aki

cadastre-se aqui
aki
Economia
18-12-2015, 9h10

Wagner pode ser “solução Palocci” na Fazenda

Saída de Levy é iminente; Dilma terá última chance na economia
46

KENNEDY ALENCAR
SÃO PAULO

Diante da iminência da saída de Joaquim Levy do governo, surgiu ontem um desenho político que poderia levar o ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, para a pasta da Fazenda _a chamada “solução Palocci”. Para o lugar de Wagner, seria deslocada a presidente da Caixa Econômica Federal, Miriam Belchior.

Cresceu a velocidade da possibilidade de saída de Levy do governo. O ministro da Fazenda deu ontem entrevista ao jornal “O Estado de S.Paulo” que é uma mistura de balanço e discurso de despedida. Esse discurso pode ser repetido em um café da manhã hoje com jornalistas para a confraternização de fim de ano.

Levy foi fritado pela própria presidente da República. Ele cometeu erros, mas a presidente Dilma Rousseff permitiu o enfraquecimento do ministro da Fazenda, o que foi um erro grave, e deixou que ele continuasse no cargo quando já estava inviabilizado, o que é outro equívoco que custa caro ao país.

De certa forma, Levy é vítima da falta de competência e do excesso de interferência da presidente na área econômica. Nos últimos dias, os jornais apontaram vários nomes como cotados. Exemplos: os economistas Marcos Lisboa e Otavio Canuto, o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, e os  ministros do Planejamento, Nelson Barbosa, e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Armando Monteiro Neto.

O ex-presidente Lula continua achando que a melhor opção seria o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles. Economistas do PT tentam vetar nomes mais liberais, como Marcos Lisboa, e defendem o “desenvolvimentista” Nelson Barbosa. Dilma disse em reunião reservada ontem que ainda não tinha escolhido o sucessor de Levy. Havia uma especulação sobre colocar Tombini na Fazenda, mas reforçando oficialmente o poder de Barbosa. Tombini, que nunca disse não a Dilma, lida com uma inflação de 10% ao ano e juros na Lua.

Nas últimas horas, apareceu essa “solução Palocci”. Quando ganhou em 2002 e precisava conquistar credibilidade fiscal, o então presidente eleito Lula escolheu o médico e deputado federal Antonio Palocci Filho para a Fazenda. Palocci tinha proximidade com o presidente, era da ala moderada do PT, possuía experiência administrativa como prefeito e montou uma equipe competente, na qual Marcos Lisboa era secretário de Política Econômica.

No atual governo, Jaques Wagner tem perfil semelhante ao de Palocci. Com trânsito no empresariado e no Congresso, Jaques Wagner poderia comandar um plano fiscal de longo prazo e uma série de propostas de reformas legislativas, como a da Previdência.

A escolha de Jaques Wagner não pareceria um abdicação de poder de Dilma, como soaria no caso de Meirelles ou Lisboa. Levaria o ministro mais forte do governo para a área que demanda a principal solução. Com Miriam Belchior na Casa Civil, a pasta teria caráter mais administrativo.

O arranjo Wagner-Belchior parece ser uma solução boa, mas nunca se deve subestimar a capacidade de errar deste governo, sobretudo quando ganha um pequeno fôlego, como conquistou ontem com uma vitória no STF (Supremo Tribunal Federal).

*

Nova chance

Na votação do rito do impeachment pelo Supremo, houve ontem uma vitória inegável do governo e uma derrota da oposição e do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB).

O mais importante para o governo é a possibilidade de recriar a comissão especial da Câmara que analisará o pedido de abertura de processo de impeachment. A atual comissão tem maioria oposicionista, o que resultaria num parecer pró-impeachment.

O governo ganhou a chance de recriar, no voto aberto, uma comissão menos hostil. Isso é mais vital para o Palácio do Planalto do que dar a última palavra ao Senado. Claro que, ao deixar para o Senado a prerrogativa de dar continuidade à autorização da Câmara para processar a presidente, isso se torna mais uma muralha na estratégia de defesa do Palácio do Planalto.

