aki

cadastre-se aqui
aki
Política
20-05-2017, 12h29

Temer pedirá suspensão de inquérito no STF por causa de gravação

Presidente pretende fazer novo pronunciamento na tarde deste sábado
3

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O presidente Michel Temer decidiu pedir ao STF (Supremo Tribunal Federal) a suspensão do inquérito contra ele até que se avalie o conteúdo por inteiro da gravação feita pelo empresário Joesley Batista. A solicitação será feita pelo advogado de Temer na esfera penal, Antônio Claudio Mariz de Oliveira.

Temer considera que a gravação de Joesley não poderia servir de base para fundamentar a abertura de inquérito. Ele avalia que a gravação seria ilegal e que eventual edição da conversa a tornaria ainda mais frágil do ponto de vista jurídico.

Noutra frente de batalha, política, Temer pretende fazer hoje um pronunciamento entre 14h e 15h, a fim de dar uma resposta à mais grave crise de sua administração. Além de tratar da gravação feita por Joesley, ele avalia que precisa responder à divulgação dos vídeos dos delatores da Odebrecht.

No entender do governo, Joesley deu informações no vídeo gravado por procuradores da República que não constam do áudio da conversa no Palácio do Jaburu. O Palácio do Planalto também contesta a versão de outro delator da JBS, Ricardo Saud, que teria mentido e carregado nas tintas ao falar de Temer e de outros políticos.

O governo considera grave que a JBS tenha comprado dólares e vendido ações enquanto fechava um acordo de delação premiada e de leniência com o Ministério Público Federal. Ou seja, crimes teriam sido cometidos com base em informações privilegiadas de uma colaboração comandada pelos irmãos Batista.

A um interlocutor, Temer disse que não faz sentido falar em compra de silêncio de Eduardo Cunha porque o ex-presidente da Câmara não se calou, mas apresentou questionários à Justiça para tentar incriminá-lo e divulgou nota para responder a declarações do presidente da República.

 

Comentários
3
  1. Jonas disse:

    É só o juiz Moro fazer a delação premiada do Eduardo Cunha e pronto, não é mesmo?
    Mas parece que Moro só gosta de delação quanto serve de munição contra o PT, já quando vai atingir em cheio o alto escalão do governo golpista e do PSDB/PMDB aí o Moro manobra para protege-los e mantêm o delator isolado na cadeia sem falar com ninguém.

  2. Fernando M.A. disse:

    Também precisa investigar o interesse de entregar uma gravação com tanta edição, que é algo estranho, parecendo que desejava orientar a opinião pública e as investigações para uma direção.
    O problema que ficou agora é que a prova mesmo que aparenta ser boa para conhecer a situação e as pessoas terem uma opinião, é um desastre para usar juridicamente.

  3. Wellington Alves disse:

    Delação em Curitiba só serve se for contra o Lula. Certo é o Janot, que faz o trabalho com celeridade.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-10-21 10:15:17