aki

cadastre-se aqui
aki
Entrevistas
07-11-2014, 21h04

‘Se presidir Câmara, engaveto regulação da mídia’

Revelação de acusados na Lava Jato não pode paralisar Congresso em 2015, diz líder do PMDB
52

ISABELA HORTA
Brasília

O líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), diz que, se eleito presidente da Câmara dos Deputados, vai colocar “na gaveta” o projeto de regulação da mídia que a presidente Dilma Rousseff pretende elaborar.

“Regulação de mídia jamais. Eu colocaria na gaveta. Não faz parte do meu propósito. Eu sou muito claro, transparente para que todos saibam que eu eleito presidente da Câmara não darei curso a um projeto de regulação de mídia”, afirma Cunha.

O líder do PMDB avalia que a futura revelação dos nomes de deputados e senadores acusados nas delações premiadas da Operação Lava Jato não afetará o funcionamento da Congresso. “Da minha parte não travará. Eu acho que tem de funcionar como prevê a Constituição, o regimento da Câmara e, provavelmente, do Senado.”

Segundo ele, será inevitável a instalação de uma nova CPI no Congresso para investigar a corrupção na Petrobras. “Não há condições políticas da gente dizer que não apoiará. Claro que temos de apoiar. Efetivamente, essa investigação foi interrompida por fatos supervenientes a ela.”

Cunha diz que advogados do ex-diretor de Abastecimento e Refino Paulo Roberto Costa lhe disseram que ele não foi citado na delação premiado, contrariando relato da revista “IstoÉ”. “Foi uma citação vaga de uma revista, que tinha outras citações vagas, e que efetivamente mandaram me desmentir. […] Mandei meus advogados consultarem. Não houve citação do Paulo Roberto. O que também não teria nenhum problema de ter citação, porque citação não implicaria ter nenhum comprometimento.”

A respeito da disputa pela presidência da Câmara, ele diz que os deputados não aceitariam a eleição de um petista nem do rodízio acordado entre PT e PMDB. “A Casa não vê com bons olhos, a sua maioria, que o PT, já que está no Poder Executivo, comande o Poder Legislativo. E não dá pra nós, PT e PMDB, mesmo que nós concordássemos em fazer um acordo de divisão, de rodízio, a Casa não aceitaria.”

Cunha rebate as críticas de que seria um adversário do Palácio do Planalto. “Em primeiro lugar, eu não sou inimigo do governo. Em segundo lugar, quanto a presidente gosta ou deixa de gostar [de mim], eu nunca ouvi falar.” Ele afirma que “não quer ser submisso ao governo nem quer ser candidatura de oposição” em uma eventual disputa pela presidência da Câmara.

Para o deputado, a relação de Dilma com o Congresso Nacional será mais difícil a partir de 2015. “Na medida em que você tem uma divisão maior e uma oposição mais aguerrida, é claro que a Casa ficará mais difícil no seu dia-a-dia. Então, é importante que se lide através do diálogo, que a própria presidente propôs.”

Eduardo Cunha considera “um absurdo” os pedidos de impeachment que circulam nas redes sociais. “Nós não podemos fazer um segundo turno eleitoral praticamente duas semanas depois das eleições. Não dá pra gente querer, como se diz, ganhar com gol de mão depois que o resultado acabou.”

Cunha afirma ser favorável a PEC da Bengala, proposta de emenda à Constituição que amplia de 70 para 75 anos a idade limite para aposentadoria compulsória dos magistrados. “São pessoas que estão na sua plenitude intelectual. Expectativa de vida de 70 anos, quando foi feito isso na constituição de 88, hoje é completamente diferente.”

PINGUE-PONGUE

Getúlio Vargas: É um ícone do trabalhismo e de uma certa parte da história brasileira.

Juscelino Kubitschek: É um empreendedor. Ele tem o espírito do empreendedorismo.

Jânio Quadros: Na política, tem algumas coisas que a gente deve evitar e alguns princípios, pelo menos os originais, a vassoura, aquelas coisas todas daqueles princípios, são princípios bons.

João Goulart: É a antítese de algumas coisas. Foi justamente aquilo que acabou levando ao que nós não queríamos que acontecesse nesse momento da história. Então, não como pessoa, mas aquele comportamento político dele naquele momento foi um comportamento que acabou levando o país a convulsão que levou.

Ditadura Militar de 64: Totalmente absurda. É uma coisa que a história tem que mostrar bem para que isso nunca mais se repita.

Tancredo Neves: Era um conciliador. E, naquele período que se estava justamente saindo da ditadura militar, era pessoa certa para exercer a conciliação.

Sarney: Tem um papel de muita relevância na história porque acabou conduzindo aquilo que era o papel que o Tancredo tinha. Ele promoveu a Constituinte, a Reforma Partidária. É o da abertura.

