aki

cadastre-se aqui
aki
Política
01-12-2016, 21h27

Toffoli deve ajudar Renan; Mendes vence Moro

Peemedebista deverá concluir mandato no comando do Senado
13

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), deverá concluir seu mandato à frente da Casa. O blog apurou que o ministro do STF Dias Toffoli não pretende devolver um processo para encerrar um julgamento em plenário que poderia derrubar Renan antes de fevereiro.

Toffoli pediu vista de processo que já decidiu que um réu no STF (Supremo Tribunal Federal) não pode ficar na linha sucessória da Presidência da República. O presidente do Senado está nessa linha.

No entanto, a abertura de um processo contra Renan no STF o fragiliza numa hora em que trava uma batalha contra juízes e procuradores. O presidente do Senado criou uma comissão para combater supersalários, algo comum no Judiciário e no Ministério Público. O peemedebista também articula uma nova lei de abuso de autoridade.

Deverá haver forte pressão política para que Toffoli devolva um processo no qual já há decisão de que réu no Supremo não possa ficar na linha sucessória da Presidência da República. No entanto, o ministro encara como uma questão de honra esperar a conclusão do mandato de Renan por dois motivos: votou contra a abertura de processo em relação ao peemedebista e se sente perseguido por supostos vazamentos seletivos do Ministério Público.

*

Abuso de autoridade

O debate de hoje no Senado tirou força da possibilidade de vingar o texto aprovado pela Câmara no projeto anticorrupção. Mas ganhou musculatura o projeto que trata especificamente de crime de abuso de autoridade e que é relatado pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR).

Até o juiz Sérgio Moro, que participou da discussão, ofereceu uma sugestão de redação para evitar retaliações a procuradores e juízes. O ministro Gilmar Mendes, também presente, apresentou argumentos contrários ao de Moro e venceu o debate político, na opinião de senadores.

A batalha agora é o momento da votação. Renan e uma parte do Senado, incluindo o PT, querem votar o projeto de Requião na semana que vem. O PSDB e o governo Temer estão em cima do muro, com medo dos investigadores da Lava Jato e da opinião pública por causa dos protestos marcados para domingo.

Assista aos temas do “SBT Brasil”:

Comentários
13
  1. walter disse:

    Sinceramente Kennedy, o Gilmar foi desproporcional com o Moro, quem viver verá, o que o MORO quer dizer; esta claro a posição do Gilmar, e suas defesas espetaculosa…
    O Supremo só submeteu o Renan HJ, na ultima Hora porque…estamos vivendo o revanchismo das supostas autoridades, que não tem sido eficientes em suas demandas.
    A Lava jato, foi a grande novidade para a sociedade; todos já sabem, que as acusações de CAIXA DOIS, envolvem peixes graúdos; nesta hora, a presença do Gilmar em plenário do senado, foi uma intromissão; compareceu para afrontar a defesa do Dr Sergio; tudo isso é muito triste, mas os fatos viram na sequência; não consigo ver a intromissão, qual a realidade da posição estranha até então do sr Gilmar, que agora esta com muita pressa; deve saber de algo que os pobres mortais não consegue identificar incialmente.

  2. Até quando aceitaremos um STF fazendo política e não justiça?
    É lamentável, mesmo sem ter todas as informações, saber que o presidente do senado já fez afirmação na tribuna do congresso que tem influência no STF e nada aconteceu.

  3. WALDECIR MONTEZUMA BASTOS disse:

    Esta´chegando um momento em que cada um, nos três poderes indistintamente, sentindo-se ameaçado pelas investigações, tomam posições de auto proteção.A coisa está ficando cada vez mais explicita, basta observar a posição de cada autoridade. No SUPREMO também tem batata podre.

  4. RAYMUNDO AVELINO disse:

    IMPUNIDADE. Infelizmente, esta é a mensagem que a Suprema Corte passa para a sociedade. Depois de mais de 8 anos para julgar este processo, sem nenhum motivo aparente desta morosidade que levou alguns crimes a serem prescritos, o presidente do senado Renam Calheiros, conta com o pedido de vistas eo ministro Dias Tofolli. Aliás, creio que a sociedade gostaria muito, que houvesse uma lei, estabelecendo prazos para pedidos de vistas e/ou que, os votos da maioria do plenário, fossem suficientes, para que houvesse celeridade nos processos que tramitam no STF. Se há votação em plenário, não se justifica um ministro pedir vistas.Pois este como os demais, deveria ir para para o plenário, já com prévio conhecimento do autos do processo.

  5. mano disse:

    prezados: o erro fatal da frágil democracia brasileira foi o impeachment porque trocaram seis por meia dúzia. A sede e fome de poder destruiu a frágil democracia. O governo que aí está, executivo e legislativo não têm moral para conduzir o país. Ao invés do impeachment deveriam ter cassado a chapa Dilma/Temer e definido o processo de eleições diretas. A m…. tá feita, os poderes em conflito, a democracia à deriva, a intolerância, a insensatez e o desequilíbrio emocional aumentando e o povo sofrendo com o desemprego.

