aki

cadastre-se aqui
aki
Política
20-09-2016, 22h03

Temer avaliou que deveria rebater narrativa do golpe

Presidente diz que impedimento de Dilma teve aval do Congresso e do STF
5

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Ao mencionar o “impedimento” de Dilma Rousseff em seu discurso na abertura da Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas), o presidente Michel Temer busca rebater no plano internacional a narrativa de que houve um golpe parlamentar no Brasil.

Essa narrativa teve destaque em muitos veículos de comunicação no exterior. Também houve hoje em Nova York um ato de solidariedade ao ex-presidente Lula, evento pensado para fazer contraponto a Temer nos EUA.

Enquanto o brasileiro discursava, houve um protesto de representantes de seis países que se retiraram do plenário. Pesou a avaliação de Temer de que seria importante que ele próprio rebatesse a imagem de que ocorreu um golpe no Brasil. Por isso, ele destacou que houve uma tramitação que contou com aval do Congresso e do Supremo Tribunal Federal.

*

O outro tema do SBT foi o fracasso da articulação para tentar anistiar políticos que praticaram caixa 2 e são investigados pela Lava Jato.

Assista aos temas do “SBT Brasil”:

Comentários
5
  1. walter disse:

    Kennedy, o Michel temer, se comportou, como um grande estadista, experiente; conduziu com maestria seu discurso, apenas justificou o afastamento da dilma de forma natural; não esticou o assunto, soube confirmar a nossa constituição como base para a cassação.
    Quanto aos países que se ausentaram na hora de sua fala, são mais hipócritas, como a Venezuela, que devem e muito para o Brasil; são canalhas, e falsos socialistas, que vivem, em regime de ditadura; estabeleceram na verdade, nesta hora, um calote.
    São tão inexpressivo no cenário internacional, ou mesmo na America do Sul, que não farão falta alguma, para nós…fica claro, mais uma vez, que o lula e a dilma, fizeram investimentos de alto risco; estes recursos jamais retornaram por vias normais…

  2. Joaquim José da Silva Xavier disse:

    rebater ele vai… a dúvida é se vai ser rede ou fora?

  3. Edi Rocha disse:

    Eu só sei que, uma coisa é um impeachment da colega cair no colo dele, outra bem diferente e ele estar por trás do processo e dar uma rasteira na sua colega de chapa, para tomar o poder. É ser um traíra. Uma pessoa assim nunca terá o meu respeito.
    .
    Outra coisa, o PMDB sempre esteve no governo, tinha maioria na indicação dos cargos, tinha os dois presidentes do legislativo, era quem mandava na pauta. É tão responsável pela crise quanto a presidente que saiu.

  4. DIRETO AO ASSUNTO: É PRECISO ESTAR ATENTO E FORTE... NA CÂMARA E NO SENADO...A LADRÃOZADA ESTÁ EM POLVOROSA! disse:

    É PRECISO MONTAR UMA TROPA DE CHOQUE NA CÂMARA FEDERAL, COMPOSTA PELOS DEPUTADOS FEDERAIS QUE AINDA TÊM “VERGONHA NA CARA”, PARA NÃO DEIXAR A LADRÃOZADA DAR UM “GOLPE” E, NAS CALADAS DA NOITE OU DO DIA, VOTAREM E APROVAREM SEUS “ALVARÁS DE SOLTURA” (ANISTIA A CAIXA 2 OU COISAS SIMILARES)!
    NO SENADO, ACHO QUE O CUIDADO TEM QUE SER MAIOR, POIS O MAIOR INIMIGO DA LAVA JATO ESTÁ ALI – SEM DÚVIDA DE QUE, COMO LULA É O COMANDANTE DA CORRUPÇÃO, NO SENADO ESTÁ O COMANDANTE DA GUERRA CONTRA A LAVA JATO!

Deixe uma resposta para Joaquim José da Silva Xavier Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-08-03 18:20:58