aki

cadastre-se aqui
aki
Política
31-08-2016, 9h13

Temer priorizará ajuste e buscará diálogo com Lula

Com impechment de Dilma, Brasil confirma hoje que é semiparlamentarista
41

Kennedy Alencar
BRASÍLIA

Com a iminente posse efetiva na Presidência, Michel Temer prepara um pronunciamento ao país para dizer quais devem ser os seus próximos passos. Na economia, priorizará o ajuste. Na política, deverá buscar diálogo com o ex-presidente Lula.

Temer dirá que herdou uma situação difícil e fará um apelo à pacificação. Na área econômica, suas prioridades serão tentar aprovar a proposta que cria um teto para as despesas públicas e a reforma da Previdência.

O Congresso, que se fortalece com o impeachment, será o grande desafio de Temer. Não será fácil aprovar essas propostas. O peemedebista promete ser mais firme nas negociações com o Legislativo assim que for confirmado na Presidência.

Mas Temer também quer aprovar uma reforma trabalhista enxuta, fazendo com que pontos negociados pelas partes possam se sobrepor à legislação.

Também quer realizar uma reforma política pontual, criando regras que ajudem a reduzir o número de partidos e combater a fragmentação partidária que dificulta a formação de maioria no Congresso. Deve propor uma cláusula de desempenho e o fim das coligações proporcionais.

Michel Temer também deve fazer, nos bastidores, sinais para conversar com Lula, que será o principal líder de oposição ao seu governo e que enfrenta a tempestade da Lava Jato.

*

Saindo de cena

A presidente Dilma Rousseff deverá dar uma declaração à imprensa sem responder a perguntas por volta das 13h, quando deverá ser conhecido o resultado da votação do impeachment no Senado.

Ela reforçará a narrativa de que sofreu um golpe. Agradecer o apoio de segmentos da população e dos movimentos sociais que combateram o impeachment. Deverá dizer que a luta continua e anunciar o recurso ao Supremo Tribunal Federal. Depois disso, deverá sair de cena e ir para Porto Alegre descansar.

*

Colheu o que plantou

Das razões que levaram o Brasil ao dia de hoje, a principal delas foi a inabilidade de Dilma para conduzir o país. Ela fracassou nessa missão, plantando no primeiro mandato as sementes da sua queda.

Dilma diz hoje que Temer a traiu, mas ignorou todos os conselhos de Lula para manter o vice-presidente perto dela e ter uma boa relação com o peemedebista. Dilma desprezou a nossa história, que mostra como os vices têm papel relevante nas crises políticas. Ela fez o contrário do que Lula a aconselhou.

Quando Temer virou articulador político em 2015, ela o boicotou. Dilma jogou Temer no colo do PSDB de Aécio Neves e da ala peemedebista que queria derrubá-la, à época chefiada por Eduardo Cunha.

Errou na política econômica e não admite que foram decisões dela que levaram o país à ruína fiscal, como as pedaladas e as excessivas desonerações. Dilma conduziu o Brasil ao alto desemprego, a uma taxa de inflação alta, a juros nas alturas e à perda de confiança do empresários.

É fato que a crise econômica internacional atrapalhou. O Congresso a boicotou. E o PSDB de Aécio Neves, que hoje fala em moderação, agiu com agressividade de mau perdedor após o resultado eleitoral de 2014.

Dilma demorou a enxergar que a Lava Jato contribuiria para a sua queda, avaliando que as investigações atingiriam apenas Lula e o PT. As últimas revelações mostram que ela será alcançada por delações da Odebrecht, que apontarão conhecimento de caixa 2 da parte dela. É um fim melancólico.

Desde 1985, quando se redemocratizou, o Brasil teve seis presidentes: Sarney, Collor, Itamar, FHC, Lula e Dilma. Temer será o sétimo. Desses sete, apenas dois, FHC e Lula, foram eleitos e terminaram seus mandatos normalmente. Os outros cinco ascenderam ao poder ou o perderam graças a circunstâncias especiais.

Repetindo: no Brasil, os vices têm sido muito importantes na história. Sarney assumiu após a morte de Tancredo, precisando da chancela do então ministro do Exército, Leônidas Pires Gonçalves. Collor sofreu impeachment e Itamar assumiu. Dilma cai agora para ceder lugar a Temer.

