aki

cadastre-se aqui
aki
Política
17-03-2020, 23h32

Se não enquadrarem Bolsonaro, Maia, Alcolumbre e Toffoli perderão melhor oportunidade para defender democracia

Presidente prepara terreno para golpe com suporte militar
11

Kennedy Alencar
Washington

Se deixarem de enquadrar Jair Bolsonaro dentro dos marcos constitucionais, os presidentes da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal terão perdido a melhor oportunidade para enfraquecer o claro movimento do presidente da República a fim de preparar terreno para um golpe com eventual suporte militar.

Uma pandemia como a do coronavírus cai como uma luva para líderes xenófobos e autoritários despreparados. É preciso defender a nossa democracia. Bolsonaro não fará isso. Quem chefia Poderes da República não pode se omitir.

Apesar de informações de bastidor darem conta de indignação com o que Bolsonaro fez no domingo, Rodrigo Maia, Davi Alcolumbre e Dias Toffoli parecem dispostos a passar o pano, mais uma vez, para evitar um confronto entre Poderes. Ora, este confronto já está acontecendo de maneira escancarada. Excesso de republicanismo com Bolsonaro não é recomendável.

O presidente da República convoca protestos e mente dizendo que não fez nada disso. Pede para as pessoas evitarem ir a aglomerações numa quinta e corre para a plateia de napoleões de hospício no domingo. Despreza o coronavírus para depois se dizer preocupado com o tema, sentindo baita dor de cotovelo do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Só não vê quem não quer. Bolsonaro prepara o ambiente para uma tentativa de golpe na qual dirá que o Congresso e o STF, atacados por ele no domingo, não o deixam governar. Vai sobrar para a imprensa também, que será acusada de sabotá-lo.

Se os presidentes da Câmara, do Senado e do Supremo optarem pelos punhos de renda para lidar com os crimes de responsabilidade cometidos por Bolsonaro ao longo do mandato em geral e no último domingo em particular, podem se preparar para dialogar com as baionetas. Os sinais que vêm da caserna são no sentido de passar a mão na cabeça de um golpista despreparado, desqualificado, mentiroso e ignorante como Bolsonaro.

Bolsonaro anunciou reunião nesta quarta com Maia, Alcolumbre e Toffoli. Já está enrolando os três, falando em demonstração de uma harmonia entre Poderes que é dinamitada por ele cotidianamente. Essa reunião sugere que Bolsonaro conseguirá, de novo, abafar uma reação institucional que já passou da hora de acontecer. Isso favorece a sua articulação golpista, ainda mais com um coronavírus para culpar pelo redondo fracasso econômico de Paulo Guedes e a falência administrativa quase geral do ministério.

Guedes, aliás, perdeu o ano passado todo. Não apresentou propostas de reforma. A da Previdência foi engolida pelo Congresso. Como ensinava Ana Tavares, assessora do então presidente Fernando Henrique Cardoso, é questão de tempo até surgir um problema que drena a força do Executivo e faz o governo se arrastar até o fim. Daí a necessidade de jogar todas as fichas para aprovar as suas prioridades legislativas no primeiro ano de mandato.

Mas Bolsonaro preferiu tentar emparedar o Congresso para receber as reformas de graça. Isso não dá certo. De repente, uma crise aparece e enfraquece o governo. Aconteceu com Lula no mensalão, com Dilma no impeachment e com Temer no caso JBS. Ocorre agora com Bolsonaro devido ao coronavírus, que tem potencial de fazer um estrago maior no Brasil do que em outros países _sobretudo porque temos o governo mais despreparado da nossa História para enfrentar um desafio global.

A irresponsabilidade de Bolsonaro com a saúde pública tem sido criminosa. Em relação à economia, prepondera a incompetência do time dos sonhos. O pacote de R$ 147 bilhões da equipe econômica tem medidas inócuas que parecem feitas para enganar trouxa. Adianta adiar o pagamento do Simples para empresas que não vão faturar nada? O que terão a pagar sem faturamento?

