aki

cadastre-se aqui
aki
Política
30-05-2017, 8h28

Temer diz a FHC que não aceita acordo para deixar poder

Presidente deixa claro que vai lutar com armas políticas e jurídicas
16

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Em encontro ontem em São Paulo, o principal objetivo do presidente Michel Temer foi dizer ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso que não aceita acordo para deixar o governo antecipadamente. Temer afirmou que pretende cumprir todo o mandato até o fim de 2018 e que lutará com as armas políticas e jurídicas que tiver à sua disposição.

Foi um movimento em resposta ao ultimato que o presidente em exercício do PSDB, o senador Tasso Jereissati (CE), deu a Temer na semana passada. Tasso disse que o partido adiaria uma decisão sobre eventual retirada de apoio ao governo até o julgamento do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) a respeito da cassação da chapa Dilma-Temer. O presidente desencorajou os tucanos a esperar um desfecho da crise na semana que vem, quando esse julgamento será retomado.

O peemedebista deixou claro que pretendia recorrer a uma estratégia jurídica para se defender, seja alongando o processo, seja buscando evitar uma condenação. No caso de eventual derrota no TSE, caberia ainda recurso ao STF (Supremo Tribunal Federal).

Há ainda o fator político. Temer tem procurado rearticular apoio de aliados no Congresso e empresários. Hoje, tem encontro com investidores em São Paulo. No Congresso, existem setores que não aceitam um acordo para eleger um tucano presidente da República por via indireta. Auxiliares de Temer têm dito que o PSDB deve escolher como gastar a energia: derrubar Temer ou aprovar as reformas. Fazer as duas coisas, dizem esses auxiliares, seria difícil.

O encontro com FHC deve dar fôlego a Temer em meio à crise. Um exemplo disso é a versão oficial da reunião que dá conta de que o presidente obteve apoio dos tucanos às reformas. Ora, os tucanos já defendem essas reformas faz tempo. Quando Temer assumiu o poder, condicionaram o apoio a ele à implementação dessas propostas.

O PSDB apostou num desfecho rápido da crise, avaliando que Temer se enfraqueceria e abriria mão do poder para tentar um acordo. Isso não aconteceu, porque o presidente resolveu que não facilitaria um entendimento para encontrar um nome que pudesse ser eleito pelo Congresso indiretamente. Não há consenso em relação a nomes nem em relação às regras e aos métodos para uma eleição indireta.

No cenário de cassação da chapa Dilma-Temer na semana que vem e de desembarque do PSDB, é óbvio que esses dois fatos complicariam a vida de Temer. O presidente teria de recorrer ao STF com bons argumentos e lutar para evitar efeito dominó na base de apoio no Congresso.

No entanto, boa parte dos aliados não aceita eleger indiretamente um político do PSDB, partido que perdeu as quatro últimas eleições presidenciais. Esse impasse beneficia o plano de Temer de continuar no poder.

Na hipótese de cassação da chapa Dilma-Temer no TSE, não podemos subestimar o crescimento do movimento de parte do Congresso e da sociedade para aprovar uma emenda constitucional a fim de permitir eleição direta. Hoje, o PSDB e a maioria do Congresso rejeitam essa solução.

No caso de vingar uma saída indireta, o PSDB fechou um acordo em torno de Tasso, que se reuniu na semana passada com FHC, com o governador paulista, Geraldo Alckmin, e com o prefeito de São Paulo, João Doria. Alckmin e Doria queriam lançar FHC como candidato indireto. Ele não topou.

O governador e o prefeito aceitaram apoiar Tasso desde que ele se comprometesse, se eleito, a não concorrer à reeleição. Alckmin e Doria cogitam ser candidatos pelo PSDB no ano que vem. Depois que alguém se senta na cadeira presidencial, é difícil querer sair. Um compromisso assim é precário, porque um novo presidente poderá tentar se reeleger. Mas o PSDB fez esse acordo de procedimento, digamos assim.

No entanto, faltava combinar com Temer e com o resto do Congresso, sobretudo com a Câmara. Os deputados, em sua maioria, preferem Rodrigo Maia (DEM) a eleger Tasso num pleito indireto. Há especulações ainda sobre o ex-ministro do Supremo Nelson Jobim, que é peemedebista.

Temer foi a São Paulo ontem deixar claro que não topa nada disso e que está disposto, inclusive, a resistir a um eventual processo de impeachment, que seria demorado. Ou seja, sem acerto com o presidente ou sem um fato novo de forte impacto político e jurídico dificilmente haverá saída rápida para a crise.

Nesse contexto, cresceram as chances de Temer se segurar no poder e de aprovar as reformas. A trabalhista é mais fácil. A da Previdência, mais complicada. Pode passar se houver novas concessões. Mas o fato é que essas reformas voltaram às conversas políticas.

Ouça os comentários no “Jornal da CBN”:

Comentários
16
  1. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    Na qualidade de contribuinte, exijo dessas pessoas mandatárias por voto popular, que voltem seus olhares para as ruas das cidades de todo o país, onde pessoas estão morrendo, vítimas de assaltos, latrocínios, estupros e todas as formas de violência !
    Segurança é um direito do cidadão e um dever do Estado, totalmente negligenciado. Corram antes que aconteça com suas filhas !!