Fernando Collor: Ali ele pecou porque vinha numa eleição solteira. Pelo fato de ser uma eleição solteira, ainda não existia muito o conceito de marketing, ele soube aproveitar bem e não governou com os princípios que o levaram a se eleger.

Itamar Franco: Veio depois do impeachment e conseguiu pelo menos manter o país até a próxima eleição. Então, ele cumpriu aquilo que o destino acabou lhe reservando.

Fernando Henrique Cardoso: Promoveu a estabilidade da economia. Era um perfil conciliador também. E, por esse perfil conciliador, ele conseguiu contemporizar o Itamar. Começou um plano dentro do governo Itamar. Teve muitos acertos em seu governo e teve muitos erros também.

Lula: É um brasileiro que é o exemplo daquilo que você pode ter de ascensão de classe social e de mudança de vida, de uma esperança de um povo daqueles que não tiveram oportunidade de chegar a um estágio de estudo, a um estágio de acesso a renda. Ele governou para os mais pobres. É um exemplo do ponto de vista daquilo que ele começou a fazer, daquilo que ele continuou a fazer.

Dilma Rousseff: É a presidente da República que foi efetivamente a sucessora de um processo colocado pelo PT. Claro que uma origem diferenciada. É uma pessoa que, de uma certa forma, ela vem de um sofrimento de um processo de ditadura militar. Ela é um exemplo de sobrevivência. É uma pessoa extremamente capacitada. Ela tem seus méritos. […] Ela ainda está terminando sua história de exercício. Tem que deixar mais… O Lula, o segundo mandato dele foi muito melhor que o primeiro. O Fernando Henrique, o segundo mandato dele foi muito pior. Tem de esperar o segundo mandato dela para você ter uma conceituação definitiva do que pode ser.

Redução da maioridade penal: Sim.

Criminalização da homofobia: Não. Quero deixar isso bem claro. Não quero ficar como homofóbico. Sim, desde que com a liberdade de direito de culto.

Descriminalização do uso da maconha: Não.

Ampliação do direito ao aborto: Aborto nunca.

Manter a legislação como está? Piorando e agravando a pena para médicos que são açougueiros.

Comentários
52
  1. Não conheço Eduardo Cunha, nem como pessoa e muito menos como político, mas não posso negar que ele tem um belo e muito útil discurso, por sinal, conciliatório.
    Ora, na dúvida temos que ser pelo réu e não custaria experimentar, pois se não cumprir as intenções manifestadas, poderá ser mudado.
    Seja como for, melhor ele que um petista para presidir a Câmara dos Deputados, pois seria uma mixórdia se os “três poderes” tiverem a estrela vermelha costurada no cu, já que o Supremo também comerá do mesmo cocho que os porcos do mensalão, do petrolão, etc…
    Vai daí… que venhas o Eduardo Cunha e que seja combativo como promete!
    Se for, melhor ele que o babaca do Aécio pra presidente em 2018!

    • jose da silva xavier disse:

      caro Eduardo:seus comentários pecam pelo baixo nível!!!Este Cunha é uzeiro e vezeiro nas práticas criminosas de corrupç~~ao!!!Foi ele quem indicou os diretores corruptos de Furnas e da Petrobras!!!quem trabalhou na empresa como eu, sabe o que diz!!!!!!Ele quer ser presidente da Câmara para colocar Dilma na parede e não para legislar em prol do País!!!quer com isto indicar Ministros/Diretores de Estatais/etc!!!!Caso este ladrão seja eleito, todas as indicações do PMDB serão monitoradas por nós 24 horas!!!!!!acabou a mamata!!!!!

    • Paulo Cesar Diderot disse:

      Um dos maiores bandidos que o RJ conseguiu exportar para Brasília. Faz qualquer negócio por dinheiro, totalmente sem escrúpulo.
      Assim como o CADE regulamenta as aquisições (fusões) entre empresas, é necessário que isto também ocorra com as empresas de comunicação, porque não?
      Elas, assim como as outras, também visam lucro e são capazes de fazer qualquer coisa para obtê-lo.
      Não pode haver o monopólio, tem que haver a competição entre elas, por uma questão de preços e para permitir que o povo possa obter informações diversificadas, devido a visões diferentes de cada tema, o que ocorre quando são várias a opinar.
      A Presidenta já deixou claro que a Regulamentação não tem nenhuma relação com o conteúdo da informação e que cada um pode dizer o que quiser, mas sem o monopólio da informação.
      Se a oposição optar por se aliar a um indivíduo como este, estará jogando contra o Brasil, torcendo pelo pior com a única intenção de eleição futura.
      Essa é a grande diferença dos nossos Partidos para o Partido Democrata e o Republicano nos EUA. Lá, apesar de terem visões políticas diferentes, o País está em primeiro lugar.

    • Luiz Augusto Gonçalves Barroso disse:

      Nem queira conhecer. Eu sinto vontade de vomitar quando ouço o nome dele. São muitos crimes, desde muito tempo. Até a família ele já envergonhou: a mulher dele, jornalista, teve de ler uma das muitas notícias de seus crimes, no RJTV. Será uma catástrofe se ele for presidente da Câmara. Coloca no Google o nome dele e veja.