Adianta estimular os bancos a oferecer empréstimo para quem não precisa de capital de giro ou não deseja investir? Ou será que haverá um surto de crescimento diante do vírus? Claro que não. Haverá uma recessão.

São necessárias medidas anticíclicas de verdade, com injeção de dinheiro para evitar a quebradeiras de pessoas físicas e jurídicas. Quem trabalha com vendas e recebe a maior parte do salário de comissões vai pagar como a escola dos filhos e pagar o supermercado? Claro que é preciso adotar um programa de transferência de renda para os mais pobres e de socorro aos pequenos negociantes. Faltam medidas bem formuladas para estimular verdadeiramente a economia. Leiam o que andam escrevendo as economistas Monica de Bolle e Laura Carvalho.

Paulo Guedes sempre falou muito. Mas não entregou nada. Não preparou nenhum projeto de reforma no período de transição. Não apresentou uma proposta séria de reforma tributária. Só gogó não funciona contra o coronavírus.

Bem, talvez o imigrante haitiano que disse a Bolsonaro que ele acabou deveria falar o mesmo para Guedes. E vamos falar de passagem de um ministro da Justiça que divulga no meio de uma pandemia um trecho de “Os Intocáveis” para se associar a Kevin Costner, porque há dúvida de que ele saiba quem foi Eliot Ness.

Aliás, em Washington, a impressão deixada por Sergio Moro como ministro de Estado é a de alguém que não demonstra a menor compreensão de políticas públicas. Algumas pessoas mencionaram limitação intelectual mesmo. Mas a burocracia americana gosta da fase juiz de Moro, que foi muito útil aos interesses geopolíticos dos EUA.

O Brasil se meteu numa enrascada. É preciso tomar cuidado para que o coronavírus não sirva de pretexto para que esses golpistas despreparados afundem o país ainda mais e acabem com o que sobrou da nossa democracia.

Na noite terça, já houve uma antecipação do panelaço previsto para hoje contra Bolsonaro. É capaz de ter mais impacto para proteger nossa democracia do que as falas conciliadoras de Maia, Alcolumbre e Toffoli. Que soem as panelas!

Comentários
11
  1. jose disse:

    Lá atrás, alguém disse “Aquela cadeira esquenta”. E esquentou antes do momento razoável porque esse governo não tem nenhuma qualidade, não demonstra vontade de aprender pra acertar e nem tem boa vontade pra fazer pela sociedade. Perceberam que não dá mais pra enrolar, desviar atenção. Mas querem se manter no poder pra se lambuzar. A previdência dos militares aumentou as depsesas. E assim eles querem e pretendem se manter no poder. Em 1985, entregaram o país com a pior distribuição de renda do mundo. Eles não pensam em quem lhes pagam os soldos. Nos Estados Unidos, que fazem guerra desde o século XVIII, ao ir para a reserva, o militar passa a receber 60% dos soldos da ativa. No Brasil, que com exceção da guerra do Paraguai e de uma mínima participação (forçada) na 2ª geurra mundial, nunca fizeram guerra. Mas o contexto é outro. Os americanos estão ocupados com a releição de Trump. Em 1964 os brasileiros tiveram apoio daqueles.

  2. jose disse:

    O frango engorado às falácias, também chamado de Mussolini de Maringá, estava fora da mídia com a crise do cornavírus (Ausência que o inquieta, afinal, sua candidatura está em curso). Veio à tona numa forçação de barra, mais uma, dizer que serão presas pessoas que descumprirem normas legais. Há milicianos foraidos da justiça e ele não se manifesta e nem cumpre o dever dele. O presidente da república vem descumprindo regras… vai lá e o prende, aliás, acho que não lhe falta vontade. Mas não pra cumprir a lei, mas para se aparecer como cheriff de araque. Aércio e a turmona estão soltos.

