aki

cadastre-se aqui
aki
Política
31-08-2015, 23h48

Setembro começa com Temer mais longe de Dilma

12

Postado por:ISABELA HORTA

Setembro começa com um distanciamento maior entre o vice-presidente, Michel Temer, e a presidente Dilma Rousseff. A relação entre os dois piorou nos últimos dias.

Nesta segunda, Temer disse em um evento em São Paulo que a sociedade não aguenta mais aumento de impostos.

O vice-presidente ficou chateado porque não foi consultado sobre a tentativa de recriar a CPMF, o antigo imposto do cheque. Disse à presidente que o governo sofreria uma derrota grave se insistisse num novo imposto sem negociar com o Congresso e com os empresários.

Apesar de a previsão de agosto sombrio não ter se realizado, porque a tese do impeachment perdeu força, setembro já começa com esse afastamento entre Temer e Dilma. Isso reforça a ala do PMDB que deseja romper com o governo.

*

Para tentar corrigir a trapalhada que foi a tentativa de recriar a CPMF sem apoio político e empresarial, o governo apresentou, pela primeira vez, uma proposta de orçamento que prevê um rombo de R$ 30,5 bilhões.

A saída do Palácio do Planalto foi admitir que não tem dinheiro para fechar as contas públicas: ou cortará mais gastos ou aumentará impostos.

Como não tem força política para decidir sozinho, o governo tentará dividir a responsabilidade com o Congresso.

Nesta segunda, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, falou que é preciso de uma “ponte” para atravessar o período de dificuldade. Por “ponte”, leia-se a esperança de ressuscitar um tributo parecido com a CPMF.

Se não for encontrada uma solução para o orçamento de 2016, há possibilidade de o Brasil perder o grau de investimento, que é o selo internacional de bom pagador. Se isso acontecer, a economia irá piorar ainda mais.

*

Veja os temas do “SBT Brasil”:

Comentários
12
  1. César disse:

    Será que a Presidente Dilma, já ouviu falar, em corte de gastos? Mandar uma proposta de orçamento com gastos maiores do que as receitas, pode até ser novidade. Já, gastar mais,, do que aquilo o que foi aprovado, é de praxe. É a regra deste desgoverno petista! A situação econômica e fiscal, está crítica e deteriorada desta maneira, justamente por que, se gastou mais do que se podia. Qualquer dona de casa, sabe, que deve-se, respeitar o orçamento. Ela até pode ter conseguido, se afastar do impeachment, mas, reverter a situação dentro do Congresso, tendo se afastado do Vice-Presidente Michel Temer e do PMDB, é praticamente impossível. Governar o Brasil, sem o apoio do Congresso Nacional, é outra coisa impossível. Melhorar a economia com a criação de novos tributos, também é impossível. Melhorar o humor dos eleitores sem melhorar a economia, mais uma coisa impossível de acontecer. Parece que a Presidente Dilma Rousseff, tem uma missão impossível, pela frente.

  2. Wallflower disse:

    Por partes:

    Primeiramente, Temer percebeu que está sendo usado, mas não no bom sentido político e sim no sentido de tentar capitalizar seu prestígio político, ou na pior das hipóteses, de colocar o PMDB no circuito, responsabilizá-lo. Temer sempre teve fama de habilidoso, agora saberemos se ele é mesmo. Duvido que consiga conciliar a vice-presidencia com o sentimento oposicionista que toma corpo no PMDB. Considerando a forma como foi conduzido o assunto da CPMF, para mim o PT sinalizou que não está minimamente preocupado com o que ele pensa, ou até em possivelmente perder o seu apoio.

    E sim, o PMDB deve romper com Dilma para não se contaminar. Se não fizer isto, o custo político pode ser o mais alto que o PMDB já bancou na história. Pode ser que nem a oferta de cargos, assunto que o PMDB privilegia, possa conseguir consertar isso.

    A tese do impedimento realmente tinha perdido força, mas, em uma única semana o PT conseguiu demosntrar uma absoluta falta de bom senso e de desgoverno. Inicialmente com a proposta obviamente repulsiva do retôrno de uma contribuição confiscatória.

    Mas nesta segunda feira, eis que temos a cereja do bolo. Este ardil, travestido de justificativa, é o recibo que o PT fornece que o incapacita para governar. Além de ser um ato que confessa a falência de sua filosofia assistencialista, este orçamento tenta jogar sobre o congresso e sobre a sociedade a responsabilidade pelo resultado dos delírios comunistas/bolivarianos de poder.

