aki

cadastre-se aqui
aki
Política
01-10-2014, 9h46

Urna eletrônica tem histórico de segurança e rapidez

34

Postado por: Daniela Martins

O caso de espionagem da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos mostrou que a possibilidade de invasão de privacidade e de coleta de dados de forma ilegal é uma preocupação que todos os países, empresas e cidadãos devem ter na era digital.

No entanto, a urna eletrônica do Brasil possui um histórico de confiabilidade. Os  bons resultados permitem dizer que se trata de um sistema seguro, com alta dificuldade para ser violado.

No final dos anos 80, a Justiça Eleitoral começou a desenvolver um cadastro único informatizado do eleitorado brasileiro a fim de dar início a um processo de votação digital. Em 1996, durante eleições municipais, um terço do eleitorado da época, concentrado nas capitais e nas cidades com mais de 200 mil habitantes, usou a urna eletrônica. Na eleição municipal de 2000, 100% dos eleitores votaram eletronicamente.

De lá para cá, o processo de votação melhorou. Acabaram-se as filas enormes, porque o eleitor vota mais rapidamente. E o processo de apuração é o mais célere do mundo. Horas depois de encerrada a votação, o país já sabe quem foi eleito. É um sistema eficiente.

A urna eletrônica não é um sistema que fica ligado em rede. Uma invasão é praticamente impossível na hora da coleta dos votos. Quando termina a votação, um cartão com os dados transmite o resultado daquela urna para o sistema de informática dos Tribunais Regionais Eleitorais. Os dados são reenviados ao Tribunal Superior Eleitoral. Quando acaba a apuração, há a emissão de um boletim de urna. Os dados da urna são codificados, criptografados. Na hora da transmissão, há um conjunto de senhas de segurança. É um processo bem pensado do ponto de vista da segurança.

Caso o sistema da Justiça Eleitoral, que fica em rede, seja violado, é possível perceber esse ataque. E há os boletins de urna para serem conferidos com eventuais alterações. Segundo a Justiça Eleitoral, isso nunca aconteceu.

A volta do voto impresso como forma de checagem do voto eletrônico seria um retrocesso. Foi tentada nas eleições de 2002 e logo depois abandonada. O voto impresso atrasa a votação e a apuração. E tem um participação humana maior. Portanto, mais fácil de ser violado. As fraudes eram mais comuns na época do voto impresso.

A segurança do nosso sistema de votação é muito boa. Tem apresentado resultados que são fiscalizados e aceitos pelos partidos políticos e a sociedade civil. O mais importante é votar bem informado, com uma escolha consciente.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
34
  1. Pasquale disse:

    Ter, 30/09/2014 às 09:49

    Resultado fiscal do governo tem o pior agosto em 18 anos
    Confirmando o quadro de deterioração fiscal do Brasil, as contas do Governo Central (Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência) registraram um déficit primário de R$ 10,422 bilhões em agosto, o quarto consecutivo em 2014. O valor é o pior resultado fiscal para meses de agosto em 18 anos. Segundo a série histórica do Tesouro Nacional, que começa em 1997, foi a primeira vez que o Governo Central teve resultado negativo em um mês de agosto.
    Continuem votando na Dilma.

    • walter.nobre disse:

      “Então caro…nesta mesma linha, vem a desconfiança, destas PESQUISAS, não podemos entender…como um governo tão destroçado, pode ter uma intenção ASCENDENTE…
      Os pesquisadores, parecem ervas daninhas, surgem de todos os lados; QUEM OS PAGAM…A QUEM QUEREM CONVENCER, PORQUE TANTOS?
      Deveriam ter um critério honesto e isento, nestas pesquisas; nenhuma pesquisa, deveria sair, 15 DIAS DAS ELEIÇÕES…
      Quanto as URNAS ELETRÔNICAS, vamos combinar…Existem grandes duviadas; PORQUE NÃO SAI UM TICKET DE CONFIRMAÇÃO DO VOTO; porque não…falta transparência sim!!!
      O custo então, do voto eletrônico; porque será, que outros países não adotam este sistema “perfeito”…

      • Pasquale disse:

        E com todos os fatos absurdos acontecendo,ainda entregaremos o galinheiro as Raposas.
        Então fica claro que no Brasil o crime compensa,porque?
        A sociedade é tão ignorante que roubam ela,e a própria sociedade que foi roubada reelege o Partido que a roubou.
        Acredite se quiser,contando em Portugal vão rolar no chão de tanto rir de nós.

