aki

cadastre-se aqui
aki
Política
03-03-2017, 17h50

Temer quer amarrar reforma de uma vez com Câmara e Senado

Ideia é acertar mudanças para evitar pingue-pongue no Congresso
4

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Para aprovar a reforma da Previdência, a estratégia do presidente Michel Temer é negociar mudanças no projeto que sejam aceitas tanto pela Câmara como pelo Senado. Ou seja, amarrar todas as concessões num pacote único.

Na visão do presidente, não adianta aprovar uma reforma mais dura na Câmara e ela ser modificada no Senado. As alterações teriam de ser votadas novamente pela Câmara _o chamado efeito pingue-pongue no Congresso. Isso atrasaria o plano de Temer de acelerar as reformas.

Hoje, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), teve uma reunião com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, a respeito da reforma da Previdência. Maia saiu do encontro defendendo poucas mudanças no projeto. Já o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), manifestou-se em sentido contrário, considerado a proposta “exagerada”.

Em resumo, Maia pode falar grosso, mas não pode fazer algo sem acordo com o Senado se quiser votar a reforma da Previdência neste ano.

*

Ninho em chamas

Vazamentos de delações da Odebrecht já haviam reduzido as chances de o senador José Serra (SP) ser o candidato tucano à Presidência em 2018. O depoimento de Benedicto Júnior, ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura, ao TSE repetiu relatos que ele já fizera à Procuradoria Geral da República. Segundo o delator, a Odebrecht deu R$ 9 milhões via caixa 2 a candidatos do PSDB, atendendo a um pedido do presidente do partido, Aécio Neves. Esse depoimento deve inviabilizar a candidatura presidencial de Aécio.

Por ora, apesar de também ter sido citado nas delações da Odebrecht com o codinome “Santo”, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, é o nome mais forte para disputar a Presidência pelo PSDB.

Assista aos temas do “SBT Brasil”:

Comentários
4
  1. DIRETO AO ASSUNTO: A VERGONHA PELA FALTA DE VERGONHA NA CARA DOS POLÍTICOS! disse:

    Numa sala de aula de crianças o professor pergunta aos alunos sobre a profissão de seus pais, e se pretendiam seguir a mesma carreira.
    Luizinho responde: “Meu pai é engenheiro, professor, e eu pretendo ser engenheiro também”; Pedrinho responde: “Meu pai é advogado, professor, e eu pretendo ser também”; Juquinha responde: “Meu pai só trabalha à noite, professor, ele se veste de mulher e sai para se prostituir, e ganha muito dinheiro”!
    No fim da aula, saem os alunos da sala e o professor pede para Juquinha ficar. E lhe pergunta: “Juquinha, explique-me melhor sobre a profissão de seu pai, pois não entendi muito bem essa história de se vestir de mulher etc”. E Juquinha responde: “Sabe o que é, professor, na verdade meu pai é político, mas eu tenho muita vergonha de dizer isso perto de outras pessoas”!

  2. Eustacio disse:

    Renan Calheiros está mais podre que pau de galinheiro, PSDB está mal das pernas com um nome para a presidência…

  3. walter disse:

    Sinceramente Kennedy, toda esta ansiedade do Temer, que chega a ser temerosa, com relação a reformas relâmpagos sem direito a contestações, no congresso e no senado, são fantasiosas, a turma do toma lá da cá, são principalmente, do partido dele; um bando de inescrupulosos, que “vende a mãe e entregam”, não há segurança, sem as devidas discussões; principalmente sobre a previdência…mas não podemos esquecer, no meio das ditas aprovações, tanto o Renan, jucá, e rodrigo Maia, estão prontos, a COLOCAR ASSUNTOS CONTRA A REPÚBLICA E CONTRA A LEI…com endosso do Temer, que tentará a qualquer custo, acabar com a LAVA JATO, ou enfraquece la, na calada da noite…precisamos ficar muito atentos, estes mancomunados não estão para brincar…

  4. mano disse:

    prezados: estão colhendo o que plantaram. Os que plantaram, defenderam e executaram o impeachment, desde então, estão tentando extinguir a lava jato, mas graças ao MP e ao judiciário de 1º grau não conseguiram este objetivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-10-20 17:15:59