de quem esta auxiliando os jovens em seus estudos são os avós, com a utilização da aposentadoria?
    Kennedy, na sua opinião, o que deveria ser feito em primeiro lugar antes de sacrificar o trabalhador que inicio as atividades aos 14 anos de idade? Sendo que com 54 anos já contribuiu 40 anos para a previdência?

  14. Antonio disse:

    Quanta ignorância. A previdência social está prevista na constituição e na Lei Ordinária que criou o INSS. As fontes de recursos são o pagamento da parte dos empregados, a parte do empregador, a construção civil, algumas outras rubricas e,anotem, o tesouro nacional. Todo cidadão vai envelhecer e não pode ficar completamente desamparado. Assim, saúde, educação, previdência, etc., tem previsão assegurada no orçamento federal. A previdência ainda arrecada bilhões de R$. Afinal para que o cidadão paga uma enormidade de impostos? Todo este dinheiro tem que reverter para o bem do cidadão. É um princípio universal. Entretanto há muito tempo culpam a Previdência pelas mazelas do país. Claro que aos empresários endinheirados e para uma elite sem escrúpulos, acabar com a previdência é sempre um ideal. E essa é a reforma que ninguém sabe e ninguém viu. Chega de hipocrisia.Sabotam a economia do país e depois querem acabar com a previdência.

  15. José Armando Pereira disse:

    Porque bate-se na mesma tecla da Reforma da Previdência, quando existem outras reformas mais importantes para serem feitas? A Reforma Tributária é uma delas, depois a Política.

  16. SERGIO RODRIGUES disse:

    Infelizmente sempre que se discute sobre a reforma da previdência, e “esquecido” que o maior problema da previdência é a parte que paga os políticos que se aposentam com apenas 2 mandatos, e com direito a acumulo de benefícios. Infelizmente isso faz com que o déficit vire uma “bola de neve” que cresce exponencialmente a cada ano. a reforma tem que ser completa, sem benefícios imorais para uma categoria que só cria vantagens para si própria. o regime previdenciário no Brasil tem que ser ÚNICO, todos devem ter direito a apenas um benefício e com um só teto de pagamento. Lógico que para facilitar a negociação e preservar direitos, tem que haver um período de transição.

  17. ana cristina disse:

    Não é justo, penalizar pessoas que faltam 3 anos para se
    aposentar.
    Não estamos na Europa, onde o salario é bom, condução
    perfeita bla bla , estamos no BRASIL, onde o salario é o oh, condução que Deus me livre. Outra as falcatruas na
    previdência e evidente que há, um pessoa recebendo 4 benefícios, o aposentadoria de militares e juízes um absurdo.
    Se fizessem uma auditoria, e melhorassem tudo que está
    errado lá dentro, com certeza, não precisaria penalizar o
    trabalhador.
    Que como eu, faltam 3 anos e irão me tirar o direito de aposentar. Tomara que esses políticos levem isso em consideração, pois se não for levado a mesa essas considerações te garanto que muito politico não retorna ao
    senado e a câmara dos deputados.
    Ainda mais eles caras de pau a cada mandado terminado, aumento 1 salario na sua aposentadoria. Desculpe o desabafo, mas eu tô indignada.

  18. Almir Silva de Souza disse:

    Enviar a REFORMA PREVIDENCIARIA da forma como esta é CRIME CONTRA O CIDADÃO BRASILEIRO, vamos lembrar que segundo a Senadora Kátia Abreu PMDB TO, Dilma não consegue sobreviver com R$ 5.000,00 reais de teto do INSS, tem de trabalhar, só que ela enfrentaria o mesmo problema que eu, tem mais de 45 anos e para as empresas privadas, que é onde estão a maioria dos candidatos a aposentadoria estamos mortos, não servimos, somos velhos, dai falar em idade minima de 65 anos é criar um buraco negro onde o cidadão pode viver de bolsa família, roubar ou como estamos vendo em números crescentes se suicidar, aqui temos antes disso de rever todas as desonerações irresponsáveis do governo, em ano que a LDO fecha com estouro de R$ 139 bi temos uma desoneração prevista no Plano Plurianual de R$ 150 bi e mais onde esta a reposição do capital retirado da previdência para construir Brasília, Usinas de Angra 1 e 2, Ponte Rio NIterói e outras, agora querem acabar da mesma forma com o FGTS para cobrir BNDES

  19. NETO DE PRESO POLITICO disse:

    Que tal o trabalhador ter liberdade para procurar um plano previdenciário (privado ou publico), aquele que melhor o atenda quando se aposentar?
    O dinheiro é do trabalhador! Contribuiu com a previdência (privada ou publica)tem direito a aposentadoria, não contribui, leva zero de aposentadoria.
    Fim do imposto sindical obrigatório, com dinheiro revertido para o plano de aposentadoria (privado ou publico), seria o fim dos sindicalistas de araque.
    Contribuição previdenciária por CPF, que nem o FGTS, cada um teria responsabilidade e controle sobre o montante aplicado.
    Certamente o trabalhador teria mais respeito sobre o seu dinheiro, bem como impediria o governo cometer a roubalheira de sempre.
    Cordialmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-10-24 09:07:43