aki

cadastre-se aqui
aki
Política
20-05-2016, 9h18

Temer aceita Moura para evitar rebelião na largada

Apesar de negar, Eduardo Cunha é padrinho de líder do governo na Câmara
17

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Critérios muito distintos para formar sua equipe de governo refletem as dificuldades do presidente interino, Michel Temer, para honrar compromissos com forças que apoiaram o impeachment de Dilma Rousseff na Câmara e ajudaram o peemedebista chegar ao poder.

Por mais que Eduardo Cunha diga que não indicou um alfinete no governo, o presidente afastado da Câmara é o padrinho político de André Moura para líder do governo na Câmara. Moura (PSC-SE) foi uma espécie de coordenador dos votos em cada bancada estadual na batalha do impeachment.

Moura indicou um deputado de sua confiança em cada Estado para fazer a contabilidade dos votos contra e a favor do impeachment. Foi figura decisiva nos bastidores para acelerar a queda de Dilma.

Temer até tentou emplacar o deputado Rodrigo Maia, do Democratas do Rio, mas sofreu ameaça de rebelião na largada. E Moura, um deputado conservador e que responde a acusações de corrupção e até de tentativa de assassinato, está à altura de outros nomes tão ruins quanto outros indicados para o ministério.

Temer resolveu pagar esse preço porque quer votos no Congresso para medidas duras. Será preciso ver se a estratégia dará certo.

Já Pedro Parente, apesar de parecer uma indicação técnica, porque fez carreira como burocrata e executivo da iniciativa privada, tem uma porção de nomeação política. Foi um integrante importante do governo FHC. Mas é fato que Parente tem um perfil mais técnico e que isso esteja prevalecendo para o BNDES e a Petrobras. Espera-se o mesmo para os bancos públicos.

A indicação política em si não é ruim. No escândalo da Petrobras, há inúmeros técnicos apadrinhados por partidos que viraram diretores e se corromperam. O técnico não é garantia de lisura na administração pública.

O que garante isso são políticas públicas mais transparentes, decisões colegiadas e menos concentração de poder de gasto nas mãos de um único gestor. E a indicação do Pedro Parente caminha no sentido de uma gestão mais transparente e profissional na Petrobras.

É um ganho em relação a Aldemir Bendine, que foi uma péssima escolha de Dilma, porque não tinha tamanho político para a tarefa. Pedro Parente tem.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
17
  1. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    Qualquer modelo de gestão pública passa obrigatoriamente pelo comprometimento do legislativo.
    É imprescindível a maior cumplicidade possível da Câmara e Senado para implementar políticas realmente públicas e não pessoais e nem sindicais !

    • Leonardo Gama disse:

      sua opinião seria a mesma se a notícia fosse de 6 meses atrás, fosse exatamente a mesma?

    • Israel disse:

      Tudo que criticamos no governo Dilma, incluindo a composição com políticos pra lá de questionáveis, se repete e se aprofunda no governo interino. Seguimos no jogo da governabilidade.

    • Luiz Silva disse:

      Cara Maria, falando em políticas públicas, ontem o Supremo suspendeu a autorização para fabricação da fosfoetanolamina.
      O Brasil dá direito de produzir, comercializar e comprar maços de cigarro. O aviso de ESTE PRODUTO FAZ MAL À SAUDE é dado. Fuma quem quer. Logo, o Brasil É OBRIGADO a dar direito de produzir, comercializar e comprar caixas de fosfoetanolamina, com um aviso: ESTE PRODUTO PODE FAZER MAL À SAUDE. O princípio é o mesmo: toma quem quer.
      Se proibir isso, o Supremo incorrerá em violação de preceito fundamental: todos são iguais perante a Lei. A Lei não pode privilegiar quem quer arriscar sua saúde fumando em detrimento de quem quer arriscar tomando fosfoetanolamina.
      Entreguei hoje ao presidente da OAB um pedido para que a ordem se manifeste. Acredito que uma ADPF é o caminho para eliminarmos esta perversa distorção.

  2. ANA MARIA disse:

    O que foi feito: trocaram 6 por 1/2 duzia

    • Não confunda, trocar 6 por 1/2 dúzia, com limpeza que ainda não foi concluída.
      Retiramos uma quadrilha da política e do comando do país. Ainda restam outras quadrilhas para serem removidas. Não há duvida!
      A alternativa constitucional é esta que está no poder. Teremos que conviver com ela até que se possa trocar.
      O juiz Moro , o Ministério Público e a Polícia Federal, não podem fazer sozinhos a limpeza que é necessária. Os eleitores terão que fazer a sua parte, não votando nos políticos ficha sujas. Deixando de lado os seus corruptos de estimação.
      Já podemos começar em outubro, nas eleições municipais.
      Que zika! corrupção Mata mais que mosquita!

