aki

cadastre-se aqui
aki
Geral
17-07-2018, 11h15

Trump afaga Putin por medo de impeachment

Lava Jato deveria dosar melhor impacto econômico
3

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Lá vai mais uma série de notas sobre os comentários desta segunda-feira no “Jornal da CBN – 2ª Edição”:

*

Trumpices

A cúpula de conveniências mútuas entre Donald Trump e Vladimir Putin reflete o medo que o presidente americano tem das investigações sobre a interferência russa em assuntos internos do país. Os dois presidentes se encontraram ontem em Helsinque, Finlândia.

Autoridades dos EUA já apontaram que houve ação na internet para favorecer Trump e prejudicar Hillary Clinton em 2016.

É uma ironia que os EUA se queixem de intervenção em assuntos domésticos, já que são o país que mais se intromete em questões internas de outras nações, atuando como polícia militar do planeta.

O tom ameno de Trump em relação a Putin é um efeito do medo de que as investigações sobre a interferência russa levem a alguma prova que sustente eventual impeachment do americano, algo que parece distante no cenário de hoje, mas que não é descartado na política dos EUA.

As trumpices têm provocado um retrocesso global.

*

Canoa furada

Após 5 meses, a intervenção federal no Rio de Janeiro continua dando errado. O Observatório da Intervenção, do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania da Universidade Cândido Mendes, colheu dados que mostram aumento da violência.

A estratégia de subir os morros para combater traficantes de drogas tem gerado mortes injustificáveis e cruéis de moradores e policiais. É uma abordagem que não dá resultado. O caso Marielle Franco continua sem solução. A situação no Rio é pior do que antes da intervenção.

*

Destruição de riqueza

O encolhimento das seis maiores empreiteiras do país é uma destruição de riqueza que não interessa ao Brasil. Houve perda de R$ 55 bilhões em faturamento desde 2015, período de ação da Lava Jato.

Essas empresas atuam numa cadeia produtiva que gera muitos empregos diretos e indiretos de qualidade, com carteira assinada. Esse quadro de perda econômica dramatiza a crise e mostra que a Lava Jata deveria pesar melhor seus efeitos econômicos negativos.

*

Em crise

A provável saída de Sepúlveda Pertence da defesa do ex-presidente Lula reflete uma divergência sobre a melhor estratégia. Pertence acha que deva ser priorizada a tática jurídica. Mas o PT e o próprio Lula pesam a necessidade de uma estratégia também política.

*

Campanha esquenta

Com o início do prazo para a oficialização de candidaturas e alianças, que vai de 20 de julho a 5 de agosto, os partidos e os políticos entram numa fase mais importante das eleições de outubro.

Na corrida presidencial, Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin travam disputa pelos partidos do Centrão. O PRB apresenta tendência pró-Alckmin. Solidariedade, PP e DEM estão divididos. O PR negocia com o PT, com Ciro e Jair Bolsonaro (PSL). O PSB é cortejado pelo PT e Ciro.

Marina Silva (Rede), que possui pouco tempo de TV, enfrenta dificuldade para fazer aliança. Henrique Meirelles (MDB), em baixa nas pesquisas, também não está encontrando partidos dispostos a apoiá-lo.

No PT, será importante ver se o partido indicará um vice da legenda para compor a chapa com Lula. Como é difícil que a Justiça autorize a candidatura do ex-presidente, um petista que seja indicado vice de Lula tem chance de ser o plano. Há quem defenda que essa indicação seja feita no dia 4. Outros avaliam que seria melhor deixar a vice para uma tentativa de aliança com outro partido.

*

Balanço da Copa

Vitor Birner comentou o desempenho do Brasil na Copa e fez uma avaliação da competição em conversa comigo e com Debora Freitas.

Ouça no áudio abaixo:

Comentários
3
  1. walter disse:

    Caro Kennedy, este caso Trump e Putin, são dois bicudos que se beijam sim…teremos novos capítulos ao longo do tempo…Quanto a Intervenção no RIO, vai como Deus quer…sem dinheiro não há limonada; estaria muito pior, sem as forças de segurança…se queremos manter um país de sem vergonhas para o Futuro, vamos lamentar prejuízos gerados pela corrupção continua; a LAVA JATO, tem o Mérito educativo, para os novos que viram, perdemos ganhando, mas encontraremos um país, onde o crime não compensará…a Saída do Pertence na defesa do Lula, deixou claro, que só tinha uma bala, que era sua prima no suprem Dna Carmem, que não cedeu a propostas espúrias, vai colocar o o pijama e sossegar…A candidatura do lula, não existe, não passará pelo Fux ou rosa Weber, muito menos no STF, pode esquecer…quanto as alianças, estão desenhadas sem muita convicção, ninguém quer ser vice…estas eleições, estão prejudicadas desde já; faltam candidatos com mais representatividade; estamos sós…

  2. Julio Moreira disse:

    A próxima eleição no Brasil será ” A Globo Contra o Povo ”

    Tal é o absurdo do nivel de manipulação da Globo no Judiciário que nem um juiz do Brasil sequer se encoraja de não cumprir uma ordem da Globo, a metade do STF mais um que obedece a Globo é responsável por essa barbárie.
    O Temer , o Desemprego, as privatizações, a sude, a segurança, não mais são assuntos da Globo, a única preocupação da Globo é manter o judiciário nas rédeas.
    A Globo Contra O Povo

  3. Ricardo Magalhães disse:

    Kennedy, quanto a destruição da riqueza, eu vejo muitos levantarem a questão mas qual seria a solução? Fechar os olhos sobre a responsabilidade das empresas nos casos de corrupção? Veja que o MP (no caso que você chama de Lava Jato) está cumprindo o papel dela de investigar e acusar. Faltava mesmo à época do boom do escândalo um mecanismo de leniência para as PJs que preservasse o core das empresas. Mas aí vem a questão… você acha mesmo que a Odebrecht, por exemplo, envolvida até o talo com corrupção, iria manter essa “riqueza” com algo tão escabroso?
    No fim das contas soa muito mal esse argumento de destruição de riqueza… a responsabilidade recai sobre quem está investigando? Qual seria a solução?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2018-08-17 08:10:34