  3. walter nobre disse:

    Kennedy parabéns pela frase de efeito, todos estão tentando achar caminhos próprios para ganhar espaço. O Toffoli não tem que viajar a Marrocos, as nossas custas para que? o Maia, e Alcolumbre chega a ser inacreditável, votar 20 BI para o BCP num momento absurdo; quanto ao Bolsonaro, não tem direito a opinião pessoal, precisa avaliar melhor suas posições. O Povo vai sofrer não importa a medida de calamidade pública, situação que deve ser aprovada a toque de caixa e sem pantomimas, unir forças neste momento, devem seguir o modelo americano. o governo seguirá com seus planos para o congresso, caso não sejam aprovados, o País vai parar mesmo, pro falta de tudo, vamos parecer a Venezuela, se decidirem baixar armas, para amenizar a recessão, permitindo a retomada, todos ganharão.

  4. Santiago disse:

    Grande Kennedy! Hoje, um dos mais, senão o mais competente jornalista do Brasil! Parabéns! Quanto ao desgoverno que temos, eu me pergunto onde erramos para eleger um sujeito inqualificável, inominável como esse na presidência?

  5. jose disse:

    Pastor ignora medidas contra o coronavírus: até quando?
    MALAFAIA SE RECUSA A FECHAR IGREJAS E DESAFIA A JUSTIÇA.

    Aquele filme com especulação “A leié pra todos” desmascara os hipócritas da lava jato e do xeriff… A lei é para os adversários políticos dos hipocritas da extrema direita que não tem votos pra alçar ao poder.

  6. Daniel Andade disse:

    Kennedy. Exemplo de coragem nestes tempos em que muitos jornalistas agem como ratos e lacaios.
    Parabéns Kennedy. Vc é luz. Continue brilhando.

  7. Maia, Alcolumbre, Toffoli, . . . . são pigmeus que dominam os brasileiros.

  8. Ronie disse:

    A culpa disso tudo é dos políticos como Ciro e Marina e do povo, que nao elegeram o Haddad e prefiriram essa coisa aberrante e os seus generais. Agora aguenta! Vai ser ditabranda ou ditadura. Quem sabe Ditadura de toda forma, porque ele quer se reeleger né.

    Cómo se ele já desacreditou o sistema eleitoral e de jeito nenhum sua legiao de fanáticos vai aceitar sua saída do poder? Muito menos ele, Bolsonaro.

    Nao vai permitir novas eleicoes. Vai fechar o Congresso e o STF.
    A oposicao e a imprensa serao calados e o país mergulhará nas trevas!

  9. Tatiana Bubniak disse:

    Kennedy, tudo bem com você?
    Saudades dos seus comentários na CBN…. Quando você voltará com as atualizações sobre as eleições americanas?
    Acompanho seus comentários há anos na rádio e sempre fui sua fã. Todavia, após a eleição de Bolsonaro escuto um tom um tanto passional na sua voz…. Ainda assim, respeito e, para falar a verdade, amo discordar porque isso me enriquece. Não tenho a ilusão de que iremos concordar sempre!
    Sobre seu último comentário, no entanto, concordo em número e grau com sua opinião!!!
    Bom trabalho!

  10. Júlio Mei disse:

    Kennedy, não me iludo. São todos participantes do mesmo processo. O Bolsonaro já deu inúmeros motivos para ser “impichado”. Acontece, que ele é necessário para distrair o país, enquanto as medidas econômicas destroem nossa capacidade de crescer com autonomia, destroem todas as conquistas sociais etc…etc… Não vejo como reverter este quadro. Se sair o ocupante atual, entrará outro para finalizar a missão. Ao meu ver, os progressistas do país tem que se preparar para 2022, e ai sim desmontar tudo o que foi feito por estes que atualmente estão no poder.

Deixe uma resposta para jose Cancel reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2020-04-02 19:57:05