aki

cadastre-se aqui
aki
Geral
05-06-2020, 16h40

Trump se dissocia de Bolsonaro para vender falsa ideia de que agiu bem contra covid-19

Biden avança na eleição; vídeos mostram cultura de violência policial
5

KENNEDY ALENCAR
WASHINGTON

O presidente Donald Trump procura se dissociar do colega Jair Bolsonaro a fim de limpar a sua barra e tentar vender a falsa ideia de que agiu bem no combate ao coronavírus. É mentira. Trump agiu mal, mas Bolsonaro conseguiu a façanha de ser pior do que o americano.

Trump também subestimou o vírus, defendeu a cloroquina como a salvação da lavoura e forçou a mão  para reabrir a economia mesmo sem que Estados atendessem aos critérios das autoridades sanitárias federais. Mas, nos EUA, houve uma quarentena realmente efetiva, ao contrário do que aconteceu no Brasil _porque Bolsonaro a bombardeou desde o primeiro dia.

É irônico que o Brasil seja citado como mau exemplo por Trump. O genocídio em curso no país é obra de Bolsonaro. Ele agravou a tragédia do coronavírus e não dá sinal nenhum de que vá deixar de atrapalhar. Pelo contrário. Desprezado até por Trump, Bolsonaro continua com seu projeto cruel que oferta a paz dos cemitérios aos pobres.

Cultura de violência policial

O vídeo do assassinato brutal de George Floyd por policiais desencadeou uma onda de protestos nos EUA. Mas outras filmagens revelaram que mais abusos foram cometidos pela polícia ao longo dos últimos dias.

Há dois casos que chamaram muita atenção: a prisão de um casal no domingo em Atlanta (Geórgia) e a agressão de dois policiais ontem a um homem de 75 anos em Buffalo (Nova York).

Entre outros casos, esses dois vídeos mostraram como a violência policial é sistêmica, ao contrário do que informou a Embaixada do Brasil em Washington ao Ministério das Relações Exteriores em Brasília. Não são casos isolados, mas resultados do racismo estrutural da sociedade americana, parecido com o que existe no Brasil.

As repressões duras aos manifestantes em Washington no domingo e na segunda também evidenciaram isso. Os EUA têm uma polícia violenta, que agride e intimida. Os episódios de empatia, com policiais abraçando manifestantes e se solidarizando com os protestos, é que são casos isolados.

*

Economia reage, mas não muito

Hoje foi divulgada uma boa notícia sobre a economia americana. A taxa de desemprego caiu de 14,7% para 13,3% em maio. É reflexo da reabertura da economia, que começou no fim de abril em algum Estados e ocorreu em todo o país a partir de maio. Trump fez discurso triunfalista, no qual chegou a invocar o nome de George Floyd, sugerindo que, do céu, ele estaria satisfeito com a notícia sobre emprego.

Mas a situação econômica está longe da força pré-pandemia. Um detalhe: entre os negros, a taxa de desemprego cresceu em maio, o que contribui para o clima de tensão racial no país e serve de combustível para os protestos.

*

Biden avança na eleição

Nas pesquisas, Trump tem perdido terreno para Biden, inclusive em Estados decisivos, como Arizona, Ohio e Wisconsin. Se a eleição fosse hoje, Trump perderia no Colégio Eleitoral.

A Casa Branca diz que as pesquisas também apontavam derrota dele para Hillary Clinton em 2016. É fato, mas agora Biden lidera por margem confortável nacionalmente _entre 5 e 10 pontos percentuais a depender da pesquisa. O democrata também apresenta desempenho melhor do que Hillary Clinton nos Estados decisivos.

Os protestos pacíficos enfraquecem o argumento de Trump de que há terroristas entre os manifestantes e fortalecem a possibilidade de maior comparecimento de jovens para votar em Estados decisivos.

Além de criticada por vários generais da reserva, a decisão de Trump de usar militares da ativa para ajudar na repressão a manifestantes continua a repercutir mal no país _hoje mais um general da reserva criticou o presidente. Enquanto a Casa Branca está cercada parecendo uma fortaleza, Trump é retratado como um presidente inseguro, semelhante a ditadores de republicas de bananas que usam os militares para reprimir protestos e ameaçar a democracia

Ouça o comentário:

Comentários
5
  1. Walter Nobre disse:

    Kennedy, o Trump faz com o Brasil, o que qualquer politico, faria para promover se, diante das pandemias que estão enfrentando por lá; como você mesmo afirma, a recuperação da economia, favorecem definitivamente o Trump. O Biden não tem novidades suficientes, não pode convencer o Povo, culpando o presidente, sobre os excessos da Policia, já que o Obama não melhorou nada neste setor; podem jogar pedras, através do Home Care, abandonado pelo Trump, mas também perdem muitos votos. Os Americanos que pagam a conta, não aceitam bancar planos de melhorias sociais. A policia americana, seguem os princípios republicanos, fosse fácil, a criminalidade seria insuportável.

  2. Carlos disse:

    Trump e outros governos não queriam, talvez até com certa razão devido a rumores de que são encontrados milhões em certas contas de ambientalistas, agora temos até que ficar com máscaras para nos proteger de vírus poluição e sabe-se mais lá do que, parece que as perdas que não vieram de um jeito acabou vindo de outro

  3. Braga-BH disse:

    Bolsonaro aos poucos vai perdendo a sua sustentação. No Brasil já caiu a sua faceta de moralizador e que preza a justiça coma saída de Sergio Moro atirando como metralhadora giratória. Na saúde perdeu coma saída de Mandetta que era nada antes de entrar no governo e ficou enorme, um grande peso quando saiu. Com a CPI das Fake News está sendo desvendado o plano de sabotagem das eleições nas quais ele foi eleito disseminando mensagens falsas em grupos financiadas de forma ilegal. Vimos também que vários influencers digitais abandonaram o governo por causa das burrices praticadas pelo presidente. Hoje teve o mea culpa de outro ensandecido que é o tal Olavo de Car(v)alho. o cara, pelo visto não teve apoio financeiro da famiglia agora que a justiça manda ele pagar as sentenças judiciais as quais ele perdeu. Começou muito lentamente os protestos no país contra o fascismo e a coisa só vai complicar com a decisão de mascarar os números da Covid pelo país o que pode ser considerado um genocídio.

  4. Walter Nobre disse:

    Kennedy, realmente as coisas nos EUA, mudam ao sabor do vento,o caso Floyd, durante a Pandemia, gera muitas duvidas nas urnas, embora o Trump ainda tenha vantagem sobre o Biden, já que seu movimentos também são suspeitos, diante da violência policial. O presidente tem sido firme em seu proposito, são comprovados, pelo menos relacionados a empregos. A America precisa de medidas firmes, que os democratas, não conseguem transmitir aos eleitores. A tentativa do trump, contra o Brasil é combinada entre presidentes, ato político, por falta de retóricas neste momento. O Brasil precisa torcer para a regularidade lá, para não ficarmos a deriva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-10-22 09:40:08