    • Adilson Almeida disse:

      É…não conhece mesmo…Logo logo aparece na mídia as dezenas de processos que este senhor tem.Vale lembrar que este senhor ,era frequentador assíduo do escritório do Paulo Cezar Farias, aquele do impeachment do Collor.Duvido que se eleja Presidente da Câmara, até por que antes de serem divulgados os nomes dos parlamentares envolvidos na operação lava jato, tudo é possível, tanto para o bem quanto para o mal.

    • walter.nobre disse:

      Eduardo Cunha, Homem de confiança do PMDB, seria um coringa, tal qual os Renan Calheiros, ou Zé Sarney…
      O PMDB, não vai dar mole, para o Governo Dilma; serão reféns, até o final de 2018, se chegarem lá; os escândalos sucessivos do PT, os credenciam a serem, os fieis da balança.
      O PT, vive o seu triste destino de decadência; o congresso é o seu algoz; eles não tem mais o “Petrolão”, para controlar a fome de poder, dos Deputados e Senadores.
      Finalmente, a Dilma terá que fazer inúmeras concessões para governar, e dependerá inclusive do PSDB, acreditem!!!

      • Antonio Carlos disse:

        Vamos lá, responda: Gostaria que nos próximos 4 anos o Brasil crescesse 8% ao ano, que a inflação fosse de 0,5% a.a., que a taxa de desemprego fosse de 1% a.a., que o nosso PIB fosse multiplicado por 5, que o saldo da nossa balança comercial fosse de U$20 trilhões a.a., etc, ou vai torcer contra, preferindo que o Brasil fique muito mal, para poder continuar a criticar o Governo?
        Olha o teu hino General da Banda:
        Marcha soldado, cabeça de papel, se não marchar direito, vai preso pro quartel, ….

    • vilson moura oliveira disse:

      DEPUTADO EDUARDO CUNHA E UM LOBO EM PELE DE CORDEIRO

    • arthur de lucca disse:

      O Eduardo Cunha é o que existe de pior na política brasileira. Lógico, só podia vir do RJ.

  2. ALEXANDRE disse:

    PARLAMENTAR É PRA PROPOR LEIS OU MUDANÇAS NAS QUE ESTÃO POR AÍ, COMO A QUE MANTÉM OS LADRÕES NA CADEIA.
    (PRISÃO PERPETUA, JÁ QUE UMA FRAÇÃO DO INFINITO É INFINITO)
    INVESTIGAR PETROBRAS É FUNÇÃO DA POLICIA FEDERAL(QUE FAZ SEU PAPEL MUITO BEM), E PUNIR É COM O TRIBUNAL DE JUSTIÇA
    CPI É BLÁ, BLÁ, BLÁ, PRA POLITICO APARECER NA TV

  3. Gilmar disse:

    O que dizer Kennedy? Esse cidadão tem três processos correndo contra ele e ainda assim quer ser um líder na Câmara. Quem apóia é conivente e se eles pensam que o povo Brasileiro não esta acompanhando, vão se enganar! Negar que não haja regulação da mídia ( isso não quer dizer que vai ter censura de imprensa, que fique bem claro ), é bater na cara do Brasil e dizer que o povo é burro. Vamos ver se o Aécio e o PSDB vão apoiar esta candidatura. Se apoiarem a gente já sabe quem esta querendo um país melhor, até mesmo porque se dependesse só da mídia o Aécio ganharia de 80% a 20%, e vimos que isso não aconteceu. Fazer isso só vai fortalecer o governo e desconstruir de vez a mídia que muitos já sabem o que ela quer. Só uma opinião!!

    • Luís disse:

      Não soa estranho a Globo fazer uma séria longa de reportagens sobre os problemas do Brasil logo após a eleição? Não soa estranho esta mesma emissora não comentar e existência da revista Veja que fez a denúncia de que a atual presidente e o anterior sabiam de toda a corrupção na Petrobras? Não é estranho, ainda, que esta mesma emissora tenha colocado no ar toda a defesa da presidente sobre as denúncias da revista Veja e falado muito menos tempo e sem ênfase da denuncia em si?

  4. Alvaro Costa disse:

    Esse Sr. Cunha demonstra, com a sua atitude, uma ganância insaciável pelo poder. Quer uma liderança que não merece conquistá-la. Tem um espírito ditatorial, maquiavélico. Seria necessário que ele se policiasse no que diz respeito à nossa língua para que não soltasse um “houveram” quando qualquer estudante do curso média sabe lidar com o verbo haver no sentido de “existir”. Portanto, por isso, também e , principalmente,nesse sentido não merece a presidência da Câmara.

