aki

cadastre-se aqui
aki
Política
06-05-2019, 19h01

Villas Boas dá reprimenda em Bolsonaro por causa de Olavo de Carvalho

Militares estão insatisfeitos com guru do bolsonarismo
9

Kennedy Alencar
LONDRES

A dura reação do general da reserva Eduardo Villas Boas às críticas do escritor Olavo de Carvalho é uma reprimenda indireta da cúpula das Forças Armadas ao próprio presidente Jair Bolsonaro. A manifestação do ex-comandante do Exército numa rede social representou a insatisfação dos militares com o cartaz dado a Olavo de Carvalho pelo presidente da República, familiares e uma ala de ministros e integrantes de segundo escalão do governo.

Nos últimos dias, o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Alberto dos Santos Cruz, voltou a ser o alvo prioritário dos ataques de Olavo de Carvalho aos militares brasileiros.

Como ministro não pode dar reprimenda em presidente, coube a Villas Boas, assessor especial do gabinete de Segurança Institucional, dar o recado a Bolsonaro.

O atual presidente já sugeriu que deve favores eleitorais a Villas Boas, que pressionou o Supremo Tribunal Federal no ano passado a mandar Lula para a prisão. Ou seja, Villas Boas teria crédito político para fazer tal cobrança.

Chamar Olavo de Carvalho de “Trotsky de direita” foi um exemplo do anticomunismo que prepondera no Exército. O trecho importante do tuíte de Villas Boas foi o seguinte: “[Olavo de Carvalho] Age no sentido de acentuar as divergências nacionais no momento em que a sociedade brasileira necessita recuperar coesão e estruturar um projeto de país”.

Recuperar coesão nacional e estruturar um projeto de país são tarefas eminentemente presidenciais.

O general Villas Boas tem razão. Olavo de Carvalho tem sido um dos maiores promotores do rebaixamento do debate público no país e do aumento da intolerância na sociedade brasileira.

Mas é irônico que os militares, que conheciam o deputado Bolsonaro, estejam agora na mira do guru do presidente Bolsonaro. O presidente não surpreende. Sempre foi assim.

Para tentar baixar a poeria, Bolsonaro disse hoje que não há divisões no governo. No entanto, isso é falso. A divisão é evidente e contribui para a série de crises que define administração Bolsonaro.

*

Barbárie fluminense

O que o governador do Rio, Wilson Witzel (PSL), tem feito em termos de política de segurança pública é tudo o que não deveria acontecer na área. A ação da Polícia Civil hoje no Complexo da Maré expôs a população mais pobre, especialmente crianças que estavam na escola, a um risco alto de serem mortos por balas perdidas.

Busca de fugitivos (objetivo da operação de hoje) se faz com trabalho de inteligência. Não com rajadas disparadas de helicópteros. Estimular a letalidade policial, instituindo uma pena de morte oficiosa, só tende a agravar os problemas de segurança pública do país.

O erro diplomático do Brasil na crise venezuelana também foi um dos temas do “Jornal da CBN – 2ª Edição”. Ouça abaixo:

Comentários
9
  1. walter disse:

    General Villas Boas, foi duro, mas perfeito Kennedy, com a turma do Olavo de Carvalho o suposto “Trotsky”; independente de qualquer fato, os generais não preocupam, são disciplinados, ao contrario do Olavo…a impressão que passa a todos; o eleito dependeu de seus conselhos, para se eleger; o Povo votou no Jair, por “culpa” do guru, o que não passa nem perto; Bolsonaro terá que definir limites, aos seus palpiteiros; mesmo estando todos, até então, esperando um governo exemplar; a impressão é a pior possível, acabam gerando comentários que não agregam…quanto a baixada fluminense, com a ação do governador, tem seu efeito, já que a situação ali, é desesperadora a séculos; explica se, todas as intenções pretendidas pelo Witzel; esta em campanha desde já, a presidente da república, isto esta claro; se não ficar no discurso, são ações positivas…com relação a Venezuela, todas as ações são necessárias, considerando que o chumbo vem dos EUA; tudo sob medida, dia…

  2. Irineu disse:

    O exército surpreendeu lá atrás quando devolveu o pais aos comunistas e agora novamente, com general querendo dar sopa aos mesmos. Olavo é que está certo e chupa que a cana é doce.

    • jose disse:

      Tenho 56 anos de idade e sempre morei no Brasil. Nunca vi um governo comunista aqui. É com esses desavisados que não estudam que esse tipo de gente como bolsonaro se cria. Até no linguajar chulo. “Tá okey”. Gentinha. A que ponto chegou. Não foi a Nova Iorque receber o prêmio arranjado porque lá se fez oposição e se bateu de frente com a mentalidade mesquinha dessa gente. Cortar verba da educação num país de analfabetos funcionais e políticos. Ensinar matemática aliena e não faz pensar. Ficam bitolados.

  3. sergio cabral disse:

    Bom dia oque está faltando ao presidente da republica postura de um chefe de estado colocar cada um no seu devido lugar isto tambem serve para os filho.se ele não tiver atitude vai ser mais um governo fracassado.Boa sorte.

    • Robélio disse:

      Sergio,postura vem de pessoas boas, é claro e òbvio que o presidente nunca terá postura por que veja bem, qual a postura que os três patetas filhos dele tem, nenhuma, ele não vai consegui nunca organizar aquela bagunça.

  4. Robélio disse:

    Infelismente o Bolsonaro não tem capacidade para administrar nada, o Brasil nunca passou por um tamanho vexame como está passando agora, vergonhoso ainda ter seres humanos para defender uma criatura dessa, eu não contribui para isso.

  5. jose disse:

    A moeda de troca falada pelo cineasta José Padinha não tem fundo. É dólar furado. Persiste enquanto há especulação, mas no real de realidade e não da moeda brasileira, cairá na primeira prova de gramática da língua portuguesa. Depois, quando vier as provas de ética, de honestidade e de privação à covardia, aí, senhor, a vaca vai pro brejo. Essa moeda já teve sua serventia e continua na tenuidade, mas a luz na caverna um dia chega e as verdades aparecerão e os acorrentados, com vistas embaraçadas, tomarão iniciativas para libertarem-se e, concomitantemente, se decepcionarão com os salvadores da pátria à Sassá Mutema revertido de espertalhão e covarde. Aí será tarde, o voo de quem tem consciência pesada e finge ser frio tem alça a curta distância. Somente os beija-flores voam na leveza da consciência tranquila e do conteúdo singelo. Os avarentos caem.

  6. jose disse:

    Os milicos acham que teriam vida fácil com o governo que ajudam a chegar ao poder graças a tuiteres ofuscados com pressões e chantagens. Estão na corta colocados por um ser sozinho desimportante que até então eu nunca tinha ouvido falar dele a milhares de quilômetros do Brasil. O que seria desses militares numa guerra? Estão na defensiva verbal de um ser não sei de quê.

  7. Roberto Sousa disse:

    Como já ouvi hoje, o Olavo de Carvalho está mais para Rasputim do que para Trotsky.

Deixe uma resposta para Robélio Cancel reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-05-22 15:55:01