  2. Paulo Sergio Burgadão disse:

    O problema não é na coleta de dados é no processamento dos votos, houve várias denuncias de fraudes ,se esse processo é tão bom, porque só o Brasil e Cuba tem essa urna. Vários especialistas já confirmaram a fragilidade, porque não imprimir o voto coloca-lo na urna e em uma futura conferencia usar esses votos impressos. O meu sentimento é, eu compareço na sessão eleitoral, mas quem vota é máquina.

    • Luiz disse:

      Paulo, trabalho na informática desde 1988, não há como discordar que a fraude na urna eletrônica é possível. Porém já participei de apurações manuais e fraude na apuração manual é absurda. Na urna eletrônica a fraude é possível, porém existem formas de se auditar o processo, garantindo sua confiabilidade. Sinceramente prefiro o processo eletrônico.

  3. Antônio Alencar disse:

    Seguranca eletrônica para os parâmetros da era digital e principalmente no que tange ao voto eletrônico manipulado pelas operadoras de pesquisas em nosso pais e subestimar a inteligência dos poucos racionais.

  4. Mauricio disse:

    Se o sistema é tão confiável assim, porque os demais paises, grandes potencias desenvolvidas, não o utiliza em suas eleições ?

  5. Valdenísio disse:

    Caro Kennedy, discordo de voce. Muito embora eu nunca tenha visto uma urna dissecada em minha frente, posso lhe garantir que elas não são seguras, uma vez que não existe software com margem de segurança que chegue ao menos a 90%. E se há 1% de insegurança que seja no software que roda nas urnas, deveria ser motivo para baní-las. Sou formado em análise e desenvolvimento de sistema e sei do que estou falando. Está provado por pessoas altamente gabaritadas, que as urnas não são seguras. Do contrário, por que os países sérios como EUA, Canadá, Alemanha, Suíça, França, dentre outros, repudiam este sistema de votação? Um abraço e que Deus o abençoe.

    • Antonio Carlos disse:

      Alô, Alô, …é o Valdenísio, aqui é da NASA, nós estamos procurando vc há mais de 10 anos, queremos contrata……
      Caiu a ligação.pi pi pi pi pi pi pi pi pi pi pi

  6. Luiz Carlos Agostini disse:

    Tenho lá minhas dúvidas quanto ao sistema de segurança das urnas eletrônicas.
    Não deve ser difícil invadir um sistema igual a este.
    Os americanos invadiram o sistema das usinas atômicas do Irã que foram controladas por um virus, atravéz de um script.
    Um exemplo com o sistema de urna eletrônica do Brasil:
    – Na reeleição de Fernando Henrique, este tinha menos de 30% de intenção de votos dias antes de ocorrer as eleições. Ganhou com 51%. Dias depois, as pesquisas voltaram para a casa dos 30%.
    Como explicar isto? As pesquisas estavam furadas? Até pode ser.
    Nunca podemos afirmar com certeza que este tipo de procedimento, o meio eletrônico, foi, é ou será seguro.
    Posso estar errado ou mal informado, mas desconfio.

  7. Fernando Roza disse:

    Meu caro Kennedy, concordo que existe uma melhora dos sistemas de criptografia que envolve a rotina digital, mas uma pergunta não quer calar. Porque resistem tanto com relação a uma impressão de comprovante dos votos do eleitor, para ser entregue a ele assim que termina seu voto…..

    • Luiz disse:

      Seria ideal que o voto fosse impresso e entregue ao eleitor. Porém tem dois problemas, o primeiro é o voto de cabresto, ou seja o cara vai votar e terá que mostrar em quem votou na volta. E o segundo e mais complicado é que um cabo eleitoral qualquer de candidato derrotado vai sair com o o voto na mão dizendo que votou em outro só para ver o circo pegar fogo.

  8. cid disse:

    as urnas podem ate ser seguras sim , o problema e quem comanda as urnas q realmente acredito q para nao perderem o poder podem sim fraudar uma eleiçao , se fossem tao seguras outros paises teriam comprado a ideia , o problema e q quem esta no poder nao quer sair e usa qualquer tipo de arma para isso , por isso nao acredito na confiabilidade desse sistema

  9. Nelson Fragoso disse:

    creio que o sistema eleitoral brasileiro é seguro,pois até hoje não foi contestado por quem perdeu as eleições e há meios de se comprovar a segurança.O grande problema continua sendo o mesmo:OS CANDIDATOS!