  5. gesiel disse:

    Tudo que o Brasil NÃO PRECISA nesse momento é de “”UM PEQUENO DITADOR””.Controlar a MIDIA, “”NUNCA””. Mas realmente precisa ESTABELECER “”NOVAS REGRAS PARA MIDIA””, prevendo MULTAS, SUSPENSÕES TEMPORARIAS e DIREITOS DE RESPOSTAS; mas “”TUDO SEGUINDO OS TRÂMITES DA JUSTIÇA, e NÃO FECHANDO ORGÃOS DE IMPRENSA OU PEDINDO A CABEÇA DE JORNALISTAS CRITICOS AO GOVERNO””. Aquilo que aconteceu no ULTIMO DIA DA ELEIÇÃO, quando a VEJA “””FEZ UMA DENUNCIA, DE UM ASSUNTO TÃO GRAVE, SEM APRESENTAR PROVA”””, não foi uma atitude DE MIDIA SERIA; e poderia ter trazido consequencias GRAVISSIMAS “””PARA O PAÍS”””, pois os eleitores, POR CONTA DE UM BOATO, POR CONTA DE UMA NOTICIA PLANTADA, poderia TER O SEU DIREITO DE ESCOLHA CERCEADO; pois não foi dado EM TEMPO o direito de defesa. A midia tem todo o direito de ter OS SEUS INTERESSES NA POLITICA, de forma “”ABERTA COMO SE FAZ NOS ESTADOS UNIDOS”” ou de forma “”VELADA COMO SE FAZ AQUI NO BRASIL””, mas esse direito; não pode suplantar A ETICA de informar o Leitor/espectador de forma correta. A midia brasileira, PODE ATÉ TER O DIREITO DE OMITIR A VERDADE, mas NÃO PODE TER O DIREITO DE MENTIR.

  6. Paulo disse:

    Durante os 12 anos de governo petista, tentaram e tentam aparelhar o estado de todos os meios, esse partido é um câncer, uma ameaça à sociedade, tenta jogar cidadão contra cidadão, região contra região, raça contra raça e cidadão contra cidadão. Calar a impressa é uma das peças fundamentais para que objetivos mais maléficos.

  7. Jorge Luiz disse:

    Veio-me uma reflexão: o deputado representa os interesses de quem? Se os anseios da sociedade incluem a regulamentação econômica da mídia, quem é o deputado Cunha para barrá-la? Convenhamos deputado, pois estamos em uma democracia, ou o sr. não sabe o que é isso?

  8. Ronaldo disse:

    Gosto dos petistas, não nego, em décadas de vida foi o primeiro partido a melhorar a vida do povo humilde, entretanto, não é necessário gostar dos caras para perceber que esse pretenso líder tem o discurso de um oportunista mistificador. Trata-se apenas de mais um “enganador da república” pegando carona no ódio incentivado pelos eternos perdedores tucanos e usando a desinformação por leitura equivocada de parte significativa da população tenta vender a imagem de político combativo, autêntico paladino dos derrotados, tentando fazer crer que comandará, se conseguir o cargo, a câmara dos deputados, como autêntico opositor do governo que ai está, ora, além de não ser autêntico, não é opositor e passará a abrigar o executivo no lado esquerdo de seu peito, na primeira verbinha que puder destinar.

  9. LUIS disse:

    ESSE CIDADÃO É DOIDO, ENGAVETAR REGULAÇÃO DE UMA MÍDIA QUE JOGA PALAVRAS AO VENTO SEM SER RESPONSABILIZADA POR QUAISQUER TUMULTO OU ONDAS DE DISCRIMINAÇÃO RACIAL, POLÍTICA E SOCIAL, COM CERTEZA NÃO REPRESENTA AOS ANSEIOS DE UMA SOCIEDADE POLITIZADA, TÃO POUCO COM AS BESTEIRAS QUE RELATOU NESTE BLOG. FELIZMENTE SUAS DECLARAÇÃO VEIO ANTES DE SUA POSSÍVEL ELEIÇÃO, SE É QUE DEPOIS DESTAS BESTEIRAS ESSE CARA IRÁ SER INDICADO PARA ALGUMA COISA.

  10. Duarte disse:

    Opa, Opa, Opa, isso e um acordo com a midia? ou ma fe? e como dizer ao crime organizado que nao prendera bandido, se eleito.

    • Couto disse:

      Mesmo sabendo da má intenção da Isto É, ele quer engavetar o projeto de regulação da mídia. Isto é porque a maioria tem medo dela. O que mais se vê é autoridades cortejando a grande mídia.

  11. James Gressler disse:

    Esse cara é um desastre.Arrivista ignóbil.

  12. Jorge Rodrigues disse:

    Um político que o Brasil não merece. Eduardo Cunha é a antítese de toda a mudança política que se espera no legislativo. É lamentável tê-lo na Câmara dos Deputados.

