aki

cadastre-se aqui
aki
Política
19-01-2017, 21h23

STF e Lava Jato perdem fator de equilíbrio

Teori, que morreu em acidente aéreo, freou abusos de Moro e MP
4

KENNEDY ALENCAR
CARTAGO

O acidente que matou o ministro Teori Zavascki abre uma fase de incerteza em relação ao futuro da Lava Jato e do STF (Supremo Tribunal Federal). Motivo: Teori era um fator de equilíbrio no Supremo e na maior investigação de corrupção em curso no país.

Em momentos nos quais houve abusos na Lava Jato, Teori funcionou como um freio a decisões e tentações autoritárias do juiz federal Sérgio Moro e do Ministério Público. Em sessão do STF, manifestou desconforto em relação a colegas que criticavam seus pares publicamente.

A presidente do STF, Cármen Lúcia, tem enorme responsabilidade para tratar do destino dos processos que estavam sob os cuidados de Teori. Há especulações sobre a possibilidade de redistribuir casos para atuais ministros ou aguardar a chegada do substituto. A tarefa do presidente Michel Temer também é delicada. O ideal é que Temer escolha alguém com perfil que possa desempenhar na Justiça um papel semelhante ao de Teori, que morreu hoje tragicamente.

Ouça a análise sobre o impacto político da perda de Teori feita na CBN às 20h49:

Comentários
4
  1. João Grilo disse:

    Um repórter investigativo de nome Tognolli,colocou na internet que, segundo uma fonte sua da polícia federal, existe um banco de dados sobre aeronaves do mundo inteiro para acesso on-line. No dia 3 de janeiro houve entre 1700 e 1800 acessos, para a aeronave que caiu com o ministro Teori.
    É uma linha de investigação ?

  2. walter disse:

    Vamos acreditar Kennedy, que tudo tenha sido coincidência do destino…caso a Dra Carmen Lúcia, opte em ficar com a finalização da Odebrecht, e do Habeas do cunha; mesmo porque, os advogados do Marcelo, vão solicitar agilidade; ela poderá continuar com a Lava Jato por opção; passar o Brasil a limpo, eis a grande chance, e honrar o Teori, com esta postura.
    Sorteio…poderá ser uma “faca de dois gumes”; seja lá, quem viesse a ser contemplado, seria pressionado diariamente…o ministro Teori já tinha tudo pronto, trabalhou no recesso.
    Quanto a questão da escolha pelo Temer; temos que acreditar, que farão “justiça”, escolhendo um novo ministro de carreira, e isento; temos muitas vertentes no supremo, estamos bairristas..

  3. Um pena mesmo a morte do Teori, um bom homem.

  4. Stanislaw: É HORA DE HONRAR O EXEMPLO DO MINISTRO TEORI ZAVASKI. disse:

    A grande maioria da sociedade não abre mão da continuação da Lava Jato. E está atenta para que o novo relator dos processos da Lava Jato não venha a ser um vergonhoso ministro rasgador da Constituição, ou um hipócrita ministro protetor de senador réu várias vezes, ou de algum ministro falastrão com mania de estrelismo – muito menos aceita a possibilidade de uma nomeação que traga de fora alguém com função definida de melar a Lava Jato.
    A sociedade não agüenta mais tanta bandidagem, cara de pau, desfaçatez, crimes!
    É visível que está com os nervos à flor da pele com governantes e políticos corruptos.
    Diante disso, a maior responsabilidade nesse país, no momento, se encontra nas mãos da ministra Carmem Lúcia. A esperança da nação é que ela não divida tal responsabilidade com figuras que, com toda a certeza, maculariam todo o trabalho do exemplar ministro Teori Zavaski.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-28 15:15:38