No entanto, se a situação chegar ao ponto de haver 342 votos na Câmara a favor do impeachment, estará criado um clima político muito desfavorável ao governo. Agora que está claro que a guerra do impeachment ficará para fevereiro, haverá a chance que a oposição quer para desgastar politicamente o governo. Há previsões de piora do desemprego no início do ano.

Por isso, é importante Dilma tentar dar uma boa solução ao escolher o novo ministro da Fazenda. Poderá ser a sua última chance de sobreviver politicamente.

*

Folga federal

Além de errado, é inexplicável que os ministros do Supremo avaliem que devam entrar em recesso antes de analisar o pedido de afastamento de Eduardo Cunha da presidência da Câmara e do mandato de deputado federal. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, fez solicitação cautelar nesse sentido.

Na próxima segunda-feira, Eduardo Cunha convocou reunião para tratar do processo de impeachment. O Supremo e o Congresso, ao decidir gozar o recesso, estão se associando ao clube dos que empurram o Brasil na direção do abismo.

Esse pessoal deveria trabalhar num momento de grave crise política e, sobretudo, econômica. O Brasil passa por um momento em que as empresas não têm confiança no futuro e no qual as pessoas estão perdendo renda e emprego.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
46
  1. Edi Rocha disse:

    Isso aí Kennedy. Mas é bom lembrar que as mudanças até aqui vem fazendo bem ao governo, então quando mudar o ministro da fazenda, acredito que farão uma boa escolha.
    O impeachment vai ser derrotado assim que iniciado, como eu já disse antes.

    • Eduardo disse:

      O Governo ja é derrotado…vamos até 2018 sim mais a cada ano afundando mais

      • Edi Rocha disse:

        Se as pessoas cobrarem que o Legislativo comece a agir com responsabilidade, aí o país voltará a funcionar de maneira mais eficaz. Mas o Legislativo sabotou o governo Dilma o ano inteiro e as pessoas só tem olhos para os erros do governo. Ora, são 03 poderes no Brasil, chega de responsabilizar um só por tudo.
        Em 2018 haverá novas eleições, e a oposição (se quiser trabalhar para o país, em vez de sabotar o governo “a qualquer custo”) pode vencer, visto que acho improvável que o PT vença a próxima presidencial, e acho que não deveria nem lançar candidato próprio na verdade.

      • Manuel Antonio Fialho disse:

        Eduardo. Os derrotados somos nós que estamos desempregados e com o nome no SPC. Essa bandidagem – Executivo legislativo e judiciário – Vão entrar em “RECESSO ? ” Em ótimas casas de praia , em viagens e, vão se articular para continuar mais um ano de teatro lá em Brasilia. Falam tanto no Maluf e nos Generais mas, só uma coisa o Maluf já nasceu rico e os generais nenhum deles saiu rico da presidência . E eles, milhões de dólares para eles são trocado.

    • walter disse:

      Caro Edi Rocha, você tem um otimismo admirável…Mas nem o “circo pegando Fogo”, o País parado, mas sua confiança…
      A saída do ministro Levy, já estava “escrito nas estrelas”; a dilma E SEUS ROMPANTES, NINGUÉM AGUENTA; ATÉ QUE ELE SEGUROU…
      QUALQUER ECONOMISTA QUE NÃO SE IDENTIFIQUE COM O MERCADO, SERÁ UMA GELADA; ESTAS SOLUÇÕES CASEIRAS, JÁ NASCEM MORTA.
      Kennedy, você vive “cantando a bola”; um grande jornalista, também divulga, na medida do possível, sua opinião, parabéns…
      Se a dilma pudesse entender, que o solução, deveria vir de fora; mas ela não aceita se sujeitar a critérios técnicos e sérios…teria um nome de peso por ex. Abilio Diniz; mas sabe quando ela aceitaria se sujeitar a delegar poderes…

    • quanto ao impeachment o que fez a suprema corte é inconstitucional pois invadiu a prerrogativa da câmara dos deputados, deturpou a constituição de 1988 dando ao senado da republica um poder de que ele não tem. e ainda prendem um senador da republica por falar o que tinha dito em gravação.