    Está enfim provado em documento assinado pela presidência que não há dinheiro suficiente para levar adiante os programas sociais do governo petista. Então, em sua estratégia populista, o PT argumenta maquiavélicamente em duas frentes.

    Na primeira, confessa sua incompetência no que se refere à administração federal e ao mesmo tempo arremessa a decisão de ser obrigado a reduzir seus programas sociais sobre o congresso, que não parece disposto a aprovar aumentos de impostos, por que não quer contrariar a sociedade.

    Na segunda, tenta sensibilizar a opinião pública responsabilizando o cidadão, que se recusa a continuar sustentanto seu caixa com impostos abusivos para que prossiga atendendo os seus mazelados nordestinos e distribuindo propina a bel prazer.

    Isto é tão sórdido, de tão baixo nível, que só isso já justifica um impedimento. Mais do que isso, justifica o banimento do PT da política brasileira. Nem é preciso dizer mais. A única coisa que resta saber é quanto mais de cinismo e falta de probidade o brasileiro está dispôsto a tolerar.

    Finalmente temos o grau de investimento. Quem, em sã consciência investiria seu dinheiro num país como o nosso? Onde, em que planeta, um mero grau de investimento publicado por agência composta por dorminhocos informa melhor do que a mìdia local? Ninguem mais vai investir um tostão furado aqui. País de políticos ladrões, de povo incapaz de fazer valer sua vontade, de mídia perplexa com suas próprias palavras, quem vai colocar uma moeda em cima da mesa? Quem?

  3. Marco Túlio Castro disse:

    Então Setembro começa com Dilma mais perto do olho da rua. Ótimo Setembro para todos os brasileiros.

  4. Thaniso Merckelis disse:

    O Brasil, país irmão ainda continua dormindo em berço não tão esplêndido assim, ora pois, como se diz na SIC ( Globo portuguesa ) ” Cadê o dinheiro que estava aqui?” , …. tem-se rombos de todo o lado, um presidente que não sabe de nada e já perfaz 12 anos e o povo cada vez mais para cordeiro do que para gente…. primeiro se tosquia ( os impostos impostos compulsóriamente ) e depois se mata ( de fome ). Brasil, país do futuro, incerto, sem perspectivas, proprietário de uma dívida astronômica, grande produtor de tudo o que o mercado precisa porém, incredulamente desacreditado na comunidade internacional, e tenho dito.

  5. CBarros disse:

    Ainda não entenderam que com um congresso com muitos deputados e senadores reféns de processos criminais não há país que resista à crises econômicas ou políticas. Como confiar num congresso desses? A mídia infelizmente faz parte desse rolo tentando tirar proveito de alguma forma, desviando o foco da crise.

  6. paulo disse:

    Epílogo da desgraça anunciada com a chegada ao poder central desses clepto-narco-políticos de ideologia retrógrada e ultrapassada.O povinho medíocre merece!!

  7. Acho melhor ela pedir pra sair porque não vai melhorar mesmo. Muito roubo e isso é repassado para os brasileiros sempre foi assim.

  8. Sueli Agradano disse:

    As vezes até um “pé na bunda” manda a gente pra frente.Esse Temer não aprende mesmo, fazer o que né?, esperava o que deste Governo?!Eu hein parece que nem conhece com quem anda…

  9. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    Se a previsão do “Agosto Sombrio” não se confirmou, espero que esse desgoverno tenha o mais macabro, nefasto e infame “Setembro Negro”, bem ao gosto da ditadura sindical ! Ahhh … querem um remédio ? … RENÚNCIA JÁ !!

  10. Alberto disse:

    A coisa tá mais feia que bode embarcado,mesmo assim,não se preocupem.Tende a piorar!!
    Contudo Joaquim Tsipras Levy e Nelson Varoufakis Barbosa farão uma “ponte” para reerguerem a pátria educadora

  11. Daniel disse:

    Erro politico, não brinca?
    Conta alguma nova vai.
    2015, 2016, 17 e 18 tem que acabar.

  12. Marcelo disse:

    Não adianta: Levy é banqueiro e só quer saber de arrecadar, não de cortar gastos. Não sabe o que é isso, e começo a duvidar da capacidade de compreender o que seja. Engraçado ver como Dilma insiste no erro: sai o despreparado do Mantega, e entre o despreparado do Levy.

Deixe uma resposta para Alberto Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-10-29 20:19:33