  6. karla Pacheco disse:

    Vem cá!!! Só eu percebi ou mais alguém se tocou que o Gilmar Mendes de uma hora para outra passou a amenizar no posicionamento contrario a corrupção?? Engraçado que seu comportamento coincide com o fato de Renan ter arquivado dois pedidos de impeachment contra ele para perda do cargo de Ministro. As petições foram apresentadas pelos juristas Celso Antônio Bandeira de Mello e Cláudio Fonteles com apoio de outros juristas.
    A Petição 11/2016 alegava que Mendes ofendeu os princípios de impessoalidade e celeridade processual no julgamento de processos no Supremo. Já a 12/2016 argumentava que o ministro cometeu “atos incompatíveis” com a honra e o decoro no exercício de suas funções.
    Com Relação ao Ministro Toffoli, é evidente que o mesmo tem rabo preso, não esperava isso é do Gilmar! Que o mesmo desse uma recaída dessas, ou seja, não teve coragem de fazer como o Juiz Sergio Moro, que foi sozinho no ‘covil dos lobos’ enfrentar os criminosos – senadores – e defender a Nação.

  7. JAILTON RODRIGUES disse:

    O poder corrompe e a câmara e o Senado corrompem o Poder, a desfiguração do projeto de corrupção na calada da madrugada prova o descalabro, Renan Calheiros tentou o mesmo no senado, só não conseguiu motivado pela grande repercussão negativa do ato falho na Câmara, o Juiz Sergio Moro tem moral e credibilidade para dar sugestões para consertar o incorrigível ato falho, já o Ministro Gilmar Mendes ninguém sabe qual é realmente a sua verdadeira face.

  8. Ana Silva disse:

    Apesar de Renan não valer nada, só idiota não percebe que o STF agiu rapidamente contra Renan assim que a proposta de pec que criminaliza juízes e promotores por crimes de responsabilidade chegou ao Senado. OS DEUSES QUEREM CONTINUAR A SOFRER “PUNIÇÃO ” DE APOSENTADORIA COMPULSÓRIA QUANDO COMETEM CRIMES. Basta o Renan não apoiar a pec que o STF inocenta ele…..uma piada esse país.

  9. Wellington Alves disse:

    A verdade é que o Gilmar só adotou essa posição depois que o estrago foi feito no PT. Com o PT fora da jogada e o impeachment consolidado, Moro não tem mais serventia.

  10. Stanislaw: GILMAR MENDES, TOFFOLI E LEWANDOVSKI VÃO FICAR NA HISTÓRIA DO BRASIL!!! disse:

    Gilmar Mendes não venceu debate político coisa nenhuma, só deu chiliques, enquanto Sergio Moro manteve sua sobriedade de sempre – é o cara, sem dúvida, exemplo de dignidade, espírito cívico e certeza do que faz.
    Gilmar Mendes gosta de ser estrela, aliás nem sei porque estava ali.
    A impressão que dá é que sente ciúmes de alguém aparecer mais do que ele, no Judiciário, principalmente sendo um juiz de 1ª instância. Mas não é culpa de Moro ser a estrela, isso vem de cima e está fora do controle humano.
    O que Gilmar Mendes deveria ter feito, quando pôde fazer, não fez, que era processar Lula por ter tentado suborná-lo – contou o que houve e depois recuou,
    Aproveitando a oportunidade: parabéns STF por, finalmente, aceitar a denúncia contra Renan, transformando-o em “RÉU”.
    Quanto a Toffoli, não se pode esperar muito dele, se não conseguiu ser juiz através de concurso público, e só chegou onde está através do apedeuta, fazer o quê? (VOCÊS VÃO TER QUE ME ENGOLIR!!!).

  11. Anderson Resende Paiva disse:

    Caro Kennedy. Os dispositivos do abuso de autoridade aprovados na Câmara dos Deputados na madrugada do dia 29/11/2016, não causaria, por parte dos réus políticos envolvidos com corrupção, um tipo de manobra processual a fim de declinar competência dos juízes? Eu mesmo se fosse advogado do Lula, e sancionada o abuso de autoridade, protocolaria uma representação com o intuito de que se fosse promovida uma ação penal pública, e com isso, tornaria o juiz Sérgio Moro suspeito para jugar a ação penal, na forma do art. 254 do Código de Processo Penal, declinando assim a ação para outro juiz, já que a partir desse momento existiria uma ação litigiosa entre réu e o juiz da causa. Faço ainda a observação, conforme o texto aprovado da PL 4850, que esta ação pode se tornar uma Ação Penal Privada subsidiária da pública caso o MP extrapola o prazo de oferecimento da denúncia.

  12. Bigbl disse:

    As pessoas esquecem que em política – há muitos e muitos anos – é suscetível ao poder econômico (diga-se – aos donos do capital mercadoria no mundo – a banca internacional). Todas as encrencas existentes nos países em desenvolvimento – emergentes/submissos – e está vinculada a isto. Quem financia as campanhas políticas aqui e nos países desenvolvidos (…)?. Temos que começar as nossas opiniões expressando à mídia que age subliminarmente nos meios de comunicação dominados pelo grande poder financeiro internacional e que aqui e no mundo direciona os temas com suscetibilidade – para manipular nas pontas dos receptores da imagem – mensagem – opinião. Abraço Kennedy.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-12-13 20:08:16