  2. wilson disse:

    Não adianta trocar ministro só traz mais instabilidade.
    A solução é a saída da Dilma, mas ainda tem pessoas que não enxergam isso.

  3. E assim continua esse governo em sua completa incompetência em dirigir este país.
    São incapazes de colocar uma pessoa competente nos cargos importantes.
    Vivem trocando seis por meia dúzia.
    Ainda não entenderam a complexidade que é governar um país do tamanho do Brasil.
    Então para agradar a eles mesmos ficam tirando de um lugar e colocando em outro.
    Se realmente querem colocar o Brasil nos trilhos do crescimento, procurem gente competente e parem de enganar o povo com mentiras

  4. Renato disse:

    “O mais importante para o governo é a possibilidade de recriar a comissão especial da Câmara que vai analisar o pedido de abertura de processo de impeachment.”
    Errado! O mais importante pro governo agora é blindar Renan Calheiros que vai ser o escudo no senado, já que a câmara está perdida mesmo. Não é a toa que a investigação dele vai tããããoooo devagaaaaaarrrr…

  5. Tatazo disse:

    Se colocar o Jaques Vagner na fazenda vai errar de novo. O melhor nome é o Henrique Meirelles. Tem experiência de sobra. Tem bom transito no mercado. É respeitado por seus pares. Tem credibilidade. Precisa dizer mais.

    • Mauro disse:

      E voce acha que uma pessoa com enorme curriculo e um respeito imenso dentro do mercado financeiro a nivel mundial, vai se meter nessa roubada de ser ministro desse governo falido?
      Henrique Meirelles, assim como qualquer economista saido de faculdade esse ano, que a unica saida é cortar gastos profundamente, sem dó, nem piedade e sem fazer populismo com dinheiro público.
      O governo não quer cortar e ainda quer criar mais impostos e gente séria de verdade, não vai se locupletar com isso! O governo é louco e ninguem em sã consciência vai entrar nesse verdadeiro hospicio que é o governo Dilma. Vai entrar alguem,,,,,mas de antemão se sabe que não é sério! Será um fantoche nas maos de Lula, Dilma e os comunas do PT, para nos levar a ser uma Venezuela. Grave isso e me cobre! Tempos pavorosos virão! Quem viver, verá!

  6. Getulio disse:

    Se indicado e assumir Jaques Wagner vai ter trabalho essa safra de deputados capitaneados por Cunha prega o Caos, o certo é o governo se aliar ao senador Renan por que o baixo clero do PMDB na camara tá espumando.

  7. Santos disse:

    Este DESgoverno é feito exclusivamente de erros. Apesar de algumas chances para consertar a sucessão de trapalhadas desde que assumiu o poder, essa senhora consegue sistematicamente se superar e fazer uma trapalhada ainda maior que a última. Ser honesta, SE for o caso, como ela tanto alardeia, NÃO É MAIS QUE SUA OBRIGAÇÃO, agora afundar o país cada vez mais é temerário, ainda mais faltando 3 anos de incompetência pura. Não sei se o país chegará a 2018 ainda com alguma economia funcionando, mas que a população amargará uns 10 anos de sufoco para tentar consertar essa “obrada” da incompetente quando ela deixar o governo, é certo! Espero que, pelo menos com isso, a população aprenda a votar em candidatos íntegros, de esquerda ou direita, que são raríssimos aqui na “Banania”.

    • Nelio Sampaio de Faria disse:

      Quando o sujeito diz que aprendam a votar em candidato íntegro de direita ou de esquerda, já disse a que veio. E é de uma arrogância sem par, esse discurso de “aprender” a votar. Como se ele fosse o único sabichão. E, para os trabalhadores, qualquer governo ruim de esquerda, é melhor do que um ótimo governo de direita. Pois está na essência desta, governar para os donos do capital. Honestidade e integridade não bastam, precisa ter lado na política. E eu sei bem o lado da Dilma. Por isso, estou ao lado dela.

