aki

cadastre-se aqui
aki
Política
28-11-2016, 21h09

Temer prevê 59 ou 60 votos no Senado a favor da PEC do Teto

Governo quer dar demonstração de força numa hora de crise
7

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O presidente Michel Temer avalia que a PEC do Teto deverá obter 59 ou 60 votos no primeiro turno de votação amanhã no Senado. Temer obteve esse prognóstico de senadores aliados.

Se conseguir um placar robusto, Temer dará uma demonstração de força no Congresso numa hora em que a oposição pede seu impeachment. Apesar do forte desgaste que sofreu com o escândalo que derrubou o ministro Geddel Vieira Lima na semana passada, o presidente tem base sólida no Legislativo.

Aprovada a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) em primeiro turno, Temer enviará a reforma da Previdência ao Congresso. Há possibilidade de a reunião com sindicalistas ser transferida desta quinta para a próxima segunda. Se isso acontecer, o presidente remeteria a reforma ao Legislativo na segunda ou terça da semana que vem.

*

Anistia restrita

Em relação à votação do projeto de medidas de combate à corrupção, a tendência é a aprovação de anistia restrita ao caixa 2. Ou seja, a tipificação dessa prática como um crime novo.

A entrevista de domingo de Temer e dos presidentes do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara, Rodrigo Maia, enterrou a anistia ampla ao caixa 2. Foi um gesto para agradar à opinião pública e aos investigadores da Lava Jato.

*

Insinuações e foro privilegiado

O juiz Sérgio Moro não tem competência para investigar Temer, que tem foro privilegiado. Por isso, cortou 21 das 41 perguntas feitas pela defesa do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha ao presidente Michel Temer. Cunha pediu que Temer fosse ouvido como testemunha de defesa.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, é a única autoridade que pode pedir uma investigação sobre o presidente da República, que responde no âmbito do Supremo Tribunal Federal. As perguntas de Cunha faziam insinuações a respeito de Temer.

Como Moro já foi criticado pelo ministro Teori Zavascki quando divulgou um telefonema entre Dilma, então presidente da República, e o ex-presidente Lula, o magistrado foi mais cuidadoso agora, deixando claro que, se Cunha tiver algo a revelar sobre autoridades com foro privilegiado, o peemedebista deveria procurar Janot.

Assista aos temas do “SBT Brasil”:

Comentários
7
  1. Andre disse:

    O Moro foi cuidadoso porque se trata do Temer, uma questão de afinidade. Ou vamos ter que acreditar que ele não sabia que a Dilma tinha foro privilegiado e Teori o ensinou?

  2. Andre disse:

    O congresso e o presidente Temer estão desgastados com a opinião pública, a reforma da previdência, que está desenhada por este governo,em que pune o trabalhador mais pobre, que começa a trabalhar mais cedo e preserva os privilégio dos magistrados, parlamentares e militares, será a gota da agua, de um copo que já não dá mais para engolir. Cairá o governo e seus meganhas do congresso em desgraça com a população.

  3. walter disse:

    Claro Kennedy que será aprovado a PEC, com larga margem de segurança; não há mais motivos para a postergação desta votação; estão atrás da anistia, mesmo que parcial, por outro lado quando querem arrolar na votação das DEZ medidas da lava jato; acrescentar juízes e procuradores,para serem punidos, em caso de delitos,não é uma mal ideia, vale considerar..
    A questão de fórum privilegiado, pode ser um tiro no pé, mais uma vez, o supremo, não aceitará, estas medidas retroativamente; Jucá e Renan, e outros figurões, mesmo o Temer, não se beneficiarão, destas manobras; estão lutando contra a maré, morrerão na Praia…

  4. Jonas TOEFL disse:

    Tem que aprovar essa PEC, o Brasil realmente precisa dela.

  5. joao dias disse:

    Há uma grande preocupação com a aprovação da PEC, mas esquecem que a sua eficácia está diretamente relacionada com a Receita Federal, para a geração das receitas administradas.O que estamos presenciando no Congresso Nacional, é um trabalho dirigido para enfraquecer o órgão, para direciona-lo a interesses escusos e passar a ser manobrada por políticos, como acontece e aconteceu com a Petrobras, Telebras , a Braspetro e uma infinidade de outras estatais, que geraram e ainda geram bilhoes de reais de prejuizos aos brasileiros, refletindo na deficiencia cronica na educação, na saúde, na segurança pública, na habitação e saneamento básico. Acreditar na PEC sem Receita Federal independente é uma utopia de mau gosto.

  6. Wellington Alves disse:

    Moro sendo Moro – PT trata de uma forma e o resto de outra.

  7. José disse:

    A “gota d’água” será a reforma da previdência com sua estúpida regra de transição que coloca no regime provisório somente quem tem 50 anos completos. Com isso, quem começou a trabalhar aos 14 anos e agora está prestes a completar 50 anos terá de contribuir por mais 15 ou 16 anos. No final, terá contribuído à previdência por mais de 50 anos!!! Para mim, o certo seria uma regra de transição baseada no tempo de contribuição. Por exemplo: quem tem mais de 25 ou 30 anos de contribuição ficaria no regime provisório, aplicando-se as regras atuais; quem tem menos entraria no novo sistema. Ou então quem completasse 50 anos no ano de promulgação da reforma ou alguns anos depois ficaria no regime provisório com aplicação das regras atuais. ESTÁ PROVADO QUE O PROBLEMA DO BRASIL NÃO É A PREVIDÊNCIA, QUE É E SEMPRE FOI SUPERAVITÁRIA. E o problema da previdência se chama ASSISTÊNCIA SOCIAL, no qual muita gente recebe sem ter contribuído. E também a corrupção, obviamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-07-10 15:05:51