Esse retrospecto é sintoma de uma doença desse presidencialismo meio parlamentarista.

*

História julgará sem paixão

Fracassaram as últimas tentativas de Dilma e Lula para virar votos no Senado. O impeachment deverá ser aprovado por um placar ao redor dos 60 votos. Temer amarrou os apoios. Isso não muda.

O Brasil hoje confirma que é semiparlamentarista, porque o impeachment será usado como um instrumento para tirar do poder um governo ruim e impopular. As acusações são pretextos para um golpe parlamentar que teve a supervisão do Supremo Tribunal Federal e que será julgado pela história sem a paixão do momento.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN':

Comentários
41
  1. Marco Túlio Castro disse:

    Vivo num país parlamentarista e posso dizer que ser semi-parlamentarista é meio caminho andado.
    A desgraça dos brasileiros começou quando foram levados a escolher o presidencialismo.

    • Edi Rocha disse:

      Para o bem do país, a lei do impeachment deve ser alterada.
      .
      É preciso que haja crime para que o impeachment seja legítimo. O judiciário é o Poder que tem a devida competência para decidir sobre a existência de crime. O que vemos é praticamente a mesma coisa que as votações de projetos na câmara e no senado, cada lado defende o seu, não há imparcialidade na maioria, todos os passos anteriores podem ser políticos mas o julgamento precisa ser técnico. Se trata de justiça.
      .
      Uma hipótese seria o STF definir se houve crime, e em caso positivo, enviar para o legislativo decidir o que fazer com o réu (dentre as punições possíveis). Outra possibilidade, o legislativo enquadraria o presidente em algum crime e o STF julga e dá a sentença (ou o legislativo escolhe a sentença).
      .
      Enfim, o que não dá é o STF ter um papel de somente assistir. O órgão guardião da Constituição não pode ter um papel tão abaixo de sua responsabilidade num processo como esse. Tá errado!!!

      • Mauro disse:

        DURA LEX, SED LEX! A lei é dura, mas é a lei!
        Para fazer isso que voce pretende, é necessário mudar a constituição, que prevê a dependência dos poderes e isso é uma das chamadas clausulas pétreas da constituição e só pode mudar mediante uma assembléia nacional constituinte.
        Relembre seus tempos de escola e verá que na República Federativa do Brasil, existem 3 poderes, que são independentes e harmônicos entre si, não cabendo e não sendo válida qualquer ingerência de um poder sobre o outro.
        O erro não está na lei e sim em quem não as cumpre! Leis existem para serem cumpridas e de uma forma filosófica para avisar de quem não a cumpri-la, está sujeito a ser incriminado por ela, sendo uma “ameaça” que sempre deve ser respeitada. Simples assim!
        O STF, não mudará uma virgula sequer da decisão do Senado e só cumprirá a lei, que é seu papel na independência dos poderes!

        • Edi Rocha disse:

          Não estou falando de intervenção de um poder em outro. O legislativo é o responsável por fazer essas mudanças. Não faz sentido julgar uma pessoa por “crime”, podendo ignorar o “mérito” (o mérito foi o “conjunto da obra”, não o crime).
          .
          Que se mude a lei para melhorar esse processo, que o legislativo faça isso. Ou você é favor que continue do jeito que está, com um impeachment demorando quase um ano pra ser julgado? Deixar o processo mais rápido é, inclusive, outra demanda necessária.

          • Mauro disse:

            Entendo seus argumentos, mas acredite se quiser, pois as leis, com as devidas penas (impeachment incluido) são feitas para amendrontar quem não as cumpre e não para usar.
            Melhor nem pensar em um novo impeachment e sim começar a “lutar” por uma ampla, geral e irrestrita reforma politica-eleitoral e partidária, para que tenhamos partidos fortes e com isso realizar as reformas fiscal, tributária e etc.
            Enquanto houver essa babel de partidos (nanicos e sem representatividade ideológica), todos os governos serão refens de gente que não pensa no país e sim só em negociatas por poder e dinheiro.
            Se Dilma, ou qualquer outro governo não tivesse que se submeter a essa “fome” que citei, as coisas caminhariam bem diferentes, desde que esse governo tenha bons propósitos e não permita corrupção e negociatas em suas entranhas.

      • Pasquale disse:

        Edi Rocha,datavenia me permtita…esta errado????????