      • Santos disse:

        O aprender a votar referem-se aos milhares de “Cunhas”, “Barbalhos”, “Malufs”, “Renans”, “Lobões”, “Sarneys”, “Correas”, “Argolos”, “Vargas”, etc…eleitos no Brasil inteiro a nível estadual, municipal e federal. Ser esquerda ou direita não significa ser desonesto ou honesto, já ser íntegro SIM e achar o contrário me lembra aquele partido que se julgava o bastião da honestidade quando era oposição, mas quando virou poder vimos no que deu. Quanto a Da. Dilma, é cedo para afirmar sua honestidade ou não, mas sua incompetência é certeza e este governo DE ESQUERDA como o senhorzinho diz que será sempre melhor, está produzindo o fechamento de milhares de empregos país afora, só acha que está bom os que estão se locupletando com a situação caótica que estamos vivendo. Só para finalizar, não votei nessa coisa que está acabando com o país, mas na única candidata que transmitia seriedade com a coisa pública, que perdeu graças a propaganda mentirosa e caluniosa da sua presidenta querida.

  8. Fabio disse:

    Wagner é um bom nome, mas para a Casa Civil a dona Dilma deveria indicar um nome forte do PMDB ligado ao Renan.
    Assim dá um cala no golpista Temer.

  9. ocimara klinger disse:

    O Levir errou, pois não teve coragem de pedir pra sair assim que o PT começou a se meter nas reformas e Dilma não sabe de nada o criatura burra quebrou o município de Porto Alegre, aliás desde que o PT assumiu o estado do Rio Grande do Sul ele ficou pequeno e cheio de dívidas.Parabéns para o STF ontem cada ministro pagou a indicação.

    • Eugenio Barros disse:

      Gaúcho tu não lembras dos demais governos? Yeda Crucius – PT? Germano Rigoto – PT? O governador atual- PT? O Partido não é bom, mas vamos por na conta somente os débitos dele.

  10. A Ressaca disse:

    Ñ acredito q devamos nos preocupar c/a escolha do min d fazenda. Ele, seja quem for, fará o Dilma quiser. E Dilma vai querer a continuação d política social d PT, onde gastará a fundo perdido p/sustentar a base eleitoral petista. Os juros permanecerão altos, pois q s/ este artifício ñ há como atrair gente ambiciosa e louca o suficiente p/aplicar em papéis lastreados pelo governo. O impeachment, já podemos ir esquecendo, ñ passará pelo senado. A cpmf virá, irritando ainda + o empresariado, q deve demitir em massa logo no início d ano, c/o fechto d ano e apuração d resultados d 2015. Ñ há indícios d melhorias e o país deve mergulhar na descrença, no desânimo, na mediocridade e no pessimismo. Estamos estragando o presente e comprometendo o futuro d jovens. Seremos lembrados, como 1 geração q permitiu a 1 partido d corruptos q nivelasse o país p/baixo, desperdiçando conquistas d 1 geração trabalhadora e q era firme em suas convicções. A democracia, ainda será abominada, o voto execrado.

  11. marcia disse:

    Se Jacques Wagner for ungido, será op candidato a presidência pelo PT, em 2018. É melhor já começar a ficar de olho nos previsíveis desvios para caixa de campanha. No Ministério da Fazenda, terá a faca e o queijo nas mãos.

  12. Luizz disse:

    O ex- prresidente Lula pode ser tachado de tudo, menos de BURRO !!!!.
    Claro que a solução para sossegar os mercados é Meirelles ou alguém do quilate !!!
    Parem de brincar de “dar errado com o Brasil !!! ”
    Cadê esse fundo de poço que não chega !!!!
    Desse geito, o gigante sucunbe de vez !!!!

  13. Luizz disse:

    Sr Kennedy e demais articulista pertencentes a mídia séria, façam algo!!!
    Voces são ouvidos !!!
    Tem instrumento poderoso nas mãos !!!
    Façam manifestações inteligentes na porta do palácio do planalto !!!
    Não essa burrice de sexta à tarde na Av. Paulista!!!!