  10. rapidez, sem dúvida; segurança : há controvérsias!!!!!por qual motivo paises tecnologicamente mais avançados nem pensam em usar???

  11. gesiel disse:

    PARA O DESEPERO DOS POLITICOS que NÃO DEIXAM FAZER CPIs em seus governos, que gostam de JOGAR A CORRUPÇÃO PARA DEBAIXO DO TAPETE, e que gosta de COIBIR O TRABALHO DA IMPRENSA; “A URNA ELETRONICA É SEGURA!”

  12. Caio Martins disse:

    Meu caro Kennedy; em primeiro lugar, todo meu respeito por você como pessoa e jornalista. O acompanho há tempos.
    Em segundo, bastaria programar as engenhocas para que funcionassem dopadas. A rede eleitoral não é fechada, o acesso via satélite se faz necessário em muitas regiões do país, tornando-a assim vulnerável a ataques como qualquer outra.
    Não há, no planeta, rede 100% inviolável. 1% de insegurança pode causar um desastre dos grandes. Exatamente por isso os países que deram certo não as empregam. É a famosa tecnologia jabuticaba: só existe no Brasil.
    Forte abraço.

  13. willians disse:

    Tudo que é feito pela mão do homem, pode ser fraudado! Mas, de fato, seria um retrocesso voltar às românticas cédulas de papel. Pra desespero dos mesários. Isso pq alguns (ou muitos) tiozinhos e tiazinhas demoram uma barbaridade na urna eletrônica. Ficam parados, sem saber o que fazer. No tempo das urnas de papel, haviam varias na seção, então, mesmo que alguém empacasse em uma delas, a votação fluiria normal nas demais. Agora, enquanto não liberar a única urna, ninguém vota, fica esperando…

  14. João Muller disse:

    Acorda São Paulo ! Sistema Cantareira esta chegando a 6,7% da capacidade. Vai chegar em novembro e a aguta vai acabar. Será que alguem ainda tem coragem de votar no Alckmin ?

  15. NÃO CONFIO NAS URNAS ELETRÔNICAS, MAIS É O QUE TEMOS, QUEM COLOCOU ESSAS URNAS EM PRATICAS FOI O PSDB, DO FHC, ELES DEVEM SABER COMO FUNCIONA, AGORA SOBRE AS DESCONFIANÇAS DAS PESQUISAS ISSO EU TENHO MINHAS DUVIDAS, NÃO ACREDITO QUE O POVO BRASILEIRO É TÃO BURRO DE ACREDITAR NA DILMA, AGORA NOS ÚLTIMOS DIAS VEZ ANALISTAS POLÍTICOS DIZENDO QUE AÉCIO NEVES PODE CHEGAR AO SEGUNDO TURNO, ISSO SEMPRE FOI ELE QUE TEM CHANCE DE CHEGAR, QUEM TEM QUE SE PREOCUPAR É O PT, PORQUE DILAMA E MARINA ESTÃO DIVIDINDO OS MESMO ELEITORES, DIA 05/10/14, VAMOS TIRAR A DUVIDA.

  16. Carlos E. S. Matuzaki disse:

    O sistema com cédulas de papel é muito mais fácil de ser fraudado. As constantes suspeitas sobre a urna eletrônica são, em parte, fruto do interesse de políticos que se beneficiariam dessa facilidade. Aqui em Curitiba existe um político que foi eleito somente uma vez, para prefeito, quando as urnas de lona eram misteriosamente desviadas e escrutinadores de má fé inflavam os votos para aquele candidato durante a contagem. Depois esse político alternou-se como governador e senador com votos do interior do Estado, sempre perdendo na capital. Para ele, a volta das cédulas de papel seria excelente.

    “Países sérios e desenvolvidos” têm seus próprios sistemas. Muitos deles não precisam preocupar-se com o sistema adotado, por terem populações muito menores do que a do Brasil e, portanto, eleições muito menos complexas. Os EUA não servem como exemplo, lá cada Estado possui sua própria legislação e alguns adotam urnas eletrônicas – sem esquecer da vexatória reeleição de George W. Bush, com cédulas confusas e inúmeras recontagens que sequer foram encerradas.

    Se há “países sérios e desenvolvidos” que aceitam ou consideram aceitar votos pelos correios e pela internet, esse argumento contra a urna eletrônica torna-se vazio.