    • walter disse:

      Caro marco, você tem razão…este sistema presidencialista, é uma doença sem cura; não foi aceito no plebiscito, por falta de orientação adequada a população; podemos quem sabe, corrigir isso…o Povo esta mais atento, isto veremos nas eleições…
      Tem total razão Kennedy, a dilma e o lula dormiram no ponto; nunca se entenderam, na condução do País, e por isso perderam as rédeas..Não poderiam ter abandonado o congresso caros…
      Se os dois presidencialistas eleitos; lula e FHc, conseguiram terminar seus mandatos, deve-se a duas razões…no caso do Fernando, foi o plano real, e sua capacidade de carioca, em conduzir, com relação ao lula, foi a sua flexibilidade, e o poder de aglomeração; Tudo o que a dilma nunca teve…podemos afirmar se medo de errar; a “gota d água”, foi a queda dos preços do Petróleo, quando a Petrobras, transformou se num “cancro” para um governo cambaleante; nesta hora o PT começou a apedrejar o governo, e a dilma não conduzia mais nada..

      • walter disse:

        Caro Kennedy, vale enfatizar; se tem um fato que esta em evidencia HJ, é o amplo direito, mesmo que seja inconstitucional; estão discutindo no senado, em tempo real;se devem o não, desdobrar o voto…sinceramente, a dilma deve ser, amplamente cassada; veremos desfechos escandalosos, em relação a desmandos, que não fazem parte deste processo…além do 170 BI de deficit que deixou!!!Esta saindo barato para a dilma HJ.
        Quanto a conduta do temer,faz muito bem sim, até que provem o contrário,ou a sigla for cassada; tentar o diálogo com o PT e o lula; afinal, o Brasil foi muito prejudicado por eles.,..seria inteligente uma decisão favorável…infelizmente, serão radicais, até o último dia; erraram,e não assumem jamais…

  2. Wellington Alves disse:

    “As acusações são pretextos para um golpe parlamentar que teve a supervisão do Supremo Tribunal Federal e que será julgado pela história sem a paixão do momento.” Primeira vez que vi o Kennedy ser tão direto. Falsa democracia, onde 54 votos anulam 54 milhões. E tem falsos nacionalistas que ousam criticar outros países. Limpe seu quintal antes de falar do vizinho. FORA TEMER.

  3. Sônia Ribeiro disse:

    Estes políticos “matam” diariamente centenas de milhares de brasileiros. Só esta semana foram dois casos, um no RJ e outro na Justiça do Trabalho de SP; mas o assunto é feio, “proibido”. O desemprego mata! A violência, falta de saúde e educação, também! O brasileiro está vivendo seus dias mais sombrios, por culpa desses políticos inescrupulosos e corruptos; que destroem a esperança de um povo. Será que eles acreditam mesmo que sairão impunes de tantas falcatruas?! Por mais céticos que sejam, deveriam saber que um dia responderão por cada “morte” que causaram na sociedade! A conta será elevadíssima e não haverá propina que dê conta!!!!

  4. DONG disse:

    A Solução para o Brasil sem dúvida neNhuma é implantar o mais rápido possível o PARLAMENTARISMO.

    • Joaquim disse:

      A solução para o nosso parlamento é implantar urgentemente o voto distrital. Ai sim teremos políticos que representaram a sua base, os seus eleitores e não como hoje que apenas representam o bolso próprio e de quem o financiou.

    • Marco Túlio Castro disse:

      Concordo plenamente. O Brasil será um outro país. Procure na internet a lista de países presidencialistas e depois a lista dos parlamentaristas.
      Vai ver porque o parlamentarista é melhor.

  5. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    Buscar diálogo com Lula é nivelar por baixo… É demagógico e desnecessário. Chega de populismo, é hora de entrar ar fresco na política !

    • Gerardo Isaac disse:

      Concordo plenamente com a Sra. Maria Aparecida , o Sr. Temer tem que sair desse caminho traçado por esse personagem e a turma que o segue.
      O Brasil tem que dar o exemplo a todos os países de latinoamerica

    • Joaquim José da Silva Xavier disse:

      intransigência e intolerância, aplicada a política, tem nome: FASCISMO.