  14. José Roberto disse:

    Até concordo que os ministros do STF poderiam adiar o recesso para julgar essas questões, mas me diga: há quantos meses o governo e o Congresso não fazem nada, nem pela economia nem pelo país, por causa dessa disputa de poder? O objetivo claro da presidência é evitar a queda, o do Congresso é tirar dela tudo o que pode, e dane-se o país.
    Infelizmente, o Judiciário não tem um remédio instantâneo para esse câncer que a sociedade contraiu.
    Já que chegamos a esse ponto, talvez seja melhor mesmo esperar algumas semanas para que a sociedade possa formar a sua opinião sobre a desastrosa situação atual e o que ela quer para o futuro.

  15. valdir luiz dos santos disse:

    Bom dia,

    A troca de ministro da fazenda não deveria ser uma escolha política, mas sim uma pessoa capacitada para tal, esse Jaques Wagner, não sei sua biografia, ele tem conhecimento de economia, ou é mais um que tem só indicação? só Deus pode nos salvar do atual cenário econômico…

  16. Djalma Camacam Bomfim disse:

    O Brasil de hoje, certamente, não é o mesmo de ontem. Tínhamos ontem, pela manhã, uma cortina de fumaça alimentada pela relatoria do STF, sob a ótica de Fachin, uma valorização dos trabalhos de Cunha frente à Câmara dos Deputados que davam a este uma aprovação de sua conduta, uma nota acima de “10”. O voto de Fachin, figura-se como um deslumbramento obcecado por algo impróprio, inconstitucional, revanchista e eivado de vícios produzido ao bel prazer do Eduardo Cunha.
    Nenhum governo, achacado ou insultado por um despautério comportamento à moda Cunha, é forte, pelo contrário, fica fragilizadíssimo, a ponto de se comparar com uma acusação/denúncia enquadrável nos tipos penais da “Lei Maria da Penha”.
    Em suma, Cunha se considera a mulher que vulneravelmente foi violentada e torturada, fez da Câmara dos Deputados a sua cortina, sua casa, ornamentada com OFENDÍCULOS com as mais deprimentes bravatas e, alimentadas pela oposição recheada de “moralistas sem moral”.

  17. Aparecido disse:

    Se por acaso a Dilma não fosse do PT,o que diriam os Ptistas.Ja teriam feito como disse um dirigente, acho o Stédille.Pego em Armas.Mas é assim mesmo.Enquanto alguem estiver usufruindo esta tudo bem.O PSDB e outros partidos tb fazem igual.As mutretas nos Estados não são apuradas e por ai vai.O Legislativo precisar do Judiciario é o fim da picada.

  18. Joaquim disse:

    Preparem se para a inflação acima de 20% e para a maquiagem de números. Igual ao final do governo militar, eu já vi esta história, por final a década perdida.

  19. Sônia Ribeiro disse:

    Sem comentários! Uma tristeza ter que presenciar no que está se transformando o Brasil, “a pátria educadora”, “o eterno país do futuro”, governado, literalmente, pelo crime organizado. Pablo Escobar era fichinha diante dessa corja. A nova geração não terá futuro aqui. O horizonte é escuro. A PIZZA tamanho gigante cheira à podridão que atinge a nação….O povo triste e cabisbaixo circula sem rumo ou esperanças…Mas eu creio, piamente, que há um Deus, que quando Colocar Suas Mãos Fortes não deixará pedra sobre pedra. Quem viver, verá!!!

  20. Djalma Camacam Bomfim disse:

    Hoje, podemos afirmar que nem tudo está perdido. Os constitucionalistas ratificaram que a Lei Maior está acima de qualquer suspeita, de qualquer ministro travestido de comentarista politico que se atém a informar que leu e ficou embevecido com o que José Serra escreveu num artigo. Os outros, os constitucionalistas balizaram os seus votos, seguindo a Constituição, a Doutrina e a Jurisprudência.
    Afinal, José Serra, tem perfil de escritor? Será mesmo que os artigos, publicados em seu nome, é um trabalho autêntico? Escrever um texto, artigo, livro, comédia, peça, denota o que pensa o escritor. Não vejo o senador Serra como um homem infiltrado no mundo acadêmico. Sei apenas que ele diz que foi o melhor Ministro da Saúde.