    • Joaquim disse:

      Maria, você acredita sinceramente que uma eleição direta feita no calor dos acontecimento possa ter bom resultados? Mantermos o congresso com a atual representação e um presidente eleito pelo povo, com toda a certeza um total descompasso. Nisto a nossa constituição foi sábia, o parlamento elegerá o novo presidente dentro de um consenso mínimo entre eles, ou seja, com uma governabilidade assegurada. Maria veja os candidatos postos hoje sobre o tabuleiro e verifique se existe alguém como mínimo de moral ou bom senso para ser eleito em uma eleição direta. Cairemos na mão de populistas, extremistas e loucos.

      • Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

        Joaquim, boa noite.
        Não, em hipótese alguma acredito em eleição direta e sua eficácia no calor dos acontecimentos… Seria puramente emocional !
        Concordo com você, acho coerente e tem amparo legal.

  2. Helena/S.Andre (SP) disse:

    Precisamos tirar esse “bode da sala”, urgente!

  3. SE CORRER O BICHO PEGA, SE FICAR O BICHO COME! disse:

    Saiu a quadrilha do PT, entrou a do PMDB, agora é uma contenda para ver se Temer sai e, se sair, que quadrilha entra. Na verdade, como é tudo farinha do mesmo saco, a contenda é só para ver quem se torna o novo chefão, caso Temer saia. É assim que está o país. Enquanto isso os investidores, cautelosos, ficam na miúda. E o país, devagar, quase parando. E o Judiciário, devagar, quase parando. E as Forças Armadas, devagar, paradas!

    • Jonas disse:

      Se é para as forças armadas se moverem então deviam pegar logo a quadrilha do PSDB já que é o partido mais lesa-pátria do Brasil desde sua fundação, e que pagou por um golpe de estado para jogar o Brasil no caos, entregou de graça nosso petróleo após o golpe e agora vai submisso aos EUA prometer que não haverá eleições diretas (vulgo democracia) no Brasil.

  4. Prezado Kennedy, infelizmente para o Brasil, quanto mais o TEMER ficar, mais problemas as futuras gerações terão. Longe de estar delirando e esperando algo melhor para o Brasil, que queiram os especialistas ou não, não depende da pessoa, do cidadão TEMER. Te perguntamos nós que lemos tuas mensagens. Não dá para abandonar o Governo e voltarmos com a CPMF. Numa nova configuração, da forma que agora não fosse isentas as Igrejas, as Escolas, as ONGs, os Hospitais Filantrópicos ou não. Antes as Reformas que só ajudarão os Banqueiros e Empresários. Não poderia o povo perder os anéis para salvar os dedos das mãos? Cedemos a CPMF e aí TEMER, MAIA perdem este ar de serem pessoas necessárias para o Brasil. Ganhamos uma Cruz passageira. Mas livramos nossos descendentes das correntes eternas. Teria como você nos dar uma mensagem tratando a volta da CPMF e as Reformas. O que daria melhor resultado. As Reformas não tem histórico. Tiram recursos da economia local. A CPMF já funcionou. Prefiro a CPMF.

    • Joaquim disse:

      Miguel este é o pior tipo de imposto, se é que existe algum tipo de imposto bom. Pois ele tem o efeito cascata e cobrando varias vezes sobre a mesma cadeia produtiva. Ou seja estamos destruindo uma produtividade que já é baixíssima. Tirando os produtos brasileiros do mercado internacional. E estamos indo pelo lado errado pelo lado do gasto, jogando mais dinheiro na mão de quem não sabe gasta-lo. Deixemos a PEC dos gastos fazer o seu efeito, cortes obrigatórios de gastos: mordomias, investimentos, salários e aposentadorias. Sei que é triste mas é o caminho que o brasileiro escolheu quando deu total apoio aos que atacam as reforma e nem aceitam discuti-las.

  5. ANDRE disse:

    Quem sabe a insistência deste senhor em ficar na presidência, com o objetivo de se proteger das investigações, não incendeie este país. Ai vamos ver onde tudo isto vai parar.

  6. Jonas disse:

    Enquanto isso o tucano Aloizio Nunes está nos EUA para garantir aos patrões dos tucanos que Temer fica e não haverá eleições diretas no Brasil.
    É de dar nojo a hipocrisia, o entreguismo e a total submissão do PSDB aos EUA.

  7. Décio Gil disse:

    O psdb nasceu pra se afastar da corrupção do pmdb paulista do finado quércia e do corrupto temer. Vai morrer abraçado a ele.

  8. joão de f santos disse:

    Será que nosso nobre Conde Drácula irá ingressar no UFC ? Estarei no aguardo…..

  9. Atitudes tais já eram esperadas. Muito difícil largar o poder nesse momento que o país está passando.

  10. valmir de jesus lima disse:

    Todos os tiranos e ditadores que usurparam o poder, disseram, a mesma coisa, e no final, foram derrubados pelo povo, e assim será com esse golpista, Não queremos você.

  11. mano disse:

    prezados: e Aécio vai ser preso ou não? O tio dele tá “p” da vida com ele. a mana deve tá “p” da vida com ele também. e o senado vai cassá-lo? ou vai ficar para o eleitor mineiro cassar? Para defender eleições indiretas ou manter Temer no poder: Vem aí o movimento VPRC = VEM PRA RUA CORRUPTO. No Brasil a densidade demográfica desse movimento vai ser alta.

  12. Marcos Aurélio disse:

    PSDB é um urubu mesmo! só desce na carniça quando começa a feder e vai lá se alimentar dela, o urubu Rei já foi lá abrir o corpo, agora os urubus ministros, não confundir com Ministros de Estado, vão vir se banquetear já que o Urubu rei abriu o corpo já morto e em decomposição.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-06-20 02:15:51