  6. Fábio disse:

    Não entendi nada. O Presidente Temer vai buscar dialogo com o Lula para que? Politicagem, sacanagem ou os dois juntos?
    Queremos ver são as ações da Policia Federal, logo após a oficialização do impeachment, junto aos corruptos do PT devolvendo ao País o que é de direito.

  7. Cristiano disse:

    KENNEDY eu não entendo a necessidade dessa raça política no Brasil de incompetentes, maus gestores e ladrões querer se relacionar com o Lula um cara criminoso que acabou com o Brasil, me diz por favor que dialogo um presidente da república haveria de ter com uma pessoa que está as portas da cadeia eu realmente não entendo porque nossos políticos tem um tesão descontrolado no Lula,se eu fosse o Temer tomaria cuidado porque nós não gostamos dele ele só é um pouco melhor que a Dilma nada mais que isso.

  8. Joaquim disse:

    Não concordo com a sua colocação abaixo:
    “É fato que a crise econômica internacional atrapalhou. O Congresso a boicotou. E o PSDB de Aécio Neves, que hoje fala em moderação, agiu com agressividade de mau perdedor após o resultado eleitoral de 2014.”
    E as razões são:
    1 – Não foi o PSDB ou PMDB que a boicotou, o primeiro partido a fazer isto foi o próprio PT. Ai querer que os partidos de oposição dessem sustentação a uma presidente, incompetente e presunçosa é pedir demais.
    2 – A crise internacional atinge todos os países e com exceção de 2010, sempre estivemos abaixo da media de crescimento da América Latina. Talvez porque o PT em 13 anos não foi capaz de entregar um obra significativa de infraestrutura.
    3 – Como não ser mal perdedor, quando se perde uma eleição ou uma disputa onde o seu concorrente usa de artimanhas ilegais e imorais.

    O PT, Lula e Dilma estão caindo por total e única culpa de seus atos, não adianta colocar a culpa nos outros.

  9. Mauro disse:

    A história política de Michel Temer sinaliza de que ele tentará não colidir com qualquer segmento da sociedade, enquanto presidente, pois embora paulista, aja “mineiramente”, pelas beiradas, cavando espaços.
    Não acredito que Temer diretamente faça qualquer tentativa de aproximação com Lula, que alem de tudo responde por atos da Lava-Jato e esses respingos podem repercutir contra o presidente, mas com certeza, baseado nessa afirmação de “mineirês politico”, necessitará de um intermediário para dialogar com esses setores radicalizados pelas politicas petistas, que se não são os mais importantes, devem ser ouvidos.
    Michel Temer apesar de não parecer é homem que escuta, diferente da surdez de Dilma e no minimo saberá ouvir a todos com sabedoria e tranquilidade.
    Em relação a Dilma, caiu pela soberba, falta de humildade e porque nunca passou de uma invenção de Lula, que como “criador de criatura”, engatinha e ainda tem muito o que aprender…se tiver tempo e se o Moro deixar!

  10. Reinaldo Neves de Oliveira disse:

    A verdade é que Lula prefere o impeachment da Dilma. Se isto não acontecer e Dilma voltar ao poder, a situação do país vai piorar ainda mais e Lula não terá chances na eleição presidencial de 2018. Mas com o impeachment, em 2018 Lula irá aos palanques colocar a culpa da situação caótica do país nos “golpistas” Temer, PSDB etc e voltará a ser eleito Presidente pela nossa pobre e desinformada maioria da população. Coitados de nós brasileiros.

  11. Eduardo disse:

    Parabenizo pela sua afirmativa quanto ao fato do golpe parlamentar que estamos testemunhando.É no mínimo surreal o STF ser um mero coadjuvante de um “julgamento” que deveria ser jurídico.O parlamentarismo só se justifica quando temos uma classe política ética e o Brasil está muito longe disso.

  12. Como cidadão brasileiro que sonho com um país digno a todos os brasileiros espero que o povo de verde amarelo continue na rua cobrando pela não absolvição do ex Presidente da Câmara, pela anulação de delações por vazamento de informações pré-confirmadas, pelo fortalecimento da Lei da Ficha Limpa, pela redução do número de Deputados, Senadores e sua regalias, punição e investigação severa a TODOS POLÍTICOS envolvidos em escândalos de corrupção…

    • onde se lê: pela anulação; leia-se não anulação. O que se viu durante esse meses foram diversas conversas divulgadas que seriam citadas em delações futuras e mesmo assim, não foram suspensas pela Procuradoria da República.