      • Dimas J Trindade disse:

        Não concordo. Os que estavam foram eleitos e foram retirados por ações político/judiciais muito em virtude da grande massa que foi à rua exigir. Estamos esperando a mesma massa na rua a exigir que criminosos até maiores dos que os que saíram também sejam severamente punidos. Não aceitemos menos que isso.

    • Wellington Alves disse:

      Foi pior – trocaram 6 por -6. Que zika!Incompetência, corrupção, manipulação e elite ignorante matam mais que mosquita!

  3. joao dias disse:

    Parabéns pelo lúcido comentário. Realmente, ter uma Petrobrás invadida por técnicos e funcionários em todos os postos de gerenciamento, não é uma garantia de que será o modelo ideal de gestão e de proteção contra a corrupção. Correto é como disse, uma administração colegiada, sem poderes individuais absolutos e prática de rotineira e diária auditagem de todos os recursos movimentados , nas rubricas de receitas e despesas das empresas controladas pela Petrobrás. Aí sim, não haverá margem de transferência de responsabilidade dos erros ou acertos para uma única pessoa . É a chamada gestão compartilhada. E para colocar em prática esse simples e eficiente modelo de gerenciamento, não haverá aumento de custos para a empresa, mas apenas adaptações funcionais. Em verdade, o que realmente vale, é a eficiência, a probidade, valorização do cargo que ocupa, dando importância permanente para a Transparência . É um modelo que deve servir de norma para a administração pública, em qualquer nível.

  4. Antônio José Marques disse:

    Agora é preciso Trabalhar, a situação do Brasil exige que não se fique perdendo tempo em discursos inúteis. Os erros sempre acontecem e devem ser corrigidos no tempo certo, os responsáveis devem ser punidos . Agora precisamos sair da situação de dificuldade o mais rápido possível, pois quem está sofrendo ,são os desempregados, são os doentes, é o povo Brasileiro mais Humilde.

  5. Leonardo Gama disse:

    só lembro uma frase de Ciro Gomes, tempos atrás: “Temer é homem de Eduardo Cunha, não o inverso.”

  6. Alberto disse:

    Particularmente prefiro o parlamentarismo.Já que o sistema é presidencialista de “colisão”,não dá para fugir da coalizão ou se “estrepa” na hora das votações que beneficiem o país no presente e no futuro.Isso é o que se espera.

  7. PAULO MIGUEL VAZZOLER disse:

    André Moura é um pouco demais com respeito a ideologias, e apoio no legislativo. Este benemérito cidadão é investigado em caso de homicídio, e réu em 2 ações no supremo, e só para completar esta sob forte investigação junto ao juiz Sérgio Moro…exatamente na bombástica delação de Delcidio. Ou seja……… a capivara deste bacana é grande, é forte, o cara é bandido mesmo…..esta disfarçado de congressista. Sou a favor de Temer, mas já esta dando pinta que vai melar o pote.

  8. DIRETO AO ASSUNTO: É PRECISO PASSAR O BRASIL A LIMPO! disse:

    SE MOURA FOI IMPORTANTE NA BATALHA CONTRA O PROJETO CRIMINOSO DE PODER, TUDO BEM, JÁ MERECE CRÉDITO!
    AGORA SE MAIS PARA FRENTE FICAR PROVADO ALGO CONTRA ELE, PACIÊNCIA.
    PARA A MAIORIA DO POVO BRASILEIRO O QUE NÃO PODE PARAR É A OPERAÇÃO LAVA JATO – “DOA A QUEM DOER” POIS, ANTES DE TUDO, “É PRECISO PASSAR O PAÍS A LIMPO”!

  9. Moura, Maranhão, Calheiros, Collor, Maluf, Barbalho, Sarney, todos adentraram no Congresso Nacional pelo voto popular.
    Cada povo tem o governo que merece!
    Que zika! Corrupção Mata mais que mosquita!

  10. Ivo Angelo disse:

    Se a indicação do Líder foi do Sr. Eduardo Cunha não daria para esperar outra coisa. Tal Padrinho tal apadrinhado. O lamentável é pensar que estamos iniciando limpeza na podridão política brasileira onde tira-se mal lavados e coloca-se sujos desta natureza. É lamentável que um presidente (mesmo interino) iniciando seu mandato possa aceitar um sujeito com este perfil como seu representante legal junto ao legislativo. Onde estamos? Onde vamos chegar? Acorda Brasil !!!

  11. Maria da Consolação disse:

    Temer sempre esteve aliado a Cunha pra tirar a Dilma do governo. Agora o Cunha cobra a fatura. E a próxima fatura vai ser livrá-lo da cassação.

Deixe uma resposta para Alberto Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-10-26 06:06:16