aki

cadastre-se aqui
aki
Política
04-10-2018, 21h11

Setores do Ministério Público e Judiciário jogam a favor de Bolsonaro

FGV vê indício de fake news mais pró-Bolsonaro
20

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Setores do Ministério Público e do Judiciário fazem um jogo político a favor do candidato do PSL, Jair Bolsonaro, na reta final do primeiro turno.

Quem conhece o Judiciário sabe que o magistrado controla o ritmo do processo. O juiz federal Sergio Moro deu prazo para que alegações finais do Ministério Público devessem ser feitas na reta final da primeira etapa. Trata-se de processo que apura acusação de compra de terreno e prédio para o Instituto Lula. O ex-presidente nega as acusações.

É interferência política indevida a abertura de prazo para produzir um resultado politico, gerando fato negativo na reta final do primeiro turno da eleição.

No Rio de Janeiro, Eduardo Paes, candidato do DEM ao governo do Estado, sofreu hoje acusações de um ex-secretário em depoimento a um processo sob os cuidados do juiz Marcelo Bretas. Óbvio que a data prejudica Paes.

Não se deve achar que só há movimentos políticos no Executivo e no Legislativo. O Judiciário, que deveria ser o menos político dos poderes, tem adotado uma agenda política. Isso é um fato notório no Brasil de hoje.

É um erro tratar juízes e procuradores como deuses. Ele têm um papel importante, mas são autoridades públicas que precisam prestar contas dos seus atos. O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e o CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) devem atuar com rigor para coibir eventuais abusos, exercendo o controle externo para os quais foram criados.

Alegações finais contra Lula a três dias do primeiro turno equivalem à decisão de Moro de retirar o sigilo da delação do ex-ministro Antonio Palocci Filho num acordo de colaboração feito com a Polícia Federal. Os dois fatos dão munição contra Fernando Haddad numa hora decisiva para o candidato do PT. Nesta noite, por exemplo, haverá o debate mais importante da campanha presidencial. O noticiário foi alimentado de modo negativo para Haddad.

O ativismo do Judiciário e do Ministério Público custará caro ao país, porque desequilibra as regras do jogo político-eleitoral e gera disfuncionalidade na democracia. Além de abuso de poder, tal ativismo é uma ação irresponsável do ponto de vista institucional.

*

Efeito Trump

Amaro Grassi, diretor de Análise de Políticas Públicas da FGV (Fundação Getúlio Vargas), diz que há indícios de que a candidatura de Bolsonaro é a maior beneficiada por fake news. Segundo Grassi, essas eleições eliminaram dúvida a respeito da capacidade das redes sociais de fazer contraponto ao poder da propaganda no horário eleitoral gratuito.

Em entrevista ao “Jornal da CBN – 2ª Edição”, ele afirma que eventos da TV e do rádio geram notícias que alimentam debates nas redes sociais. Mas essas redes estão desempenhando papel decisivo na disputa de 2018.

*

Os abandonados

Declarações de dois candidatos ao governo paulista, João Doria (PSDB) e Paulo Skaf (MDB), evidenciaram a traição aos candidatos a presidente dos partidos aos quais pertencem. Skaf adiantou publicamente apoio a Bolsonaro, abandonando Henrique Meirelles a três dias do primeiro turno. Doria deu mais uma facada em Alckmin.

Skaf e Doria prestam reverência a Bolsonaro, que lidera a corrida presidencial no Estado de São Paulo, de acordo com as pesquisas.

Ouça os comentários no áudio abaixo:

Comentários
20
  1. Raymundo dos Santos Bomfim disse:

    Infelizmente, nós não aprendemos a dizer não aos políticos brasileiros, e somos induzidos pela injustiça e pela mídia brasileira a escolher e eleger dentre estes que ai estão. Nestas eleições vamos dizer NÃO.

  2. walter disse:

    O País de forma geral caro Kennedy, quer o Bolsonaro Presidente; pelo menos aqueles que tem de fato, Deus no Coração; veja o debate da rede Bobo; não passa de uma confraria entre amigos; estão tentando mais uma vez, esfaquear o candidato ausente, pelo mesmo motivo…falta personalidade a todos os concorrentes, para falarem de planos de governo…acabei de ver na internet, conselhos aos eleitores, para votarem no Ciro, por ser uma opção melhor, já que o Jair já esta no segundo turno; tudo isso caro, com o interesse em tumultuar as eleições; só não disseram aos trapaceiros, que estarão, acabando COM AS CHANCES REIAS, DO HADDAD…enfim, será o que Deus quiser, não há lisura de parte a parte…não há FAKE NEWS, pelo menos promovidos pela equipe do Bolsonaro, não houve planejamento para nada até aqui…quanto a debandada nos governos estaduais a favor do Jair, é natural, afinal cresceu muito…havia te dito lá atrás caro, o acaso conduzirá as coisas boas para o Brasil…

  3. Jonas disse:

    Esse é um país com uma auto-entitulada “elite gente de bem” que é tão corrupta, hipócrita, sem caráter, com uma “cultura” tão horripilante, que não há como ter esperança para o futuro do Brasil.
    O Brasil só irá se desenvolver quando houver um governo mundial que retire o controle do Brasil das mãos da “elite” brasileira.
    Até lá, o Brasil é, sempre foi e sempre será uma Ferrari digirida por macacos.

  4. Rubem Silva Junior disse:

    Ante o somatório de perigosos elementos deletérios em nossa política os fins dos juizes bem intencionados justificam os meios.
    Cadeia aos maus políticos, assassinos do povo!