  13. A VOZ DAS RUAS NÃO ACEITA SIMPLESMENTE TROCAR "6 POR MEIA DÚZIA"! disse:

    Seria a patifaria da “má política” Temer buscar o apoio de Lula – a prova cabal de intenção de coibir a Lava Jato.
    É hipocrisia que por interesses políticos se aceite jogar em Dilma a culpa exclusiva do desgoverno, da roubalheira, do aparelhamento do Estado, do projeto criminoso de poder. Todos sabem que Dilma nunca foi “chefe” de nada.
    Há que se respeitar a inteligência do povo e se Temer não fizer isso, não irá muito longe. Sua chegada ao poder foi circunstancial e tem pouco apoio popular. Precisa enxergar o “novo tempo”, quando um povo foi às ruas espontaneamente, sem partidos, sem religiões, sem líderes e que deixou o recado principal de que não quer simplesmente trocar “6 por meia dúzia” – o recado das ruas foi claro: “ Fora corrupção, Lula, Dilma e o PT”!
    Há muito “lixo” à sua volta do qual tem que se descartar ( um dos erros de Dilma não ter feito isso) e buscar o apoio de Lula seria prova da intenção de livrá-lo dos tribunais, o que a nação indignada não aceitará!

    • Sônia Ribeiro disse:

      Concordo em gênero, número e grau. 60% dos congressistas são fichas sujas. Renan Calheiros, Eduardo Cunha, Aécio Neves e tantos outros, são igualmente corruptos. Temos um longo caminho para limpar este país e livrá-lo dos ratos! Inclusive este Supremo tem rabo preso. Ou seja, se ficar o bicho come, se correr o bicho pega. E Temer também não é o que o povo quer….Tentemos nas próximas eleições expurgar todos os fichas sujas, pelo menos. Tentemos, nos próximos anos fazer a necessária faxina. Político brasileiro é sinônimo de máfia, gangue! Que Deus tenha misericórdia deste país! Amém!

    • Tereza disse:

      Acho uma tremenda ilusão acharmos que o afastamento de Dilma se deva as manifestações das ruas; pois os políticos só o fizeram por interesses próprios,como barrar a lava jato.

  14. Rafael disse:

    Essa situação aumentará muito a instabilidade política do país, abalará a confiança dos investidores e vai tornar a nossa democracia extremamente frágil. Mais do que golpe parlamentar, é uma tremenda irresponsabilidade. O futuro provará isso.

  15. Ramon Penchel disse:

    Agora tem-se que fazer um plebiscito como no caso de impeachment do Collor ( Em abril de 1993, cumprindo com o previsto na Constituição de 1988, o governo realiza um plebiscito para a escolha da forma e do sistema de governo no Brasil ). Tem que ser feito dentro da legalidade.

  16. ANDRE disse:

    Eu ouvi uma piada de alguém ai que falou em ar fresco na política. Com Michel Temer ? Isto é ridículo! O senhor temer representa o que há de pior na política, o que há de mais permissivo e imoral, não tem nada melhor de que outros políticos citados aqui (pior sim). O seu governo é o mesmo da Dilma, só saiu o PT e entrou o PSDB, que juntos com o PMDB, o PP, o PSC, o PSB , o PPS se utilizam das mesmas práticas condenáveis no âmbito da política. Que tal pedirmos o impeachment da câmara de deputados? que sempre matou o Brasil, que sempre sepultou qualquer esperança de se construir um pais mais justo e mais digno.

  17. Mauro disse:

    Muitos aqui defendem o parlamentarismo como a solução de todos os problemas e como um remédio que soluciona todos os males e isso não é verdade, haja vista de problemas vividos em diversos países que ostentam tal regime.
    O presidencialismo é bom e basta o exemplo dos EUA, que apesar de calcado em uma constituição enxutissima, vive estabilidade politica e institucional a vários séculos.
    O necessário no Brasil, para um presidencialismo que não seja refem, é o enxugamento dos partidos, com a já famosa clausula de barreira, que exige minimos requisitos para a criação e manutenção de um partido e só isso ja diminuiria uns 70% da babel partidária atual e tambem o voto distrital, que só elegerá os candidatos realmente bem votados.
    Os presidentes são refens de partidos de aluguel e acabam cedendo tudo e mais um pouco e isso muitas vezes torna um governo inviavel.
    Dilma foi engolida pelo excesso de “aliados” e quando não mais os satisfez foi tragada por eles.