  13. Antonio Adalmir Fernandes disse:

    É pena que o presidente da Câmara dos Deputados não possa ser votado pelo cidadão, porque o líder do PMDB já teria meu voto ao triplo, por sua franqueza e bravura para se posicionar contra o que representa o retrocesso e a aberração, a exemplo desse famigerado projeto petista de regulação da mídia, que nada mais é do que a instituição da abominável Lei da Mordaça, que certamente deverá seguir a mesma legislação implantada nos países socialistas de simpatia do governo brasileiro, que adotaram a lei do ferrolho, para que a imprensa seja impedida de publicar as travessuras, i.e., os malfeitos, no dizer da presidente do país, ou as irregularidades, as corrupções, que têm sido frequentes nesse governo, reconhecidamente pela própria mandatária, que se orgulha de dizer em alto e bom tom que nunca na história desse país nunca se mandou investigar tantas denúncias de corrupção, fato que apenas demonstra a fragilidade da gestão dela, por evidenciar a precariedade dos controles e da fiscalização da aplicação dos recursos dos brasileiros, que infelizmente são desviados dos cofres públicos, segundo depoimentos dos ex-diretor da Petrobras e doleiro, participantes da delação premiada, que disseram que o partido da presidente e mais dois outros partidos integrantes da coalizão de governabilidade teriam tramado, em esquema fraudulento, o superfaturamento de contratações da estatal para o fundo do propinoduto. Com certeza, o líder do PMDB, pelo que ele se propõe, tudo atributos que podem contribuir para a moralização há muito tempo engavetada nos escaninhos das atividades político-partidário-administrativas, a partir da inversão dos valores e das finalidades que deveriam ser perseguidos por meio da representatividade política, que deveria ser instrumento exclusivamente de satisfação do interesse público, com embargo das espúrias e inescrupulosas vocações políticas voltadas para a defesa de interesses pessoais e partidários, em detrimento das causas nacionais. Não a menor dúvida de que o Parlamento precisa se aperfeiçoar e se modernizar, de modo que a mentalidade de seus integrantes esteja em sintonia com a sociedade, que não concorda com essa ideia absurda da regulação da mídia, por ser medida extremamente agressiva à saudável liberdade de imprensa e imperdoável afronta ao aperfeiçoamento aos consagrados princípios democráticos. Acorda, Brasil!

    • Giovanny disse:

      Sr. Antônio Adalmir, V.Sª. é reporte da Veja? Se não é, esta parecendo. Enche uma folha e não sabe o que esta escrevendo. Tudo tem que ter regulamentação, mais precisamente a mídia. Isso não quer dizer censura, é REGULAMENTAÇÃO. São regras, a mídia não pode sair inventado estórias e jogando aos quatro ventos como verdade, se um cidadão comum sair por ai dizendo besteira, no mínimo vai gastar dinheiro com advogados para se livrar. Orgãos de imprensa tem que dar a informação correta, doa a quem doer, mas que sejam corretas.
      Corrupção há em todos os níveis, acontece que agora podem se tornar públicos, o governo é transparente, no passado isso não existia, fazia-se como quer fazer o pretenso candidato a presidir a câmara, ENGAVETA, como sempre engavetaram tudo que é para moralizar. O brasileiro esta bem atento a tudo isso. Você deveria era se informar e pensar melhor nas coisas. Se esse tal de Eduardo Cunha acha-se presidente do Brasil também, dançou. Com certeza ele não será eleito, não é assim que se conduz uma democracia. Todos falam do PT aqui, que bom, é o calo nos calcanhares de quem mente. Quem governa o Brasil é a presidente Dilma, o resto é apenas para ajudar, foi assim que o povo escolheu, a maioria, diga-se de passagem.

      • Ulisses Vicente disse:

        Valeu Giovanny !

        Endosso tudo o que vc disse. A midia principalmente, que tida como o quarto poder, precisa ser regulada, pois, faz a cabeça de de milhoes de pessoas, e se for sair fazendo campanha para seus candidatos aí não se tem democracia, né. Não se trata de cercear a liberdade de imprensa, trata-se de impedir calunias sem provas, armaçoes politicas escabrosas.
        Não sou petista , mas, as pessoas que destilam odio visceral dos governos que se voltaram para o cidadão pobre do Brasil, julgam , fuzilam no escuro, e suas memorias apagaram a historia do Brasil de Lula pra tras. Se fizessemos chover para lavar a roupa suja encheria a Cantareira e tudo mais.

    • Antonio Carlos disse:

      Essa pergunta é endereçada a todos que votaram contra a Dilma, mas especialmente ao Antonio Adalmir:
      Todos que são contra o governo e comentam aqui gostariam que nos próximos 4 anos o Brasil crescesse 8% ao ano, que a inflação fosse de 0,5% a.a., que a taxa de desemprego fosse de 1% a.a., que o nosso PIB fosse multiplicado por 5, que o saldo da nossa balança comercial fosse de U$20 trilhões a.a., etc, ou vão torcer contra, preferindo que o Brasil fique muito mal, para poderem continuar a criticar o Governo?