    • Aparecido Jose Casonato MEI disse:

      O Sr acha que o que o Brasil esta passando é fruto da inépcia da Oposição.O desemprego,Inflação,Queda da Petrobras,As Agencias Internacionais, o nosso IDH.Enfim parece que teremos treze anos para sair do abismo que os 13 anos Ptistas nos impuseram.E,pasmem,tem gente que aplaude.O Brasil merece seus Governantes.

  21. Sergio disse:

    Pra que oposição se temos a Dilma no poder?

  22. leo disse:

    Estranho o fato do RENAN ainda não estar preso. MP bolivariano

  23. Se me perguntarem se sou à favor ou contra o impeachment, não saberei responder, pois desconheço as consequências dessa medida. Mas tenho certeza que com Dilma ou Temer vamos continuar afundando. Quanto ao STF, reforço minha convicção de que se trata de um poder que pouco se importa com a nação. Essa mudança de ministro na Fazenda daria certo, com qualquer dos cogitados, desde que a presidente não continuasse interferindo na pasta. Voltando ao Temer, ele provou ser um moleque, ao dizer que não era chamado nas decisões do governo, mesmo tendo seu partido 7 ministérios. Falando assim quer se descomprometer, se mostrando como alternativa viável até o término do mandato. Resta esperar para ver até onde vamos aquentar.

  24. JEFFERSON NERY DE ALMEIDA disse:

    Ate fevereiro teremos, nesse meio tempo, a oportunidade de acompanhar as cenas inusitadas dos flertes da oposição para com ele.
    Quem anda com porcos farelos comem
    Abraços

  25. Lilian disse:

    Eleição ganha à base de mentiras e enganações como foi essa tem que ser cancelada e começar tudo de novo. A presidente ganhou porque mentiu a Nação. Falsificou dados econômicos e sociais. O certo seria mesmo uma nova eleição. Difícil seria arrumar candidatos já que ao que parece falta “homens de bem” nesse pais.

  26. Alberto disse:

    Nenhum lado pode proclamar vitória.Debaixo dessa ponte vai passar muita água ainda,mesmo com essa crise hídrica. É pagar prá ver o “arranjo” Wagner-Belchior.Interessante o blogueiro achar que o STF não deva entrar em recesso só por causa do cidadão Cunha,esquecendo que muitos outros políticos estão na mesma situação.Para esses não é errado e inexplicável o STF em recessão,pode-se concluir. Serão possíveis Embargos de Declaração? Finalizando,cidadão Cunha é livre,leve e solto,pelo menos até o Carnaval,rsrsrs.

  27. Mauro disse:

    Qualquer ministro da fazenda que assumir, e não for oriundo do mercado financeiro, ou profundas ligaçoes com o empresariado e banqueiros, vai representar um retrocesso enorme e um grande tiro na culatra do governo.
    É óbvio e claro que Levy sai por não alinhar com as idéias populistas e socialistas do Lula e Cia, que metralharam o tempo todo as tentativas de um sério alinhamento da economia propostas pelo ainda ministro da fazenda.
    O que esse governo quer, é gastar sem medidas e ao mesmo tempo criar um clima de crescimento e isso todos sabem que é impossivel nesse momento e mágicas são para os mágicos e de ilusão um pais sério não vive e nem sobrevive.
    Eu torço para a derrocada desse “governo” que está ai e quanto menos capacitada for a pessoa que assumir o ministério, tanto melhor, pois como já escrevi esse nosso circo, precisa pegar fogo urgentemente, pois só assim poderemos tentar reconstruir algo verdadeiro.

  28. Ray Magno disse:

    Trocando figurinhas.
    É a mesma história de tirar o sofá da sala.
    O coitado do Levy entrou numa fria desde o início.
    O problema é sistêmico, é crônico; é político-administrativo, é a falência de valores.
    A única coisa certa neste plano de trocas seria a saída da presidenta e de todo o PT.
    O resto são falácias, é cobrir a mesa com um véu onde os convivas se regalam.
    O Brasil precisa aposentar todas as múmias do Planalto.
    Precisamos de juventude idealista e mudanças completas na mentalidade.
    Ou veremos sempre chover no molhado.
    Saudações.

