aki

cadastre-se aqui
aki
Geral
04-03-2020, 7h58

Voto negro ajuda Biden a surpreender Sanders na Super Terça

Bloomberg fracassa após queimar mais de meio bilhão de dólares
1

Kennedy Alencar
Charlotte, Carolina do Norte

Na corrida presidencial democrata, Joe Biden conseguiu colocar água no chope de Bernie Sanders nas primárias dos 14 Estados da Super Terça. Os números ainda estão sendo apurados, mas é possível dizer que o ex-vice-presidente teve um desempenho surpreendente _independentemente de Bernie Sanders vencer na Califórnia, como acontecerá.

Até agora, o ex-vice-presidente ganhou em nove Estados da Super Terça: Alabama (52 delegados eleitos), Arkansas (31), Carolina do Norte (110), Massachussets (91), Minnesota (75), Oklahoma (37), Tennessee (64), Texas (228) e Virgínia (99). O voto negro, fundamental na base do Partido Democrata, fez a diferença a favor de Biden.

Bernie Sanders venceu em três Estados: Colorado (67 delegados eleitos), Vermont (16) e Utah (29).

Faltam os números finais da Califórnia, Estado com maior números de delegados (415) e do Maine (24 delegados) para completar a rodada da Super Terça.

Superdelegados no jogo

São eleitos 3.979 delegados para a Convenção Nacional Democrata, que ocorrerá em Milwaukee (Wisconsin) entre 13 e 16 de julho. Há 771 superdelegados que não são eleitos. Os superdelegados são pessoas da máquina partidária (congressistas, prefeitos, governadores etc.) que só votam no segundo turno da convenção se não houver um vencedor na primeira rodada.

Nas primárias, quem fica em primeiro lugar (vencedor) não conquista todos os delegados do Estado. A sua fatia é decidida levando em conta o percentual de votos, que tem de superar 15% para poder contar delegados. Na contabilidade geral, quando entrarem os delegados eleitos da Califórnia, Bernie Sanders deverá ficar à frente de Joe Biden, mas com uma vantagem menor do que a esperada.

O senador por Vermont parece não ter conseguido entregar a principal mercadoria que prometeu: um comparecimento em massa de uma base nova de eleitores mobilizados por suas bandeiras, especialmente jovens.

Mas Joe Biden criou uma onda desde o desempenho esmagador na Carolina do Sul no sábado passado, a última rodada antes da Super Terça. Ele mobilizou o voto negro, segmento que tem influência na base democrata e o ajudou a colher bons desempenhos nos Estados do Sul.

O comparecimento de eleitores foi grande na Virgínia, no Tennessee e no Texas, Estados em que o ex-vice-presidente ganhou. Era esperada, por exemplo, uma vitória de Bernie Sanders no Texas.

O senador por Vermont sempre vendeu o discurso de que seria capaz de mobilizar uma nova base de eleitores, de levar mais gente a votar e, assim, ser um candidato mais forte contra o presidente Donald Trump na eleição de 3 de novembro. Com exceção da Califórnia, isso não aconteceu.

Biden parece ser um candidato mais competitivo do que Sanders para enfrentar Trump. Eleitora dele em Charlotte na Carolina do Norte, a aposentada Pamela Morton crê que a candidatura do ex-vice-presidente de Obama ajudaria os democratas a manter a maioria na Câmara e a recuperar o controle do Senado.

Como os EUA são conservadores, Biden teria mais chance de agregar apoios do que Sanders _carimbado como radical, apesar de ser um social-democrata.

*

Dinheiro não compra amor 

Michael Bloomberg foi muito mal na Super Terça. Para quem gastou mais de meio bilhão de dólares do próprio bolso para ser candidato, teve performance pífia. Não parece haver viabilidade para ele se firmar como opção moderada a Sanders. Dinheiro não compra amor, como diz a canção dos Beatles.

Na ala esquerda democrata, a senadora Elizabeth Warren teve desempenho fraco. Não venceu nem em Massachussets, Estado pelo qual foi eleita. Ela sofrerá pressões para desistir da candidatura em benefício de Sanders.

Os resultados parciais da Super Terça sugerem que a disputa no Partido Democrata continuará apertada. Mas é inegável que Biden teve um desempenho que coloca em xeque o favoritismo de Sanders. O resultado final desta rodada em 14 Estados deverá ser mais positivo para Sanders em números de delegados eleitos, mas a performance de Biden surpreendeu. Ele conseguiu ficar na cola de Sanders.

Outro ponto importante: os resultados da Super Terça deverão ter reflexos em outras prévias adiante. Na próxima rodada, no dia 10, terça-feira da semana que vem, haverá primárias em seis Estados: Idaho (20 delegados eleitos), Michigan (125), Mississipi (36), Missouri (68), Washington (89) e Dakota do Norte (14).

Em 17 de março, acontecerá outra rodada significativa: Arizona (67 delegados eleitos), Flórida (219), Illinois (155) e Ohio (136). No dia 24, teremos primárias na Geórgia (105 delegados eleitos) e, no dia 29, no território de Porto Rico (51 delegados).

Biden ganhou fôlego para enfrentar Sanders e se consolidar como a mais competitiva opção moderada no campo democrata. O ex-vice-presidente teve ajuda decisiva dos eleitores negros, que compareceram às urnas nos Estados do sul dos EUA para apoiá-lo. Essa mobilização fez a diferença.

Bernie Sanders terá de mobilizar mais eleitores se quiser levar a indicação. Do contrário, poderá perder como aconteceu em 2016, quando Hillary Clinton foi a escolhida.

Se houver segundo turno na disputa democrata na Convenção Nacional de julho, como os resultados de hoje parecem sugerir, os superdelegados tendem a decidir o jogo a favor de Biden. Se os números do vice-presidente forem competitivos e ele ficar colado em Sanders, será mais fácil os superdelegados optarem pelo antigo companheiro de chapa de Barack Obama.

Abaixo, ouça os comentários no “Jornal da CBN – 1ª Edição”, feito às 7h desta quarta, e no “CBN Noite Total”, realizado às 22h30. Os dois têm análise dos resultados da Super Terça:

Comentários
1
  1. walter nobre disse:

    Kennedy, acredito que o Biden passe a ser o favorito já que o Bloomberg salvo por outras circunstância que fragilizem o Trump deve desistir, quanto ao Bernie é sempre isso, suas propostas custam muito ao social e ninguém, principalmente nos dias atuais, quer pagar. Surge uma preocupação a mais no jogo do Trump, já que o Biden foi preterido e perseguido por ele, tudo isto deve apimentar as eleições de Novembro, por enquanto tudo caminha a favor do democrata certo, independente do que será lá adiante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-05-25 20:39:42