  14. MARIA DE OLIVEIRA NETA disse:

    deputado o senhor é muito arrogante. Saiba que além da Presidenta Dilma, tem um povo brasileiro que votou nela e, estamos prontos a ir as ruas, se preciso for, para que as mudanças prometidas por ela sejam cumpridas. Seja o senhor presidente da Câmara Federal ou não. O senhor só é um deputado, não queira decidir o que o Brasil precisa. Há este machismo tem que acabar porque a Presidenta Dilma só é a primeiras de muitas munheres que virão para comandar o País.

    • antonio oliveira disse:

      Cá pra nós!Depois que a Dilma se meteu em tanta corrupção, com 6 ministros corruptos no seu governo, todos denunciados pela imprensa; compra de uma Cia belga de petróleo por 1,2 bilhões de dólares que não vale 100 milhões de dólares; assalto à Petrobrás desde 2002, ela e o Lula sabendo, ou gerenciando, com 3% de TODAS licitações da empresa sendo desviados para o PT e PMDB; dinheiro (valores desconhecidos, certamente bilhões) que vai para Cuba e que volta por baixo do pano,sabe lá para engordar a conta de quem, etc. E ainda tem gente que acredita nessa arrogante, fraca e incompetente presidente? É muito azar para um país só! É muita ingenuidade acreditar nessa gente sem vergonha!! É não pensar nas centenas de milhares de crianças mortas pela falta desses recursos públicos desviados!

  15. Valdir K disse:

    Pingue-Pongue interessante. Respostas bastante coerentes.
    Quanto a Engavetar o projeto de Regulação da Mídia, Eduardo Cunha precisa ser avisado que ele é o Presidente da Câmara, mas isso não significa que é ele, sozinho, quem decide o que engaveta e o que aprova.

  16. Carlos Eduardo disse:

    Olá,

    Ficou difícil entender o que ele entende por regulação da mídia. Gostaria que ele explicasse qual é o entendimento dele sobre esta matéria.

  17. Carlos R. Corio disse:

    Lendo nas entrelinhas, um mercador, um capitalista, um demagogo travestido de representante do povo.

  18. interessante disse:

    Vale tudo para ter PODER. O PMDB que nunca foi nada em tempo algum, agora acha que o senhor de todas as verdades, senhor da moral e dos bons costumes.

    • David Dias disse:

      Esta errado que o PMDB nunca foi nada, desde a sua fundação sempre foi atuante e ainda é o maior partido do Brasil, mesmo com a saída de muitos que formaram o PSDB. O PMDB acredito que tenha o maior numero de prefeitos, de governadores, vereadores, deputados estaduais e federais e ainda tem a VICE PRESIDENCIA do País e sempre gosta de jogar escondido e controlando o executivo não se importando em ter a Presidencia pois é muito oneroso, é uma pena que esteja repleto de pessoas de mau carater que só visam o proprio bem e o Brasil e os brasielros que se danem.Uma unica vez votei em candidato do PMDB, o sr Orestes Quercia e nunca mais.

  19. Josias disse:

    Reelegemos o Eduardo Cunha.
    SOCORRO…..Vou fazer igual ao Lobão.
    Fui…………

  20. Gregorio disse:

    Mais um demagogo a serviço da Grande Midia, vamos ver se reeleger o próximo mandato… O Sr. esta contra os anseios da população..

  21. Alexx Ber disse:

    Quem tem medo da imprensa é porque quer esconder alguma coisa. A corrupção por exemplo. A imprensa denunciou muitos escândalos, tanto do Collor, como do FHC, como do Lula e também da Dilma. Todos tiveram fundamento e eram verdade. Então, por que tanto medo da imprensa? Os países livres tem imprensa livre. Os países comunista e bolivarianos. não. E aí?

    • Gilmar disse:

      A respeito da mídia, Como seria se no Jornal Nacional fosse dito que um helicóptero com 450 kg de cocaína foi pego pela PF na fazendo do Aécio Neves, e os militantes em posse desta noticia fossem para a rua no dia da eleição distribuindo a noticia como se fosse verdadeira! Ai se descobre que a noticia foi um suposto conhecido próximo que é o responsável. Como seria? Será que todos ainda estariam apoiando tal noticia? Não é a liberdade de expressão, porque isso não vai ser mexido. É a punição dos responsáveis pela informação sem provas. Em outros países, com EUA,Inglaterra isso é crime e os responsáveis vão para a cadeia. Na liberdade de expressão não vai ser mexida e sim nas acusações sem provas! Acho que deu para entenderem né!

  22. Essa justificativa de controlar a mídia para defender os interesses da Globo já está insuportável e insustentável. Arranja outro argumento, pois esse já caducou. É claro que o país não suporta mais esse monopólio global. Cerca de 75% da mídia escrita, falada e similares estão na mão de um grupinho de pessoas. A sociedade precisa dar um basta nisso. E não é esse senhor prepotente e convivente com este atraso que irá impedir o cerceamento do direito ao acesso a informação de qualidade.