  29. Ruy Teixeira disse:

    Eles querem alguém para criar uma nova bolha como a que existia, como a Chinesa, vai dar a impressão que a economia está bombando para a volta do LULARÁPIO. Depois afundamos de novo. Isso é igual a carro com o pneus furado anda em saltos até uma hora estourar tudo. Mais uma enganação.

  30. Eugenio Barros disse:

    O Levy não deveria nem ter entrado, causou um bom estrago no pouco que funcionava na economia. O cara tem que entender que estado não é para dar lucro ou superavit como eles costumam dizer. O estado tem que cuidar do bem estar de sua população. Ministro da Fazenda não pode ser superior ao Presidente, afinal não recebeu um mísero voto. Quando as coisas dão certas, foi o ministro da fazenda que acertou, quando o sujeito erra, a culpa é do presidente. Nada de Meireles, Diniz, vamos de Wagner. O tal Levy fez tudo ao contrário do que a Dilma disse na campanha e só piorou, vejam pelos números – inflação, desemprego, grau de investimento, popularidade do governo, etc. Demorou muito pra sair, vai tarde.

  31. Sucaneiro disse:

    É incrível a falta de visão das pessoas que postam comentários neste blog.
    Na minha modesta opinião o melhor nome para ocupar o lugar do Levy é aquele que foi responsável pelo sucesso do plano Real no governo Itamar Franco. Estou falando do Doutor em Economia por Harvard Ciro Gomes, que alem de tudo e ao contrario dessa oposição burra, sempre trabalhou em prol do nosso querido Brasil.

  32. Marconi disse:

    A grande maioria de brasileiros e brasileiras defendem a saída imediata da presidente Dilma do poder como a solução de todos os problemas que estamos enfrentando na atualidade. Mas até hoje eu não vi ninguém mostrar para a sociedade brasileira quais as soluções para os seguintes problemas:
    Na economia – 1. Volta da inflação, 2. Alta do dólar, 3. Juros internos altíssimos, 4. Diminuição do crédito, 5. Baixa poupança interna, 6. Elevação do desemprego, 7. Diminuição da renda (efeito inflação), 8. Desaceleração dos investimentos estrangeiros, 9. Desaquecimento da indústria e 10. Diminuição das vendas e dos serviços.
    Sociais – 1. Segurança pública, 2. Educação pública, 3. Saúde pública, 4. Habitação, 5. Mobilidade urbana, 6. Meio ambiente, 7. Infraestrutura e 8. combate a pobreza extrema sem bolsa miséria.
    Quem tiver as soluções para todos esses problemas que nos mostre o mais rápido possível ponto a ponto, sem chavão ou coisa similar

  33. Ovidio disse:

    kkkkkkkkkk. Wagner na Fazenda.???KKK Esse ideólogo do bolivarianismo vai esconder do povo coisas como “Até o empréstimo ser totalmente pago de forma fraudulenta – uma dívida do PT paga com o dinheiro da estatal do petróleo, quer dizer, do governo, o navio-sonda que estava sendo administrado pela Schahin Óleo e Gás, que havia sido apreendido pela Receita Federal, como num passe de mágica, simplesmente desapareceu das águas brasileiras. Pelo visto, abduzido”

  34. Alvaro Souza disse:

    O ano chega ao fim com o início do RECESSO das casas do poder. Pais paralisado, economia em crise, inflação em alta e juros além das estratosfera, desemprego crescendo, crise política sem solução, mercado em compasso de espera, investidores procurando águas mais seguras, claras e transparentes. Os processos de impeachment da presidenta Dilma e de cassação do deputado Eduardo Cunha postergados para 2016, que se iniciará também com a disputa de forças entre o Senador Renan Calheiros e o vice presidente Michel Temer.
    Qualquer um que avalie esse cenário como positivo para o país, ou como um alívio para o governo, é merecedor de uma guia de internação em um manicômio administrado pelo SUS. Não há nas ruas alguém que enxergue 2016 com otimismo. O sentimento nas ruas é de total pessimismo, os digníssimos deputados e senadores deveriam aproveitar o RECESSO para aferir esses sentimentos em suas bases. Porque a persistir o cenário acima 2016 será um ano de profunda RECESSÃO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-10-23 22:00:19