aki

cadastre-se aqui
aki
Geral
06-05-2020, 7h48

Trump recorre a teoria conspiratória, expediente usado por Bush para iniciar Guerra do Iraque

Presidente pressiona inteligência a investigar "vírus de laboratório"
4

Kennedy Alencar
WASHINGTON

Com mais de 71 mil mortes nos EUA por covid-19, o presidente Donald Trump voltou a dar corda à teoria conspiratória sobre o novo coronavírus ter sido fabricado em laboratório chinês. Isso contraria informações dos serviços de inteligência dos EUA e até de países aliados, como Reino Unido e Austrália.

Mas Trump precisa achar um culpado para minimizar o dano eleitoral pelos seus próprios erros e omissões na crise. Assim, repete a estratégia que George W. Bush usou após o 11 de Setembro. Bush pressionou serviços de inteligência a produzir um relatório sobre armas de destruição em massa no Iraque de Saddam Hussein. Tais armas nunca existiram, mas serviram de pretexto para a Guerra do Iraque. Bush encontrou um “culpado”.

O presidente americano não quer guerra com a China, mas um bode expiatório para exibir ao eleitor americano em meio à tragédia de casos e mortes recordes nos EUA por covid-19. Ironicamente, ele ataca a China que tanto elogiou em janeiro e fevereiro.

O governo chinês rebateu. Disse que Trump está mentindo e que deveria cuidar da crise de coronavírus no país em vez de recorrer truques eleitorais. Especialistas e serviços de inteligência dos EUA e de outros países afirmam que evidências apontam surgimento de coronavírus de modo natural.

A reeleição de Trump subiu no telhado. Pesquisas mostram que o democrata Joe Biden está em situação vantajosa na comparação com o republicano.

Uma pesquisa da Universidade de Maryland e do jornal “The Washington Post” revela que 56% dos entrevistados desaprovam a forma como Trump lida com a crise _44% aprovam.

A aprovação dos governadores é de 75%. Com a reabertura da economia em 38 Estados, este dado pode mudar. A estimativa de mortes, segundo o modelo de projeções seguido pela Casa Branca, subiu de 72 mil para 134 mil até o começo de agosto.

O próprio Trump admitiu ontem em entrevista à rede de TV ABC que haverá mais mortes com a reabertura da economia, mas reiterou que o caminho é esse. É uma aposta arriscada dele e dos governadores. As eleições americanas acontecerão em 3 de novembro.

Uma propaganda eleitoral de Trump que distorce frases de jornalistas e a maior taxa de mortes entre negros nos EUA também foram temas do comentário no “Jornal da CBN – 1ª Edição”. Ouça abaixo:

Comentários
4
  1. Walter Nobre disse:

    Kennedy, a china esta no radar do mundo para o Bem e mal, não há convicção de ninguém sobre a isenção deles, fica claro que o objetivo dos EUA é mante lós sobre controle internamente. Trump tem um cabedal ainda com relação a Biden, precisa ter cuidado na retomada para não ter que voltar atrás pelo corona, se este medicamento não for o prometido ficará difícil explicar ao eleitor. Os EUA foram ineficazes desde o inicio da pandemia, principalmente em Nova York, onde se esperava maior ação de inteligencia, demonstraram um amadorismo como na invasão. As eleições serão mornas, não há disposição diante desta crise, terão que lutar muito para atrair os eleitores; o emprego será a cereja do bolo, esta questão norteará a campanha dos candidatos.

  2. Covid, Videoconferência e a realidade da mentira do que é Brasília. disse:

    A China é a salvação do mundo. E principalmente do Brasil. Trump aponta teorias onde lhe falta competência. No Brasil, só bolsonarista e generais de chumbo, percebem um aliado econômico como país inimigo. Economicamente os EUA deu sinais de aproximação com a Inglaterra e seus vizinhos por natureza histórica. Um queria o muro, outro sair da zona do Euro. Sinais muito mais realistas para criação do vírus em laboratório do que imaginar ele ter nascido na Ásia. E se veio do morcego.Que o Brasil se cuide. Pois, nesse governo civil militar (de araque). O que não falta é morcego. Os EUA continuará ineficaz caro Walter. Pois, não lhe é de interesse prover assistência médica a todos seus cidadãos. Diferente do Brasil, que não enxuga mordomia e salário dos 3 poderes. Os EUA tem gordura no erário, e respeito ao dinheiro público. Em abril de 2021. Já estarão fora disso. Agora, aqui. Com o fiasco desse desgoverno com pé na ditadura.O covid serve de evidência. Como o Brasil não precisa de Brasília.

  3. Cadê o Estado americano para a saúde pública de seu belo povo? disse:

    Os governos americanos, com seus empresários, gostam de guerras. Esse clima, essa tensão. Serve inicialmente para aquecer o mercado acionário americano. Para entender isso. Acompanhe as bolsas americanas. Vejam as ações que se valorizam com essas histerias trumpistas. Deve ter tido uma valorização do setor de armas, seguradoras, saúde e remédios. Como é fácil entender o mundo financeiro especulativo. Os americanos não tem saúde pública. Vivem hoje o nosso passado na Ditadura. Onde não se tinha estradas, escolas, hospitais, esgotos, água encanada. Se firmando nos hospitais filantrópicos. Que tem investimentos sim de alguns benevolentes. Mas, que devem servir, como no mundo servem, para as doações serem abatidas até o teto que podem descontar em seus IRRF. E, não se pode doar mais. Sem retorno. Então, fica clara a ineficiência do pensamento capitalista. Que eles não vão aceitar. Saúde pública. É obrigação do Estado. O ser humano, a antes de sua geração e após morte, paga impostos. Sempre

  4. carlos disse:

    Estados unidos gosta de uma guerra, já Mostrou isso com o Antigo presidente que era bush. com o Ultimo presidente deu uma cautela, mas agora a tendencia e voltar com os confrontos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-08-07 00:09:16