aki

cadastre-se aqui
aki
Política
22-11-2016, 21h20

Se ajudar a salvar Geddel, Maia fortalece candidatura à reeleição

Numa operação para minimizar escândalo, políticos defendem ministro
1

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Na operação abafa do governo para tentar minimizar a gravidade do episódio Geddel-Calero, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, sairá ganhando se ajudar a salvar o ministro-chefe da Secretaria de Governo. Obteria crédito para tentar ser o candidato do governo à presidência da Casa em fevereiro do ano que vem. Maia tenta a reeleição.

O presidente do Senado, Renan Calheiros, responde a 12 inquéritos no Supremo Tribunal Federal e não pode atirar pedra em ninguém. Renan também quer apoio do governo para aprovar o projeto de abuso de autoridade. E o líder do governo na Câmara, André Moura, resumiu o que outros líderes partidários disseram, mostrando desconexão com a realidade e distanciamento do eleitor.

*

Crise federativa

O presidente Michel Temer gostaria de usar parte do dinheiro arrecadado com a repatriação de recursos para ajudar os Estados num acordo global e com contrapartidas. Exemplo: reformas estaduais de Previdência, a exemplo da que o governo federal enviará Congresso, uma regra parecida com a PEC do Teto e aumento da contribuição previdenciária de servidores.

Com a repatriação, o rombo da União neste ano poderia ser menor do que R$ 170 bilhões. Mas o governo manterá esse limite para usar uma sobra, digamos assim, de pouco mais de R$ 16 bilhões.

Acontece que os Estados foram ao Supremo contestar a repatriação. Para Temer dar a ajuda, foi preciso um acordo entre União e Estados, com o fim da briga judicial. Mas as contrapartidas não serão entregues facilmente. Esse pacto entre União e Estados é necessário, mas o caso do Rio mostra a dificuldade das Assembleias Legislativas para aprovar pacotes de austeridade.

Assista aos temas do “SBT Brasil':

Comentários
1
  1. ESSES POLÍTICOS CORRUPTOS NÃO TÊM MORAL NEM EM SUAS PRÓPRIAS CASAS! disse:

    Esses líderes de partidos da base do governo não têm moral nem na casa deles, quanto mais para dar “moral” para esse Geddel corrupto.
    Esses caras estão tão desconectados com a sociedade que não percebem que estão provocando uma situação indesejável para todos: o povo ter que voltar às ruas para fazer a bandidada parar de agir só em causa própria.
    A indiferença que têm demonstrado em relação à opinião da sociedade está provocando um sentimento de verdadeira ojeriza à classe política. Agora esse Renan afronta o Judiciário e Ministério Público, em pleno andamento da Lava Jato, menina dos olhos do povo. Se tivessem um pouco de sensibilidade deixariam para discutir em outro momento a questão de responsabilização de juízes e promotores em suas ações – algo justo, mas não com o intuito de tolher as ações da Lava Jato – o que está claro, pois muitos políticos estão morrendo de medo de ir para a cadeia.
    Na hora de roubar, não pensaram nas consequências, porque criam na impunidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2020-04-03 17:36:11