  18. Dilma fora, agora o próximo passo é retirar o Conde Drácula da Albânia da presidência, ou o sangue do trabalhador brasileiro vai ser pouco pra matar a fome da burguesia que ele defende.

  19. MARIO Mesquita disse:

    O Senado abriu o precedente da possibilidade de “perda do cargo sem perda dos direitos políticos”. Isso poderá favorecer muitos políticos que estão sendo processados e que venham a ser cassados, inclusive o Deputado Eduardo Cunha. Ao que parece, os senadores decidiram em causa própria.

  20. Luiz Henrique Viana disse:

    Pergunto me o que é possível dialogar com alguém que acha que sabe tudo, como o ex presidente, como é dialogar com alguém que acredita que mesmo recebendo presentes quando representava o Brasil, acredita que são dele e não do Brasil, há alguma possibilidade de dialogo com estas posturas?
    Há sim dever de dialogo com todos, particularmente com movimentos sociais, órgãos de classe organizados (OAB, CRE, CREA, CRA, CRM , CRF dentre outros), organizações sociais diversas etc, e isto rápido e com comunicação escrita e clara para toda a sociedade com transparência, para evitar o que chamamos de “coluio”
    Não acredito que nenhum politico atual represente nossa sociedade, precisamos fazer reciclagem com todos os existentes e ver quem sobra e eleger novas pessoas.

    No entanto a experiência mostra que quando vivenciamos e participamos dos fatos temos mais propriedade e assertividade nas decisões, portanto sejamos o exemplo para nossos filhos, netos, familiares antes de qualquer atitude.

  21. Antonio Luis disse:

    Buscar dialogo com Lula.
    Como vira casaca que é não me surpreende, logo logo ele pedirá conselhos a Dilma também e corre o risco dela aceitar, pois político é político.
    como os petistas disseram ele (o Temer) irá mostrar quem é, e já começou indo atrás do Luladrão.
    Nenhum, NENHUM polítco atual me representa cadeias a todos.

  22. Antonio disse:

    Excelente comentário Kennedy,concordo com a narrativa,só não o fato de semiparlamentarismo, pois o povo não decidiu sobre ele, tbm. parabenizo os comentários dos leitores de alto nível, diferente de outros blogs, com comentários preconceituosos e intolerantes.

  23. Diego Silva disse:

    Parlamentarismo no Brasil? Espera-se que os deputados corruptos decidam quem fica ou quem sai do poder? O sistema político brasileiro ainda não é maduro o suficiente para adotar o parlamentarismo. Um entra e sai de governante só iria causar confusão, como na Itália onde um primeiro ministro foi ao banheiro e quando voltou, já havia sido deposto do cargo. O Brasil não resistiria a isso.

  24. Alencar disse:

    Temer não tem que procurar Lula, aliás vai fazer o que com bandido? Precisa dele pra que? Já esta na hora até de prender todos estes corruptos de uma vez, só cego não vê que Lula é o cabeça da gangue e a Dilma era seu fantoche!!
    A não ser que Temer agora tenha um acordo pra salvar Lula e o próprio coro, ai se os dois se juntarem vai terminar em cadeia para os dois!

  25. mano disse:

    meus caros: o presidente Temer é um político experiente e sabe que é importante tentar uma negociação política com os partidos de oposição, sobretudo ao longo de 2017, após as eleições e quando a poeira baixar. Demonstrar espírito público e estabelecer uma agenda positiva com o congresso nacional deixará claro que a postura que será adotada será diferente da postura da sua antecessora. Isto ajuda na obtenção de vitórias importantes. Lembrem que o ex-presidente Lula conseguiu viabilizar vitórias importantes no congresso porque soube lidar também com as lideranças de oposição. Apesar de tudo, ao longo dos últimos 13 anos o Brasil conseguiu fortalecer o MP e a polícia federal, aliás pontos importantes que não podem sofrer retrocesso.

Deixe uma resposta para Joaquim José da Silva Xavier Cancel reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2020-04-09 10:29:08