  17. Balthazar disse:

    Kennedy, a urna seria totalmente confiável se imprimisse o voto. Hoje até aquelas “máquininhas” de cartão de crédito/débito imprimem, porque a urna quase 10 vezes maior não imprime? Está na hora do TSE alterar o programa do voto eletrônico fazendo a impressão do voto…

  18. douglas disse:

    Dia 5 vamos tirar a prova se as urnas não são confiaveis, para isso o PT deve eleger os governadores de todos os estados, aí podem reclamar com razão, se isso não acontecer vamos provar que aqui só da fofoqueiro.

  19. Jose Maria disse:

    O TRE diz que há, sim, que as urna não são 100@% seguras. Dai, tirem as suas conclusões, muitos não confiam nesse sistema. Sou um desses.

  20. Rafael disse:

    Na verdade, o TSE realmente afirma que elas são muito seguras, MAS, não permite que sejam testadas e averiguadas falhas, logo, quem atesta tal segurança ?

  21. cristiano disse:

    seguras????
    As urnas são tudo menos seguras, uma urna que não imprime o voto, nem tampouco pode ser testada.
    quem garante que seu voto foi o mesmo que você digitou
    gosto muito de você kennedy , mas agora você foi muito inocente em seu comentário

  22. Caveira disse:

    A urna eletronica seria perfeita caso, além de armazenar digitalmente o voto, também imprimisse tal voto, para conferência do eleitor. Esse voto “de papel” seria contado posteriormente, legitimando a contagem do meio eletronico.

    SE A URNA ELETRONICA NÂO IMPRIMIR< SEU VOTO PODE SUMIR….

    A urna eletronica não pode ser invadida durante ou após a votação; ela já pode ter sido manipulada, para eleger este ou aquele candidato…..

    Boa Morte a todos
    Caveira

  23. Fernando M.A. disse:

    O problema de segurança das urnas eletrônicas é exatamente achar que elas são muito seguras.
    O voto impresso não deve mesmo ser usado para apurar, mas deveria existir para uma possível recontagem.
    Uma coisa que consideram somente é uma invasão para alterar os votos, realmente pouco provável que consiga, mas e se fizer um ataque só para danificar os votos e a leitura, sem altera-los? Como um pulso eletromagnético, o que não destruiria a impressão.

  24. Nilson disse:

    Kenedy
    Trabalho há vários anos em eleições na minha cidade como mesário, desde a época do voto de papel e após as eleições passávamos dias na contagem dos votos. Quando recebíamos as sacolas de lona com um cadeado na boca, que só era aberto após as eleições na hora do escrutinamento ficava algumas dúvidas se as sacolas nos eram entregues vazias. Com o uso da urna eletrônica, eu como presidente de mesa, recebo a urna de minha secção eleitoral juntamente com o caderno de eleitores com nomes em ordem alfabética, e terminal de urna, na sexta feira. No domingo dia da eleição, inicio os trabalhos ás 7:00 horas, ligo todos os cabos e só as 7:45h é que conseguimos ver o funcionamento, onde emitimos um documento chamado zerésima, que nos mostra que a urna está zerada para todos os candidatos. O Inicio da eleição se dá após as 8:00h, pois já tentei votar antes das oito e não consegui. O terminal da urna não aceitou. Ao final das eleições imprime se uma lista com os votos distribuídos a todos os candidatos que foram votados. Se somarmos os votos da lista de resultado com os votos do terminal são exatamente iguais. E também exatamente iguais ao eleitores que compareceram. Não tem como falsificar nada. É muito transparente o processo eletrônico. Quem já trabalhou como mesário sabe disso. Ou eleitor não vota ou vota somente 01 vez. Não consegue votar duas vezes. Alguns questionam o comprovante. A urna não emite, mas o eleitor recebe sim o comprovante de votação no ato de assinatura do caderno de votação. E nos dois turnos. Tenho um arquivo de todos os meus trabalhos em eleições, e por curiosidade conferi o resultado de uma eleição do Lula na minha seção, e o resultado é o mesmo registrado lá até hoje. Portanto o que andam comentando que as urnas não são seguras, é falacia. Brasileiro tem mania de achar que o que tem valor é só o que vem de fora. E as grandes nações não usam o mesmo sistema simplesmente por soberba. Avisa aos pessimistas de plantão que as urnas são seguras sim.

  25. Pasquale disse:

    E as grandes nações não usam o mesmo sistema simplesmente por soberba.
    O gato falando do Leão hehehe.Ninguem pode assegurar com certeza, meu caro.
    Afinal este é ou não é, o País do faz de conta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-25 14:41:16