  5. Newton disse:

    Voces tratam os assuntos relativos a corruptos tal qual o marido que protesta e briga com a mulher porque descobriu a traição através de seu celular. Ele o (marido) diz que ela não tem o direito de mexer no seu celular. Querendo assim desconstruir a traicao descoberta. Assim são vocês da imprensa referente a esses assunto referente aos ladroes que são protegidos por que agora é eleição. Pode isso Arnaldo…????

  6. Lucas TB disse:

    O mercado está a favor de bozoasno porque se Haddad ou Ciro ganham, vence a esquerda nacional (considerando que o picolé de chuchu não tem chance alguma), o que a direitona brasileira não quer nem a pau. Para continuar destruindo o país e vendendo o que puder e o que não puder (acabando com a educação e a saúde públicas, evidentemente, para majorar os lucros do setor privado) até que as coisas mudem definitivamente. Espero que a direitona brasileira volte a perder como nas últimas 4 eleições presidenciais e voltemos a sonhar com desemprego a 4,8% e o país fora do mapa da fome da ONU, com crescimento econômico e ampliação dos investimentos em saúde e educação.

  7. BRAGA BH disse:

    A história ainda irá julgar os partícipes desta balburdia comandada pelo Partido da Toga! Interessante é que acreditam que Bolsonaro se fará obedecer aos desmandos desta turma! Na primeira pisada de bola ou na primeira entrevista inviezada de qualquer representante desta turma, Moro, Dallagnol, Dodge ou Bretas, se caso for presidente e mantendo seu estilo xerife de velho oeste, Bolsonaro lhes pisa no pescoço!

  8. realmente e um absurdo oque estamos vendo no BRASIL,nos ultimos meses pelo o judiciario,porque o judiciario nao pode ter partido, infelizmente ,mais uma vez quem e a favor do mais desfavorecido,leva apior,neste Brasil,fico muito indgnado.

  9. Tiago disse:

    Isso é um simulacro de eleição. É importante o brasileiro compreender que a democracia não se expressa apenas com a realização de eleições. Estas devem ser livres. Eleição controlada é uma tentativa de ditadura.
    Essas eleições estão sendo fraudadas de maneira avassaladora pelo judiciário principalmente. A quebra do sigilo por Moro das delações furadas do Palocci nas vésperas da eleição demostra duas coisas: interferência deslavada no processo eleitoral e que a violência da prisão do Lula se deu para impedir a volta dele à presidência, como a maioria desejava.

  10. jose disse:

    Judiciário, exército e ministério público: instituições que não devem se meter em política, mas estão unidas como se tivessem prerrogativas legais e legítimas para tal. Além de não terem competência nenhuma a dizer a história recente em que os militares deixaram o país na miséria devendo deus e o mundo. Além, são instituições que não prestam conta a ninguém. O Brasil está condenado… A extrema direita vai agradecer o voto desses idiotas no chicote, na exploração e no deboche como já vem fazendo.

  11. ANDRE disse:

    Caro Kennedy, está ficando cansativo comentar a politização do judiciário, já ficou tão escancarado, que acho que não muda mais em nada a disposição de votar neste ou naquele candidato. Agora é no mínimo estranho esta movimento de procuradores e juízes que beneficiam o capitão das trevas. Será que sonham com um governo fascista, presidida por um cara suspeito de tencionar colocar bombas em banheiros do exército na década de 80?

  12. mariza disse:

    Kennedy, talvez seja mais produtivo ao PT tentar no segundo turno rever a campanha. Esta história de jogar a culpa no MP e no Judiciário chega a ser infantil. Este é o momento das instituições esclarecerem tudo que sabem dos Candidatos. O que não pode mais é o Brasil acordar 01/01/2019 como uma Viúva Traída.

  13. Wilton disse:

    Caro Kennedy,

    A situação é grave demais. Moro em Goiás e o estado é majoritariamente Bolsonaro.
    Está parecendo a Alemanha de 30, uma espécie de delírio de massa fascistóide.

    Agora entendo a aflição de Bertolt Brecht, ao dizer se perguntar: Que tempos são estes, em que temos que defender o óbvio? Estou me sentindo na pele dele. Estou tendo esta mesma aflição. As pessoas não percebem que Bolsonaro é fascista, ou não percebem as consequências do fascismo.

    Acho que temos que nos posicionar. Tentar abrir os olhos das pessoas para o que pode vir se o elegermos.

  14. mano disse:

    prezados: vários partidos que lutaram contra a ditadura, incluindo o psdb e pmdb, deram um tiro no pé ao patrocinarem o impecheament de Dilma. Agora não me venham com churumelas. O povo brasileiro é sábio e resolveu apostar no novo (Bolsonaro), custe o que custar. É melhor assim, vamos testar de novo, o novo! O antigo novo foi Collor!

  15. jose disse:

    Com a politização dessas instituições e do exército, todas constitucionalmente imperdidas de se envolver em política vemos a falta de qualidade de seus membros por meio de declarações que, se tivessem vergonha e punição à altura, certamente se esconderiam. São declarações grosserias, chulas, oferencivas, como a de considerar março de 1964 um movimento, quanta apelação e descrédito da História. São declarações que dizem porque o país está nessa lama.

  16. Mauro disse:

    Como dizia um antigo dito popular, hoje considerado politicamente incorreto:
    DESCULPA DE ALEIJADO É MULETA!
    Assumir os erros e pedir desculpas, não existiu para o PT e seus canalhas, e o que resta então é culpar outros pelo seu fracasso e decadência.
    A grande constatação que as urnas vão trazer é que o alcoólatra preso em Curitiba não influencia mais nada e se ainda manipula alguem, esse alguem são anencéfalos ou gente que mamava na teta da corrupção e do empreguismo dos “governos” petistas.
    A derrota vai ser enorme. Massacrante! Humilhante e vai acontecer mesmo que seja em dois turnos!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2018-10-15 08:17:34