  23. Fabio disse:

    Esse senhor representa o atraso total e absoluto da politica nacional.
    É um lixo como politico.

  24. ALEXANDRE disse:

    É UMA VERGONHA TERMOS POLÍTICOS IGUAL ESSE EDUARDO CUNHA

  25. “Regulação de mídia jamais. Eu colocaria na gaveta. Não faz parte do meu propósito. Eu sou muito claro, transparente para que todos saibam que eu eleito presidente da Câmara não darei curso a um projeto de regulação de mídia”, afirma Cunha.” Esse é o comentário feito pelo sr. Eduardo Cunha. Ele fala em transparência, claro porque esse é um assunto que interessa diretamente a Globo e o deputado com isso tenta ganhar apoio desta empresa de comunicação para alçar a presidência da câmara. Sr. Eduardo vossa excelência é uma vergonha como pessoa pública e principalmente como parlamentar. Já que o senhor é um homem tão transparente, acabe com o seu sigilo bancário, fiscal e telefônico. Vamos ver até onde sua transparência vai.

  26. Ester Zanini disse:

    Ele pretende negociar com o STF. Ele engaveta a regulação da mídia e o STF engaveta as dezenas de processos por contra ele que estão no STF.

  27. emilio conte disse:

    Bem se o cidadão e tão mau elemento como
    estão disendo ele e do PMDB partido que
    apoia o PT partido do governo ou não
    Por que ele esta la ainda

    • Gilmar disse:

      Ele é do partido da base aliada do governo, não quer dizer que o governo compactua com ele, um exemplo disso é falta de apoio que ele tem no seu próprio partido. O parlamentar pode ser da base aliada, mas não necessariamente é obrigado a concordar com o governo e vice versa. Faça uma pesquisa no Google e vc verificara que tanto o Sr em questão quanto a Presidenta tem muitas divergências. Aproveite também e verifique quais as artimanhas que ele fez para não ser cassado na lei da ficha limpa.

    • Geraldo Galvão disse:

      A bancada evangélica está espertamente espalhada por vários partidos. E o Eduardo Cunha é da bancada evangélica do PMDB, do Rio de Janeiro. Ele é mais sujo que poleiro de galinheiro.

  28. Antonio Adalmir Fernandes disse:

    É muito engraçado como neste país a verdade somente prevalece para um lado, que se acha no direito de ter a certeza de que as outras pessoas pensam com o umbigo, embora os fatos sejam claros demais para serem interpretados com racionalidade. No caso da regulação da mídia, o PT tem uma opinião e a presidente do país tem a dela, que deixou claro que não deve ultrapassar os limites das questões econômicas, mas a ala truculenta do partido pensa exatamente como um parlamentar cearense do PT, que, com indignação, disse, conforme vídeo que circula na internet, in verbis: “Porque a mídia não pode ser partido político. E, passadas as eleições, nós do PT vamos tomar medidas, quer queira, quer não queira. É a regulamentação da questão da comunicação do país. Vamos ter que enfrentar esse debate, porque foi além do limite. Não é a primeira vez, mas bateu é… Foi além do limite. É isto que estou dizendo. Nós precisamos reagir a essa ação orquestrada, às vésperas das eleições, que têm como único objetivo prejudicar o PT. O Lula pertence ao patrimônio da democracia brasileira. Criminalizar o Lula é criminalizar a democracia brasileira. Criminalizar o PT. Portanto, nós temos que reagir à altura a esta ação da elite brasileira de ser da mídia, que quer interditar o projeto vitorioso do PT”. Para os fiéis defensores da regulação da mídia o que é que significa realmente “reagir à altura”? Eu não trabalho nem sou defensor de revista, de jornal, de partido, nem sou filiado a nada, mas penso com muita consciência e responsabilidade sobre os fatos do dia a dia, pensando exatamente para o melhor do país. Gostaria mesmo que houvesse regulamentação de tudo que fosse para a melhoria das condições de vida dos brasileiros, desde que não tivesse influência nos direitos humanos, na liberdade de imprensa, nas limitações das liberdades individuais, nos princípios democráticos, porque tudo isso são os alicerces que contribuem para o progresso de uma nação. Quando alguém imagina que vai reagir à altura é porque tenciona revidar de forma truculenta, que não condiz com os salutares princípios democráticos e de civilidade. Nos países desenvolvidos, as questões consideradas agressivas e ofensivas são normalmente resolvidas caso a caso na Justiça, sem envolver os direitos da sociedade, que não pode ficar prejudicada por querelas pessoais ou partidárias. A sociedade brasileira precisa evoluir para a modernidade que respeite os direitos e as conquistas da humanidade, como forma de contribuir para o progresso da sociedade. Caso qualquer órgão de imprensa ou pessoa tenha ultrapassado os limites de razoabilidade sobre a realidade dos fatos, isso é motivo simplesmente de demanda judicial, não havendo a menor necessidade de regulação de coisa alguma, muito menos no caso da mídia, com o propósito de enquadrá-la, como fizeram os países socialistas da América Latina, porém com viés muito claro sobre a restrição da liberdade de imprensa. Verifica-se que, tanto lá como aqui, infelizmente tem gente que defende essa forma retrógrada de controle da mídia. Trata-se da mentalidade de cada pessoa, que de forma inteligente ao seu modo deve interpretar os fatos da maneira que melhor que convier. Eu, pessoalmente, interpreto a situação como fazem os países desenvolvidos cultural, social, econômico, político e democraticamente, que aproveitam as atividades político-administrativas, em razão do envolvimento de recursos públicos, para a formulação e a construção de medidas capazes de contribuir para o progresso da sociedade, não ficando perdendo tempo com regulação de matéria que não sejam prioritárias para a sociedade, quando, à toda evidência, o país vive atravessando terríveis crises em setores importantes, como a economia, a segurança pública, a saúde pública, o ensino público, o saneamento básico, a infraestrutura etc., mas o partido do governo elegeu como tema prioritário, para discussão em 2015, justamente a regulação da mídia, detrimento das questões essenciais do país. Para muitos brasileiros, isso até pode ser normal, mas o bom-senso acena para enorme falta de sensibilidade política, o que demonstra o tamanho e o nível da capacidade de nossos representantes políticos e do povo que os elegem. Acorda, Brasil!

