aki

cadastre-se aqui
aki
Geral
22-11-2016, 9h07

Trump abre espaço para Brasil na Ásia e América Latina

Protecionismo americano favorece aproximação com China e México
8

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O presidente Michel Temer foi aconselhado a aproveitar o distanciamento que Donal Trump promete levar adiante em relação à China e ao México e buscar entendimentos diretamente com esses dois países. O protecionismo comercial e industrial do presidente eleito dos Estados Unidos abre uma oportunidade para o Brasil ampliar suas relações comerciais e políticas na Ásia e América Latina.

Trump anunciou que os EUA deixarão o TPP (Tratado de Parceria Transpacífico), acordo assinado por Barack Obama com 11 países da Ásia e da América Latina.

Com o fracasso do TPP, abre-se um espaço para o Brasil buscar maiores parcerias com outros países da América Latina que estavam no tratado, como o México, o Peru e o Chile, mas também em relação a outros países da Ásia _não somente em relação à China.

Em vez de ficar com a fixação de implodir o Mercosul, desejo equivocado do ministro das Relações Exteriores, José Serra, o Brasil deveria procurar aproximar esse bloco da Ásia e de países da América Latina que sofrerão com as políticas protecionistas prometidas por Trump.

Na América Latina, o Brasil tem peso geopolítico para ser um dos líderes. Em relação à Ásia, já existe com a China uma parceria crescente que deve ser estimulada.

*

Combinar com os russos

O Palácio do Planalto trabalhará para que a Comissão de Ética Pública da Presidência da República não recomende a demissão de Geddel Vieira Lima, mas faça uma sugestão de advertência.

Se houver sugestão de demissão, o presidente Michel Temer voltará a medir o custo e o benefício de acatar a medida. Obviamente, o desgaste de manter o ministro seria ainda maior.

O presidente estava disposto a sofrer desgaste para socorrer Geddel. Foi o que aconteceu, mas a situação não é considerada resolvida. Será preciso combinar com os russos da Comissão de Ética, digamos assim.

Uma longa relação de confiança e amizade e a avaliação de que a saída poderia gerar um problema ainda maior para o governo foram os fatores principais para o presidente segurar Geddel no cargo. O ministro é amigo do presidente, que confia nele.

Invocou-se também o argumento de que, ainda que o ministro tenha feito pressão, prevaleceu a decisão técnica defendida pelo ex-ministro da Cultura Marcelo Calero no caso do empreendimento imobiliário na Bahia. Esse ponto será destacado na defesa do ministro perante a Comissão de Ética Pública.

Mesmo assim, é uma defesa frágil, porque não elimina o principal. O ministro misturou público e privado. Se Calero não estivesse disposto a reagir e quisesse continuar no posto de ministro, talvez o desfecho tivesse sido outro. A saída de Calero aconteceu porque ele bancou uma posição que contrariava o interesse de um dos ministros mais poderosos do governo.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
8
  1. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    Implodir o Mercosul não é apenas um desejo, é uma realidade… Já implodiu !! É um bloco de conveniência dos vizinhos fracassados que só atrasou a pauta de exportações do país. Passou da hora de termos uma força-tarefa de empresários + governo a fazer acordos com a Ásia e hemisfério norte e deixar de carregar governos corruptos, ditaduras bolivarianas e cocaleiros.

    • walter disse:

      Cara Maria Aparecida,além de tudo isso; discórdia entre os aliados e escolhidos do Sr Temer, estamos atrasados com o direcionamento do País, a dilma já seguiu, já sabemos o tamanho do problema; O Geddel, e outros, incluindo o Serra, estão comprometidos, o Temer “deve salva os dedos, não os anéis”…esta claro, que estão carregando um tabuleiro de xadrez o tempo inteiro; esta dependência do Temer, em saber o que o lula e o FHC pensam, não interessa aos brasileiros, suas ações, devem ser pontuais.O País em primeiro Lugar!!!
      Quanto a parceiros, esta claro que conquistaremos novos Importadores, incluindo China, México,e outros; com maiores demandas,a pergunta que fica:teremos condições p/ atende los?

    • Joaquim José da Silva Xavier disse:

      então a senhora está de acordo com a politica de Serra?!? dane-se Mercosul, BRICS, China . . . vamo virar colonia dos EUA que é melhor, é isso?!?

  2. Wellington Alves disse:

    Antes de golpistas brincarem de governo, já tínhamos uma política externa acertada – fortalecimento do MERCOSUL e BRICS. O Brasil não é mais uma nação para ficar à sombra dos EUA. Os anos 90 já foram.

  3. Alberto disse:

    Certamente problemas visuais idelógicos.

  4. Renata Vieira disse:

    Mercosul, temos mesmo que sair dessa porcaria que não traz nenhum benefício para nós. Vamos buscar aproximação com quem pode nos beneficiar e não apenas sugar.

  5. João disse:

    É de rir ver a defesa dos golpistas às posições de geddel.

  6. Evair disse:

    Espero que o dólar abaixe com isso, que saudades do dólar a 2 reais, meu Deus

    Hoje em dia estamos comemorando dólar a 3 reais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-07-15 22:29:04