    • Paulo Cesar Diderot disse:

      Adalmir, deixe de ser hipócrita, para de alucinação e todas as vezes que você fizer um comentário contra o Governo, compare com os Governos Tucanos. Pronto, só isso basta para desmoralizar tudo que você diz.

  29. Antonio Oliveira disse:

    O Brasil só tem um jeito: rasgar a Constituição e nomear gente decente para fazer outra. Se não vejamos: por que a Dilma e mais 50 “cumpanheiros” podem ficar em hotel no exterior com diária de 26 mil reais e ninguém obrigar essa raça aproveitadora a devolver o dinheiro público? por que os juízes, que trabalham menos de 6 horas por dia, podem receber R$ 4300,00 de auxílio moradia, mesmo ganhando um bom salário, e ninguém consegue acabar com essa falta de vergonha na cara dessa classe? por que os deputados têm 25 assessores (num país decente não passa de 3 assessores) e inúmeros privilégios, o tempo todo denunciados na imprensa,e ninguém consegue acabar com a farra desses sanguessugas? por que a Receita Federal não investiga automaticamente tanto político que enriqueceu repentinamente, e também familiares, como um certo filho de ex-presidente, mesmo sabendo que o único caminho desses incompetentes é o roubo de dinheiro público, a exemplo do desvio de dinheiro público da Petrobrás desde 2002 comandado pelo PT, PMDB e PP? Não tem como esquecer a violência : o Brasil é recordista mundial de assassinatos, com cerca de 56 mil homicídios por ano (dados de 2012, ONU). Está tudo errado e ninguém toma providência!

  30. Geraldo Galvão disse:

    Esse é o Eduardo Cunha que eu conheço. Já está malandramente pedindo o apoio da imprensa para que seu nome seja poupado, e retirado da relação dos corruptos que se beneficiaram de propinas do diretor da Petrobras. Essa delação premiada é bem suspeita, conduzida pelo Juiz Sérgio Moro, que se lançou candidato ao STF, em lista tríplice, antes da eleição, e começou vazar informações que suspeita-se, poderia ajudar a eleição do Aécio, que em agradecimento o nomearia para o STF.

  31. José Antônio disse:

    Eduardo Cunha, não faz bem a política e ao Brasil,a sua prática e seu discurso mostram isso, não precisamos desse tipo de político.

  32. julio prado disse:

    O que é regular a mídia? Se regular a mídia é colocar um freio nas línguas perversas de alguns jornalistas ou comentaristas que, amparados pelas empresas para as quais trabalham,”vomitam” quaisquer comentários maldosos ou maliciosos,confusos e mal intencionados,publicam informações imprecisas,mentirosas,inverídicas ou fantasiosas,com segundas intenções,ou pior, com intensões obscuras de toda ordem.Para esses , regulação da mídia sim!,para que calem suas bocas imundas,sujas de mentira,falsidade e hipocrisia.Esses,com esse perfil, onde a carapuça sirva,as regras,a regulação.Mas,se regular a mídia e cercear a livre opinião,sensata,profissional,séria,madura e inteligente,frear o jornalismo investigativo ” de verdade”,de provas conclusivas,com fundamentos precisos,com embasamento,aí sou totalmente contra.Democracia sem regras não existem,sejam em quais setores forem.Regulamentos são necessários para que não haja abusos,mesmo na imprensa.Obrigado.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-09-18 21:00:12